Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Condenado terá de escolher se fica no mundo do crime ou tem benefícios, diz Moro



15/07/2019 | 09:50


O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) disse no Twitter que condenado "terá que fazer uma escolha, mantém-se vinculado ao mundo do crime ou obtém benefícios". "Queremos ressocializar os presos", escreveu Moro. "Mas quem se mantém vinculado a grupo criminoso não quer ressocialização. Então o condenado terá que fazer uma escolha, mantém-se vinculado ao mundo do crime ou obtém benefícios."

De acordo com o ministro, "aquele condenado por integrar organização criminosa ou por praticar crime através de grupo criminoso não obterá benefícios durante o cumprimento da pena se houver elementos de prova que indiquem que ainda compõe a associação criminosa".

Ao reiterar a importância da aprovação do projeto de lei anticrime, Moro disse que são "medidas simples, mas eficazes contra a corrupção, o crime organizado e os crimes violentos". "Uma das propostas mais importantes visa obrigar os membros de organizações criminosas a romperem os vínculos criminosos", escreveu.

"Com a medida que propomos, enfraqueceremos as facções criminosas que controlam o crime fora e dentro das prisões. Isso é urgente", defendeu o ministro.

Moro informou que durante a semana reuniu-se com o procurador Nacional Antimáfia e Antiterrorismo da Itália, Federico Cafiero. "Na Itália, segundo o procurador geral Antimáfia, os mafiosos submetidos ao cárcere duro só recebem benefícios prisionais se colaborarem com a Justiça. É ainda mais rigoroso. A colaboração é a prova do rompimento do vínculo criminoso", finalizou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Condenado terá de escolher se fica no mundo do crime ou tem benefícios, diz Moro


15/07/2019 | 09:50


O ministro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) disse no Twitter que condenado "terá que fazer uma escolha, mantém-se vinculado ao mundo do crime ou obtém benefícios". "Queremos ressocializar os presos", escreveu Moro. "Mas quem se mantém vinculado a grupo criminoso não quer ressocialização. Então o condenado terá que fazer uma escolha, mantém-se vinculado ao mundo do crime ou obtém benefícios."

De acordo com o ministro, "aquele condenado por integrar organização criminosa ou por praticar crime através de grupo criminoso não obterá benefícios durante o cumprimento da pena se houver elementos de prova que indiquem que ainda compõe a associação criminosa".

Ao reiterar a importância da aprovação do projeto de lei anticrime, Moro disse que são "medidas simples, mas eficazes contra a corrupção, o crime organizado e os crimes violentos". "Uma das propostas mais importantes visa obrigar os membros de organizações criminosas a romperem os vínculos criminosos", escreveu.

"Com a medida que propomos, enfraqueceremos as facções criminosas que controlam o crime fora e dentro das prisões. Isso é urgente", defendeu o ministro.

Moro informou que durante a semana reuniu-se com o procurador Nacional Antimáfia e Antiterrorismo da Itália, Federico Cafiero. "Na Itália, segundo o procurador geral Antimáfia, os mafiosos submetidos ao cárcere duro só recebem benefícios prisionais se colaborarem com a Justiça. É ainda mais rigoroso. A colaboração é a prova do rompimento do vínculo criminoso", finalizou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;