Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Reforma da nova residência de príncipe Harry e Meghan Markle custou 11,6 milhões de reais

Reprodução Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


25/06/2019 | 10:11


A reforma da nova residência do príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markle, finalmente, está pronta! De acordo com a People, uma fonte próxima ao palácio de Buckingam divulgou que a parte mais importante da obra já foi concluída. O interior da casa foi restaurado no início deste ano, antecipando a chegada de Archie, filho do casal. Recentemente, eles teriam reformado a parte externa da propriedade, redecorando as portas, janelas, paredes e atualizado algumas outras dependências. O jardim também ganhou uma nova iluminação e foi alterado.

A novidade vêm à tona após a família real britânica divulgar as contas anuais durante o ano fiscal de 2018 e 2019, revelando, entre outras coisas, quanto custou as mudanças que o casal realizou no Frogmore Cottage, que fica nos domínios do Castelo de Windsor, a poucos quilômetros de Londres. Segundo as informações divulgadas pela Casa Real, a reforma custou 2,4 milhões de libras, aproximadamente 11,6 milhões de reais. Os trabalhos demoraram cerca de seis meses e permitiram unificar em uma única residência as unidades que formavam a mansão.

A People revelou que o contribuinte britânico pagou os custos gerais da renovação do Frogmore Cottage através do Sovereign Grant anual da rainha, uma espécie de imposto pago pelos súditos ao governo e que é repassado para a família real britânica para financiar os deveres e despesas da rainha Elizabeth II.

Mudanças estruturais na residência, como reforma das vigas do teto e do chão, manutenção do sistema de aquecimento, elétrico e hidráulico, estão entre as despesas pagas pelo contribuinte. Qualquer outro gasto, como os jardins da casa, sala de yoga e outros objetos foram pagos particularmente por Harry e Meghan. Ou seja, acredita-se que a obra, num total, tenha sido muito mais cara do que o valor divulgado.

- Cortinas, móveis e tudo que seria pago separadamente, foi pago em particular pelo casal, afirmou a fonte ao veículo.

Nas contas anuais, que podem ser checadas no site da família real britânica, a Casa Real informa que gastou 67 milhões de libras, aproximadamente 256 milhões de reais, durante o ano fiscal de 2018-2019. 23 milhões de libras, cerca de 88 milhões de reais, foram despesas relacionadas as pagamentos de funcionários, 2,3 milhões, aproximadamente 8,8 milhões foram gastos para receber os quase 160 mil convidados, além de 1,7 milhão de libras, aproximadamente 6,5 milhões de reais, foram gastos com comida e bebida ao longo do ano.

O balanço ainda informa que membros da família real realizaram mais de 3.200 compromissos em todo Reino Unido e exterior, sendo que os duques de Sussex gastaram cerca de 103 mil libras para viajarem para a Austrália, Nova Zelândia, Tonga e Finji no ano passado e que o príncipe Harry gastou 29 mil libras em voos freatados para se juntar a um treinamento da marinha na Noruega, onde ele passou o Dia dos Namorados com Meghan.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Reforma da nova residência de príncipe Harry e Meghan Markle custou 11,6 milhões de reais


25/06/2019 | 10:11


A reforma da nova residência do príncipe Harry e sua esposa, Meghan Markle, finalmente, está pronta! De acordo com a People, uma fonte próxima ao palácio de Buckingam divulgou que a parte mais importante da obra já foi concluída. O interior da casa foi restaurado no início deste ano, antecipando a chegada de Archie, filho do casal. Recentemente, eles teriam reformado a parte externa da propriedade, redecorando as portas, janelas, paredes e atualizado algumas outras dependências. O jardim também ganhou uma nova iluminação e foi alterado.

A novidade vêm à tona após a família real britânica divulgar as contas anuais durante o ano fiscal de 2018 e 2019, revelando, entre outras coisas, quanto custou as mudanças que o casal realizou no Frogmore Cottage, que fica nos domínios do Castelo de Windsor, a poucos quilômetros de Londres. Segundo as informações divulgadas pela Casa Real, a reforma custou 2,4 milhões de libras, aproximadamente 11,6 milhões de reais. Os trabalhos demoraram cerca de seis meses e permitiram unificar em uma única residência as unidades que formavam a mansão.

A People revelou que o contribuinte britânico pagou os custos gerais da renovação do Frogmore Cottage através do Sovereign Grant anual da rainha, uma espécie de imposto pago pelos súditos ao governo e que é repassado para a família real britânica para financiar os deveres e despesas da rainha Elizabeth II.

Mudanças estruturais na residência, como reforma das vigas do teto e do chão, manutenção do sistema de aquecimento, elétrico e hidráulico, estão entre as despesas pagas pelo contribuinte. Qualquer outro gasto, como os jardins da casa, sala de yoga e outros objetos foram pagos particularmente por Harry e Meghan. Ou seja, acredita-se que a obra, num total, tenha sido muito mais cara do que o valor divulgado.

- Cortinas, móveis e tudo que seria pago separadamente, foi pago em particular pelo casal, afirmou a fonte ao veículo.

Nas contas anuais, que podem ser checadas no site da família real britânica, a Casa Real informa que gastou 67 milhões de libras, aproximadamente 256 milhões de reais, durante o ano fiscal de 2018-2019. 23 milhões de libras, cerca de 88 milhões de reais, foram despesas relacionadas as pagamentos de funcionários, 2,3 milhões, aproximadamente 8,8 milhões foram gastos para receber os quase 160 mil convidados, além de 1,7 milhão de libras, aproximadamente 6,5 milhões de reais, foram gastos com comida e bebida ao longo do ano.

O balanço ainda informa que membros da família real realizaram mais de 3.200 compromissos em todo Reino Unido e exterior, sendo que os duques de Sussex gastaram cerca de 103 mil libras para viajarem para a Austrália, Nova Zelândia, Tonga e Finji no ano passado e que o príncipe Harry gastou 29 mil libras em voos freatados para se juntar a um treinamento da marinha na Noruega, onde ele passou o Dia dos Namorados com Meghan.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;