Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Prefeitura está a um passo de tombar sítio

Divulgação/PMRP Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Boa Sorte, que foi de Oswald de Andrade, teve processo homologado e deve ganhar decreto


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

02/07/2019 | 09:51


O sítio da Boa Sorte, que pertenceu ao escritor modernista Oswald de Andrade (1890-1954), está a um passo de ser tombado pela Prefeitura de Ribeirão Pires. É que ontem o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSB) homologou o processo enviado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural e Natural da Cidade com este pedido, que foi encaminhado para o jurídico. Só falta agora publicar o decreto.

A homologação contou com a presença do diretor de patrimônio da cidade, Marcílio Duarte, e o atual proprietário do sítio, o empresário Ricardo Conde. “Essa é uma luta que existe há 21 anos. É uma conquista política do Conselho, do governo e da cidade”, comemorou Duarte.

Segundo ele, essa preservação do espaço onde o modernista passou seus últimos anos de vida e escreveu algumas de suas obras tem um ganho, principalmente, cultural. “Isso significa que Ribeirão Pires, além de reconhecer que tem um bem cultural ligado à memória de Oswald de Andrade, que foi o principal articulador do modernismo no Brasil, também é a primeira cidade a dar o pontapé às comemorações do centenário da Semana de Arte Moderna, que será completo em 2022.”

O proprietário, acrescenta o diretor de patrimônio, ainda não tem uma ideia fechada do que fazer com o sítio. “Ele se mostrou muito aberto a pensar formas de abrir o espaço, de dar uma destinação cultural, turística e até mesmo gastronômica. O importante é que tudo isso vai ser feito em parceria com o Conselho de Patrimônio, e essa conversa constante é muito importante”, ressalta.

O processo demorou pouco mais de um ano para ser efetivado e contou com uma passagem importante da filha de Oswald, Marília de Andrade, quem em julho de 2018, a convite do Diário, visitou o espaço e constatou se tratar do mesmo que frequentou enquanto criança com a família.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prefeitura está a um passo de tombar sítio

Boa Sorte, que foi de Oswald de Andrade, teve processo homologado e deve ganhar decreto

Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

02/07/2019 | 09:51


O sítio da Boa Sorte, que pertenceu ao escritor modernista Oswald de Andrade (1890-1954), está a um passo de ser tombado pela Prefeitura de Ribeirão Pires. É que ontem o prefeito Adler Kiko Teixeira (PSB) homologou o processo enviado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural e Natural da Cidade com este pedido, que foi encaminhado para o jurídico. Só falta agora publicar o decreto.

A homologação contou com a presença do diretor de patrimônio da cidade, Marcílio Duarte, e o atual proprietário do sítio, o empresário Ricardo Conde. “Essa é uma luta que existe há 21 anos. É uma conquista política do Conselho, do governo e da cidade”, comemorou Duarte.

Segundo ele, essa preservação do espaço onde o modernista passou seus últimos anos de vida e escreveu algumas de suas obras tem um ganho, principalmente, cultural. “Isso significa que Ribeirão Pires, além de reconhecer que tem um bem cultural ligado à memória de Oswald de Andrade, que foi o principal articulador do modernismo no Brasil, também é a primeira cidade a dar o pontapé às comemorações do centenário da Semana de Arte Moderna, que será completo em 2022.”

O proprietário, acrescenta o diretor de patrimônio, ainda não tem uma ideia fechada do que fazer com o sítio. “Ele se mostrou muito aberto a pensar formas de abrir o espaço, de dar uma destinação cultural, turística e até mesmo gastronômica. O importante é que tudo isso vai ser feito em parceria com o Conselho de Patrimônio, e essa conversa constante é muito importante”, ressalta.

O processo demorou pouco mais de um ano para ser efetivado e contou com uma passagem importante da filha de Oswald, Marília de Andrade, quem em julho de 2018, a convite do Diário, visitou o espaço e constatou se tratar do mesmo que frequentou enquanto criança com a família.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;