Fechar
Publicidade

Domingo, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Após críticas ao gramado, Arena do Grêmio culpa clima e excesso de jogos



24/06/2019 | 16:23


Após as críticas de Lionel Messi e Luis Suárez ao gramado da Arena do Grêmio e a visita do técnico Tite na manhã desta segunda-feira para conferir o palco da partida de quinta-feira da seleção brasileira, a Arena Porto-Alegrense, empresa responsável por administrar o estádio gremista, divulgou uma nota oficial explicando os problemas do campo. De acordo com os gestores, dois fatores estão retardando a recuperação do gramado: o clima e o excesso de jogos.

"A primeira e mais importante (variável) é relacionada ao clima. A Ryegrass (grama utilizada no inverno) se desenvolve melhor em temperaturas mais baixas, o que não está ocorrendo em Porto Alegre neste período. Aliada ao sombreamento do inverno (metade do campo), as temperaturas estão mais elevadas, retardando o desenvolvimento da mesma e a sua recuperação pós atividades", explicou a administradora.

Os gestores também citam o volume de atividades no gramado entre 14 e 23 de junho. Segundo a nota, o campo foi utilizado sete vezes neste período: em três jogos - os empates entre Peru e Venezuela (0 a 0) e Uruguai e Japão (2 a 2) e a vitória da Argentina sobre o Catar (2 a 0) - , três aquecimentos pré-jogo e um treino de reconhecimento. "Os treinos exigem muito do gramado e o afetam de forma heterogênea, apresentando mais desgastes em algumas áreas do campo, dependendo das atividades realizadas", diz outro trecho do documento.

A previsão é que o Brasil treine na Arena do Grêmio na quarta-feira, véspera do jogo. Nas quartas de final, a equipe de Tite vai enfrentar o vencedor do duelo entre Equador e Japão, realizado nesta segunda-feira. Caso o jogo termine empatado, o Paraguai será o adversário do Brasil. Ainda existe uma remota possibilidade de que o rival seja o Uruguai.

Os gramados têm sido alvo de críticas nesta Copa América. Locais como Salvador e Porto Alegre são as sedes com os maiores problemas. "A bola quica mal. O campo estava muito ruim. Todos os gramados em que jogamos estavam muito ruins. É muito difícil de jogar, precisa de tempo para parar a bola, mas temos que passar por isso para conseguir jogar", disse Messi após a vitória da Argentina em Porto Alegre.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após críticas ao gramado, Arena do Grêmio culpa clima e excesso de jogos


24/06/2019 | 16:23


Após as críticas de Lionel Messi e Luis Suárez ao gramado da Arena do Grêmio e a visita do técnico Tite na manhã desta segunda-feira para conferir o palco da partida de quinta-feira da seleção brasileira, a Arena Porto-Alegrense, empresa responsável por administrar o estádio gremista, divulgou uma nota oficial explicando os problemas do campo. De acordo com os gestores, dois fatores estão retardando a recuperação do gramado: o clima e o excesso de jogos.

"A primeira e mais importante (variável) é relacionada ao clima. A Ryegrass (grama utilizada no inverno) se desenvolve melhor em temperaturas mais baixas, o que não está ocorrendo em Porto Alegre neste período. Aliada ao sombreamento do inverno (metade do campo), as temperaturas estão mais elevadas, retardando o desenvolvimento da mesma e a sua recuperação pós atividades", explicou a administradora.

Os gestores também citam o volume de atividades no gramado entre 14 e 23 de junho. Segundo a nota, o campo foi utilizado sete vezes neste período: em três jogos - os empates entre Peru e Venezuela (0 a 0) e Uruguai e Japão (2 a 2) e a vitória da Argentina sobre o Catar (2 a 0) - , três aquecimentos pré-jogo e um treino de reconhecimento. "Os treinos exigem muito do gramado e o afetam de forma heterogênea, apresentando mais desgastes em algumas áreas do campo, dependendo das atividades realizadas", diz outro trecho do documento.

A previsão é que o Brasil treine na Arena do Grêmio na quarta-feira, véspera do jogo. Nas quartas de final, a equipe de Tite vai enfrentar o vencedor do duelo entre Equador e Japão, realizado nesta segunda-feira. Caso o jogo termine empatado, o Paraguai será o adversário do Brasil. Ainda existe uma remota possibilidade de que o rival seja o Uruguai.

Os gramados têm sido alvo de críticas nesta Copa América. Locais como Salvador e Porto Alegre são as sedes com os maiores problemas. "A bola quica mal. O campo estava muito ruim. Todos os gramados em que jogamos estavam muito ruins. É muito difícil de jogar, precisa de tempo para parar a bola, mas temos que passar por isso para conseguir jogar", disse Messi após a vitória da Argentina em Porto Alegre.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;