Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Paranapiacaba de braços abertos

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Festival de Inverno chega à 19ª edição e será feito em dois fins de semana deste mês com farta agenda


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

02/07/2019 | 08:34


O verde das montanhas, friozinho, várias comidas, construções do século XIX e farta programação artística. É a Vila de Paranapiacaba, em Santo André, com todo seu charme, que espera o visitante para a 19ª edição do Festival de Inverno. Assim como no ano passado, o evento será realizado em dois fins de semana, 20h e 21 e 27 e 28, das 10 às 22h. Não há cobrança de ingresso, mas quem quiser pode levar para doação um quilo de alimento para o Banco Municipal de Alimentos.

O anúncio do evento, que tem investimento de R$ 350 mil, foi feito ontem, no Paço, pelo prefeito Paulo Serra (PSDB). “A Vila é a maior atração e privilegiamos artistas e produções locais”, ressalta. A abertura fica por conta da Banda Lira do município, na estação ferroviária, a partir das 10h.

Um dos destaques deste ano, segundo o chefe do Executivo, é a inauguração da torre do relógio Paranapiacaba, dia 20, a partir das 18h. “Ficou sem funcionar por uma década”, explica. “O resgate desse símbolo é o que mais será fotografado nos dois fins de semana”, acredita. O relógio passou por restauro no valor de R$ 1,3 milhão, com custeio pela MRS Logística, concessionária do transporte de carga que opera no local.

O público poderá contar com cerca de 100 atrações artísticas por fim de semana espalhadas por vários locais. O trio andreense Giallos toca na Rua Fox, dia 20, às 13h. No Espaço Locobreque se apresenta, às 14h, a Escola Livre de Dança da cidade. Rodrigo Régis e Tata Alves, ambos locais, também estão confirmados. “Temos atrações de menor porte, mas que estão espalhadas por toda a Vila”, explica a secretária de Cultura de Santo André Simone Zárate. “Contamos com (participação) do Sesc e do Coletivo Rock ABC, ressalta Paulo Serra.

O Sesc Santo André, aliás, é o responsável por toda a programação do Clube União Lyra Serrana, que terá atrações como Tarancón e Raíces de América (dia 20) e a banda do Rio de Janeiro Blues Etílicos (dia 21).

Além de música, o Festival de Inverno de Paranapiacaba terá oficinas, contação de histórias, cortejo, circo e exposições fotográficas de profissionais como Pri Secco e Chrys Clenched. O evento terá três praças de alimentação e 80 banheiros químicos. A região conta ainda com novos bancos para descanso.

Para quem for ao evento de carro ou moto, haverá, assim como nas edições anteriores, um bolsão de estacionamento nas proximidades de Paranapiacaba. A partir de lá os visitantes deverão ir de van. O valor é de R$ 45 (carro) e R$ 30 (moto), com direito ao transfer. É possível ainda chegar ao local de ônibus, trem da CPTM até Rio Grande da Serra, e também com o Expresso Turístico, que parte da Capital.

A organização espera aumentar o número de visitantes nesta edição. Em 2018 foram 82 mil pessoas. “Mais de 100 mil são esperadas nos dois fins de semana”, diz Paulo Serra. A programação completa do evento poderá ser conferida a partir da próxima semana por meio do site www3.santoandre.sp.gov.br/fip/ e pelo aplicativo Paranapiacaba.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Paranapiacaba de braços abertos

Festival de Inverno chega à 19ª edição e será feito em dois fins de semana deste mês com farta agenda

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

02/07/2019 | 08:34


O verde das montanhas, friozinho, várias comidas, construções do século XIX e farta programação artística. É a Vila de Paranapiacaba, em Santo André, com todo seu charme, que espera o visitante para a 19ª edição do Festival de Inverno. Assim como no ano passado, o evento será realizado em dois fins de semana, 20h e 21 e 27 e 28, das 10 às 22h. Não há cobrança de ingresso, mas quem quiser pode levar para doação um quilo de alimento para o Banco Municipal de Alimentos.

O anúncio do evento, que tem investimento de R$ 350 mil, foi feito ontem, no Paço, pelo prefeito Paulo Serra (PSDB). “A Vila é a maior atração e privilegiamos artistas e produções locais”, ressalta. A abertura fica por conta da Banda Lira do município, na estação ferroviária, a partir das 10h.

Um dos destaques deste ano, segundo o chefe do Executivo, é a inauguração da torre do relógio Paranapiacaba, dia 20, a partir das 18h. “Ficou sem funcionar por uma década”, explica. “O resgate desse símbolo é o que mais será fotografado nos dois fins de semana”, acredita. O relógio passou por restauro no valor de R$ 1,3 milhão, com custeio pela MRS Logística, concessionária do transporte de carga que opera no local.

O público poderá contar com cerca de 100 atrações artísticas por fim de semana espalhadas por vários locais. O trio andreense Giallos toca na Rua Fox, dia 20, às 13h. No Espaço Locobreque se apresenta, às 14h, a Escola Livre de Dança da cidade. Rodrigo Régis e Tata Alves, ambos locais, também estão confirmados. “Temos atrações de menor porte, mas que estão espalhadas por toda a Vila”, explica a secretária de Cultura de Santo André Simone Zárate. “Contamos com (participação) do Sesc e do Coletivo Rock ABC, ressalta Paulo Serra.

O Sesc Santo André, aliás, é o responsável por toda a programação do Clube União Lyra Serrana, que terá atrações como Tarancón e Raíces de América (dia 20) e a banda do Rio de Janeiro Blues Etílicos (dia 21).

Além de música, o Festival de Inverno de Paranapiacaba terá oficinas, contação de histórias, cortejo, circo e exposições fotográficas de profissionais como Pri Secco e Chrys Clenched. O evento terá três praças de alimentação e 80 banheiros químicos. A região conta ainda com novos bancos para descanso.

Para quem for ao evento de carro ou moto, haverá, assim como nas edições anteriores, um bolsão de estacionamento nas proximidades de Paranapiacaba. A partir de lá os visitantes deverão ir de van. O valor é de R$ 45 (carro) e R$ 30 (moto), com direito ao transfer. É possível ainda chegar ao local de ônibus, trem da CPTM até Rio Grande da Serra, e também com o Expresso Turístico, que parte da Capital.

A organização espera aumentar o número de visitantes nesta edição. Em 2018 foram 82 mil pessoas. “Mais de 100 mil são esperadas nos dois fins de semana”, diz Paulo Serra. A programação completa do evento poderá ser conferida a partir da próxima semana por meio do site www3.santoandre.sp.gov.br/fip/ e pelo aplicativo Paranapiacaba.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;