Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Região aposta em novas leis para fomentar a inovação

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Além da criação do parque tecnológico, cidades preparam legislações de incentivo fiscal


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

13/07/2019 | 07:29


Com o objetivo de desenvolver tecnologia e atrair startups e empresas inovadoras, as prefeituras do Grande ABC têm apostado em iniciativas que fomentem o setor e em legislações específicas a ele. Um dos projetos pensados para isso é o parque tecnológico em Santo André, que visa atrair novos investimentos e ofertar estrutura adequada a essas empresas.

Na cidade, o parque é tratado como uma política pública. Além do credenciamento das áreas públicas no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, o projeto também contemplará iniciativas como leis de incentivos fiscais; equacionará o zoneamento das áreas-alvo do parque e do entorno; estruturará a governança dos atores envolvidos; e trará centro de inovação para a sede do parque.

A Prefeitura já propôs novo Plano Diretor, que está na Câmara Municipal, para melhor enquadramento dessas e de outras áreas para o parque tecnológico. Em relação à leis de incentivos, Santo André desenvolveu modelo que será encaminhado à Câmara. E, para a constituição do centro de inovação, a licitação está aberta para contratação do projeto executivo para reforma do imóvel. “Estamos muito próximos dos empresários e o grande exemplo é que a cidade idealizou o Meeting Empresarial, já na terceira edição. Isso aproxima os principais atores de Santo André e Grande ABC. Queremos que todos entendam que, trabalhando juntos, construiremos uma região mais forte”, disse o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato.

Em São Bernardo, o fomento ao empreendedorismo e à inovação acontece por meio do Ceitec (Centro de Empreendedorismo e Inovação Tecnológica). Inaugurado em 2017, o equipamento incuba projetos inovadores. No primeiro ano, foram selecionados 18. No segundo, 11. As startups têm como compromisso se firmar na cidade como forma de alavancar o polo tecnológico.

Em junho, a Prefeitura também deu início ao Open Pitch, projeto que tem como foco auxiliar formandos do ensino superior e empresas da cidade a se desenvolverem financeira e tecnologicamente, por meio de teses apresentadas em TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). O projeto funcionará como uma feira de apresentações, onde 15 grupos demonstrarão suas ideias ao júri, formado por empresários dispostos a financiarem o projeto.

Em São Caetano, a Prefeitura estuda a criação de um Centro de Inovação Tecnológica, incluindo uma aceleradora de startups. “Atualmente, esse estudo está em fase de reuniões setorizadas para a organização de um sistema que atenda às necessidades das startups. Detalhes serão informados oportunamente”, disse o Paço.

A Prefeitura de Diadema elabora lei para organizar o sistema municipal de inovação visando criar ambiente seguro e propício ao desenvolvimento de novos negócios inovadores. No ano passado, a cidade também assinou protocolo de intenções com o governo do Estado para instalação de Centro de Inovação e da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, e aguarda as diretrizes do Estado para a continuidade do projeto.

Mauá destacou como iniciativa para atrair empresas inovadoras a alteração da lei de incentivo fiscal, em tramitação, a fim de também fomentar negócios já estabelecidos no município. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região aposta em novas leis para fomentar a inovação

Além da criação do parque tecnológico, cidades preparam legislações de incentivo fiscal

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

13/07/2019 | 07:29


Com o objetivo de desenvolver tecnologia e atrair startups e empresas inovadoras, as prefeituras do Grande ABC têm apostado em iniciativas que fomentem o setor e em legislações específicas a ele. Um dos projetos pensados para isso é o parque tecnológico em Santo André, que visa atrair novos investimentos e ofertar estrutura adequada a essas empresas.

Na cidade, o parque é tratado como uma política pública. Além do credenciamento das áreas públicas no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos, o projeto também contemplará iniciativas como leis de incentivos fiscais; equacionará o zoneamento das áreas-alvo do parque e do entorno; estruturará a governança dos atores envolvidos; e trará centro de inovação para a sede do parque.

A Prefeitura já propôs novo Plano Diretor, que está na Câmara Municipal, para melhor enquadramento dessas e de outras áreas para o parque tecnológico. Em relação à leis de incentivos, Santo André desenvolveu modelo que será encaminhado à Câmara. E, para a constituição do centro de inovação, a licitação está aberta para contratação do projeto executivo para reforma do imóvel. “Estamos muito próximos dos empresários e o grande exemplo é que a cidade idealizou o Meeting Empresarial, já na terceira edição. Isso aproxima os principais atores de Santo André e Grande ABC. Queremos que todos entendam que, trabalhando juntos, construiremos uma região mais forte”, disse o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato.

Em São Bernardo, o fomento ao empreendedorismo e à inovação acontece por meio do Ceitec (Centro de Empreendedorismo e Inovação Tecnológica). Inaugurado em 2017, o equipamento incuba projetos inovadores. No primeiro ano, foram selecionados 18. No segundo, 11. As startups têm como compromisso se firmar na cidade como forma de alavancar o polo tecnológico.

Em junho, a Prefeitura também deu início ao Open Pitch, projeto que tem como foco auxiliar formandos do ensino superior e empresas da cidade a se desenvolverem financeira e tecnologicamente, por meio de teses apresentadas em TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). O projeto funcionará como uma feira de apresentações, onde 15 grupos demonstrarão suas ideias ao júri, formado por empresários dispostos a financiarem o projeto.

Em São Caetano, a Prefeitura estuda a criação de um Centro de Inovação Tecnológica, incluindo uma aceleradora de startups. “Atualmente, esse estudo está em fase de reuniões setorizadas para a organização de um sistema que atenda às necessidades das startups. Detalhes serão informados oportunamente”, disse o Paço.

A Prefeitura de Diadema elabora lei para organizar o sistema municipal de inovação visando criar ambiente seguro e propício ao desenvolvimento de novos negócios inovadores. No ano passado, a cidade também assinou protocolo de intenções com o governo do Estado para instalação de Centro de Inovação e da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, e aguarda as diretrizes do Estado para a continuidade do projeto.

Mauá destacou como iniciativa para atrair empresas inovadoras a alteração da lei de incentivo fiscal, em tramitação, a fim de também fomentar negócios já estabelecidos no município. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;