Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 18 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Veja como funcionam as contas digitais


Idec

11/07/2019 | 07:26


Já parou para analisar o quanto já gastou com tarifas bancárias só neste ano? Se você já fez essas contas e levou um susto com os valores, saiba que se livrar de boa parte desse gasto pode ser mais fácil do que imagina. Além dos pacotes de serviços essenciais sem tarifa dos bancos tradicionais, os consumidores podem contar também com as contas digitais gratuitas, que vêm atraindo cada vez mais clientes que querem fugir das filas e buscam serviços mais acessíveis e baratos.

Uma conta digital possui características semelhantes às de uma conta tradicional, como fazer transferências, pagar boletos, receber salário ou sacar dinheiro e, como o nome já diz, a maioria das operações é feita pela internet, através do seu celular ou computador. Assim como a conta normal, a digital também é regulada pelo Banco Central na resolução 3.919/2010, que vigora desde 2009. A diferença entre os tipos de conta está no tamanho da cesta de serviços oferecida aos clientes. No geral, a conta digital é isenta de tarifas para transferências bancárias e consulta de extratos, além de também oferecer um cartão de débito, benefícios que têm influenciado muita gente a mudar de banco. Por isso, na hora de fazer a sua escolha, é importante consultar as tabelas de valores.

Cada conta digital tem suas próprias regras e tarifas. Porém, você geralmente consegue realizar depósitos e aportes em sua conta digital por meio do pagamento de boletos (em caixas eletrônicos, por exemplo) ou fazendo DOC ou TED a partir de outra conta. Já os saques podem ser realizados, normalmente, nos caixas eletrônicos da instituição financeira escolhida ou em caixas de bancos 24h. Nos bancos virtuais, que focam em operações eletrônicas, as tarifas de saque costumam ser bem mais caras que os bancos tradicionais. Então, caso você queira utilizar canais telefônicos ou ir até a agência, a operação será cobrada como um serviço à parte, segundo os pacotes de tarifas de cada banco.

As contas digitais, em geral, não cobram tarifa de manutenção, mas têm um limite menor para transações gratuitas, que varia em cada instituição – em média, disponibilizam dois saques e duas transferências por mês. Mas se você se organizar para fazer consultas pela internet e otimizar o uso do cartão, pode não ter custo com a conta.

A segurança dessa modalidade é a mesma das contas tradicionais em grandes bancos: os depósitos de até R$ 250 mil, sejam eles em grandes ou pequenos bancos, são protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), o mesmo que assegura as cadernetas de poupança e os CDB (Certificados de Depósito Bancário). O fundo, no entanto, não garante contas vinculadas somente a instituições de pagamento.

Ao optar por uma conta digital, fique alerta para possíveis irregularidades ou tentativas de venda casada. Isso porque pode ocorrer a pressão do funcionário do banco para empurrar, junto com a conta, um seguro ou mesmo um cartão de crédito, com anuidade. De acordo com o artigo 39, I, do CDC (Código de Defesa do Consumidor), essa prática é abusiva e proibida, denuncie!
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Veja como funcionam as contas digitais

Idec

11/07/2019 | 07:26


Já parou para analisar o quanto já gastou com tarifas bancárias só neste ano? Se você já fez essas contas e levou um susto com os valores, saiba que se livrar de boa parte desse gasto pode ser mais fácil do que imagina. Além dos pacotes de serviços essenciais sem tarifa dos bancos tradicionais, os consumidores podem contar também com as contas digitais gratuitas, que vêm atraindo cada vez mais clientes que querem fugir das filas e buscam serviços mais acessíveis e baratos.

Uma conta digital possui características semelhantes às de uma conta tradicional, como fazer transferências, pagar boletos, receber salário ou sacar dinheiro e, como o nome já diz, a maioria das operações é feita pela internet, através do seu celular ou computador. Assim como a conta normal, a digital também é regulada pelo Banco Central na resolução 3.919/2010, que vigora desde 2009. A diferença entre os tipos de conta está no tamanho da cesta de serviços oferecida aos clientes. No geral, a conta digital é isenta de tarifas para transferências bancárias e consulta de extratos, além de também oferecer um cartão de débito, benefícios que têm influenciado muita gente a mudar de banco. Por isso, na hora de fazer a sua escolha, é importante consultar as tabelas de valores.

Cada conta digital tem suas próprias regras e tarifas. Porém, você geralmente consegue realizar depósitos e aportes em sua conta digital por meio do pagamento de boletos (em caixas eletrônicos, por exemplo) ou fazendo DOC ou TED a partir de outra conta. Já os saques podem ser realizados, normalmente, nos caixas eletrônicos da instituição financeira escolhida ou em caixas de bancos 24h. Nos bancos virtuais, que focam em operações eletrônicas, as tarifas de saque costumam ser bem mais caras que os bancos tradicionais. Então, caso você queira utilizar canais telefônicos ou ir até a agência, a operação será cobrada como um serviço à parte, segundo os pacotes de tarifas de cada banco.

As contas digitais, em geral, não cobram tarifa de manutenção, mas têm um limite menor para transações gratuitas, que varia em cada instituição – em média, disponibilizam dois saques e duas transferências por mês. Mas se você se organizar para fazer consultas pela internet e otimizar o uso do cartão, pode não ter custo com a conta.

A segurança dessa modalidade é a mesma das contas tradicionais em grandes bancos: os depósitos de até R$ 250 mil, sejam eles em grandes ou pequenos bancos, são protegidos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito), o mesmo que assegura as cadernetas de poupança e os CDB (Certificados de Depósito Bancário). O fundo, no entanto, não garante contas vinculadas somente a instituições de pagamento.

Ao optar por uma conta digital, fique alerta para possíveis irregularidades ou tentativas de venda casada. Isso porque pode ocorrer a pressão do funcionário do banco para empurrar, junto com a conta, um seguro ou mesmo um cartão de crédito, com anuidade. De acordo com o artigo 39, I, do CDC (Código de Defesa do Consumidor), essa prática é abusiva e proibida, denuncie!
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;