Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Clima positivo no exterior e expectativa sobre Previdência mantêm índice positivo



26/06/2019 | 11:43


O Ibovespa opera em leve alta, após ter alcançado novamente o nível dos 101 mil pontos com sucessivas máximas logo na abertura da sessão de negócios desta quarta-feira, 26. Às 11h40, o índice à vista avançava 0,33%, aos 100.420,66 pontos, após ter tocado nos 101.024,60 pontos, na máxima do dia.

O início do pregão foi pautado pelo clima do exterior, onde as bolsas europeias e os principais índices negociados em Nova York operam no azul diante da perspectiva de fechamento de um acordo comercial entre Estados Unidos e China. Já na cena doméstica, a percepção dos presidentes do Legislativo de que já teriam votos suficientes no Congresso para aprovar a reforma da Previdência ajudaram a embalar o início das negociações.

Pela primeira vez, os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmam que o Congresso reúne os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência. "A Câmara já tem os 308 votos.

No Senado, tem ampla maioria", apostou Alcolumbre em jantar promovido na última segunda-feira, pelo jornal digital Poder360 e do qual o jornal O Estado de S. Paulo participou como convidado.

No entanto, pouco antes do fechamento deste texto, o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) noticiou que, diferentemente do que era esperado na terça, a expectativa é que o voto complementar do relator da reforma da Previdência na Comissão Especial, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), seja lido apenas na quinta, segundo parlamentares ouvidos.

A Comissão Especial vai tentar encerrar o debate da matéria ainda hoje, mas faltam mais de 40 inscritos para se pronunciar, sendo que a liderança do colegiado não quer "atropelar a discussão".

Também, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou esperar que a votação do relatório seja semana que vem.

Ainda pesam para o lado positivo, os ganhos as cotações em alta das commodities. O petróleo tem sido pressionado nos últimos dias pelas tensões geopolíticas entre Irã e EUA e amplia ganhos, após resultados preliminares sobre estoques norte-americanos, que apontaram forte recuo do petróleo bruto e da gasolina nesta manhã.

Pouco antes do fechamento deste texto, o contrato futuro do Brent apontava ganho de 1,60% e do WTI, 2,30%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Clima positivo no exterior e expectativa sobre Previdência mantêm índice positivo


26/06/2019 | 11:43


O Ibovespa opera em leve alta, após ter alcançado novamente o nível dos 101 mil pontos com sucessivas máximas logo na abertura da sessão de negócios desta quarta-feira, 26. Às 11h40, o índice à vista avançava 0,33%, aos 100.420,66 pontos, após ter tocado nos 101.024,60 pontos, na máxima do dia.

O início do pregão foi pautado pelo clima do exterior, onde as bolsas europeias e os principais índices negociados em Nova York operam no azul diante da perspectiva de fechamento de um acordo comercial entre Estados Unidos e China. Já na cena doméstica, a percepção dos presidentes do Legislativo de que já teriam votos suficientes no Congresso para aprovar a reforma da Previdência ajudaram a embalar o início das negociações.

Pela primeira vez, os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmam que o Congresso reúne os votos necessários para aprovar a reforma da Previdência. "A Câmara já tem os 308 votos.

No Senado, tem ampla maioria", apostou Alcolumbre em jantar promovido na última segunda-feira, pelo jornal digital Poder360 e do qual o jornal O Estado de S. Paulo participou como convidado.

No entanto, pouco antes do fechamento deste texto, o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) noticiou que, diferentemente do que era esperado na terça, a expectativa é que o voto complementar do relator da reforma da Previdência na Comissão Especial, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), seja lido apenas na quinta, segundo parlamentares ouvidos.

A Comissão Especial vai tentar encerrar o debate da matéria ainda hoje, mas faltam mais de 40 inscritos para se pronunciar, sendo que a liderança do colegiado não quer "atropelar a discussão".

Também, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou esperar que a votação do relatório seja semana que vem.

Ainda pesam para o lado positivo, os ganhos as cotações em alta das commodities. O petróleo tem sido pressionado nos últimos dias pelas tensões geopolíticas entre Irã e EUA e amplia ganhos, após resultados preliminares sobre estoques norte-americanos, que apontaram forte recuo do petróleo bruto e da gasolina nesta manhã.

Pouco antes do fechamento deste texto, o contrato futuro do Brent apontava ganho de 1,60% e do WTI, 2,30%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;