Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

ANPR: projeto de abuso de autoridade tem avanço, mas alguns pontos preocupam



27/06/2019 | 18:26


Mesmo considerando que a proposta teve avanços, o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Fábio George Cruz da Nóbrega, criticou o projeto de lei que pune o abuso de autoridade praticado por juízes e membros do Ministério Público. O texto foi aprovado no Senado e voltou para a Câmara dos Deputados.

Um dos pontos criticados pela ANPR foi o item conhecido como "lei da mordaça". De acordo com a proposta, procuradores não podem "expressar, por qualquer meio de comunicação, juízo de valor indevido sobre procedimento ou processo" em andamento. "Essa é uma grande preocupação nossa. Os membros da magistratura e do Ministério Público não podem ser impedidos de se manifestar, de responder à imprensa, de dizer o que estão fazendo dos casos concretos. Isso dificulta nossa atuação", declarou Nóbrega após reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Os excessos, afirmou, devem ser punidos pelos conselhos a que estão subordinados as categorias. O "juízo de valor indevido", declarou, é um termo subjetivo. "Isso é um termo extremamente subjetivo, os nossos colegas podem ter receio de participar de entrevistas públicas."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

ANPR: projeto de abuso de autoridade tem avanço, mas alguns pontos preocupam


27/06/2019 | 18:26


Mesmo considerando que a proposta teve avanços, o presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Fábio George Cruz da Nóbrega, criticou o projeto de lei que pune o abuso de autoridade praticado por juízes e membros do Ministério Público. O texto foi aprovado no Senado e voltou para a Câmara dos Deputados.

Um dos pontos criticados pela ANPR foi o item conhecido como "lei da mordaça". De acordo com a proposta, procuradores não podem "expressar, por qualquer meio de comunicação, juízo de valor indevido sobre procedimento ou processo" em andamento. "Essa é uma grande preocupação nossa. Os membros da magistratura e do Ministério Público não podem ser impedidos de se manifestar, de responder à imprensa, de dizer o que estão fazendo dos casos concretos. Isso dificulta nossa atuação", declarou Nóbrega após reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Os excessos, afirmou, devem ser punidos pelos conselhos a que estão subordinados as categorias. O "juízo de valor indevido", declarou, é um termo subjetivo. "Isso é um termo extremamente subjetivo, os nossos colegas podem ter receio de participar de entrevistas públicas."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;