Fechar
Publicidade

Sábado, 16 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Turismo

turismo@dgabc.com.br | 4435-8367

Intervenções urbanas são muito valorizadas em Wynwood

Marcela Munhoz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

04/07/2019 | 07:22


Passear pelo Centro de Miami e não fotografar as intervenções urbanas é não aproveitar o que essa área tem de mais legal para oferecer, especialmente nos bairros de Edgewater e Wynwood, com lojas diferentes, bares alternativos e festas multiculturais.

No começo do século XX, a maior parte dos moradores de Wynwood era formada por famílias de classe média-baixa, com imigrantes cubanos, porto-riquenhos, colombianos e haitianos que trabalhavam em fábricas da indústria têxtil. Foi nos anos 2000 que o empresário Tony Goldman apostou no lugar e começou a investir. Hoje é um dos bairros mais bacanas dali.

Não deixe de visitar a Wynwood Walls (www.thewynwoodwalls.com). A área dedicada aos artistas de rua é um passeio imperdível para quem vai até Miami. Dá para percorrer todo o local, que conta com diversos quadros, paredes grafitadas e instalações, em poucas horas. Dá para agendar um tour com guia pelo site.

O lugar é perfeito para selfies e sempre renova suas obras com diferentes artistas convidados. A medida em que vai passeando pelo local, vai percebendo arte em todos os cantos. A grande surpresa – e partir daqui contém spoiler – fica para o final. Existe uma área imensa dedicada a um brasileiro, o artista Eduardo Kobra. O muralista é venerado também nos Estados Unidos e várias réplicas das suas obras mais famosas estão em Wynwood Walls, inclusive, com algumas à venda.


Outlets e lojas mais populares: Flórida é o paraíso das compras

Não adianta fugir. Os Estados Unidos são irresistíveis quando o assunto é compras. Por mais que o dólar esteja alto e a finalidade da viagem seja conhecer lugares, é praticamente impossível voltar para casa sem comprar uma coisinha.

A explicação é que existem centros de compras organizados, confortáveis e atrativos por toda parte. Isso sem contar com os gigantes supermercados (Walmart, Target e Publix), farmácias (Walgreens e CVS) e lojas de departamento temáticas, que vendem desde utilidades para casa, jardim, eletrônicos, até tudo para carros, por exemplo.

Para quem não liga de fuçar, as lojas recomendas são a Ross Dress for Less, que oferece todos dos tipos de roupas, calçados, acessórios, coisas para casa por poucos dólares. Dá para encontrar uma calça jeans, por exemplo, por US$ 10 (R$ 38,20) e um tênis por US$ 7 (R$ 26,74). A Burlington segue a mesma linha. É de enlouquecer. A Dollar Tree é outra loja queridinha, especialmente dos brasileiros. Tudo o que vende por lá custa US$ 1 (R$ 3,82). Tudo. Acredite.

Além desses estabelecimentos a cada esquina, perto de Coral Springs fica o maior shopping térreo país: o outlet Sawgrass Mills. É recomendado, pelo menos, dois dias para conseguir percorrer todas as 350 lojas divididas em três partes. Entre as marcas disponíveis estão Adidas, Aéropostale, Calvin Klein, GAP, Levi’s, Ralph Lauren e Tommy Hilfiger.

Observações: se você não levou duas malas (23 quilos cada) e uma de mão (10 quilos), é quase certeza que precise comprar. Leve uma de rodinha no outlet. Apesar da enorme segurança, furtos de sacolas nos estabelecimentos e estacionamentos não são incomuns. Fique de olho.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Intervenções urbanas são muito valorizadas em Wynwood

Marcela Munhoz
Do Diário do Grande ABC

04/07/2019 | 07:22


Passear pelo Centro de Miami e não fotografar as intervenções urbanas é não aproveitar o que essa área tem de mais legal para oferecer, especialmente nos bairros de Edgewater e Wynwood, com lojas diferentes, bares alternativos e festas multiculturais.

No começo do século XX, a maior parte dos moradores de Wynwood era formada por famílias de classe média-baixa, com imigrantes cubanos, porto-riquenhos, colombianos e haitianos que trabalhavam em fábricas da indústria têxtil. Foi nos anos 2000 que o empresário Tony Goldman apostou no lugar e começou a investir. Hoje é um dos bairros mais bacanas dali.

Não deixe de visitar a Wynwood Walls (www.thewynwoodwalls.com). A área dedicada aos artistas de rua é um passeio imperdível para quem vai até Miami. Dá para percorrer todo o local, que conta com diversos quadros, paredes grafitadas e instalações, em poucas horas. Dá para agendar um tour com guia pelo site.

O lugar é perfeito para selfies e sempre renova suas obras com diferentes artistas convidados. A medida em que vai passeando pelo local, vai percebendo arte em todos os cantos. A grande surpresa – e partir daqui contém spoiler – fica para o final. Existe uma área imensa dedicada a um brasileiro, o artista Eduardo Kobra. O muralista é venerado também nos Estados Unidos e várias réplicas das suas obras mais famosas estão em Wynwood Walls, inclusive, com algumas à venda.


Outlets e lojas mais populares: Flórida é o paraíso das compras

Não adianta fugir. Os Estados Unidos são irresistíveis quando o assunto é compras. Por mais que o dólar esteja alto e a finalidade da viagem seja conhecer lugares, é praticamente impossível voltar para casa sem comprar uma coisinha.

A explicação é que existem centros de compras organizados, confortáveis e atrativos por toda parte. Isso sem contar com os gigantes supermercados (Walmart, Target e Publix), farmácias (Walgreens e CVS) e lojas de departamento temáticas, que vendem desde utilidades para casa, jardim, eletrônicos, até tudo para carros, por exemplo.

Para quem não liga de fuçar, as lojas recomendas são a Ross Dress for Less, que oferece todos dos tipos de roupas, calçados, acessórios, coisas para casa por poucos dólares. Dá para encontrar uma calça jeans, por exemplo, por US$ 10 (R$ 38,20) e um tênis por US$ 7 (R$ 26,74). A Burlington segue a mesma linha. É de enlouquecer. A Dollar Tree é outra loja queridinha, especialmente dos brasileiros. Tudo o que vende por lá custa US$ 1 (R$ 3,82). Tudo. Acredite.

Além desses estabelecimentos a cada esquina, perto de Coral Springs fica o maior shopping térreo país: o outlet Sawgrass Mills. É recomendado, pelo menos, dois dias para conseguir percorrer todas as 350 lojas divididas em três partes. Entre as marcas disponíveis estão Adidas, Aéropostale, Calvin Klein, GAP, Levi’s, Ralph Lauren e Tommy Hilfiger.

Observações: se você não levou duas malas (23 quilos cada) e uma de mão (10 quilos), é quase certeza que precise comprar. Leve uma de rodinha no outlet. Apesar da enorme segurança, furtos de sacolas nos estabelecimentos e estacionamentos não são incomuns. Fique de olho.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;