Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 23 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Crise conjugal afeta sucessão no Reino Unido

Reprodução Facebook Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


24/06/2019 | 08:10


Favorito para suceder Theresa May no cargo de premiê do Reino Unido, o ex-chanceler Boris Johnson rejeitou neste domingo, 23, responder perguntas sobre um incidente doméstico entre ele e a namorada, Carrie Symonds, noticiado pela imprensa britânica.

Johnson participou de um debate com Jeremy Hunt, atual chanceler do Reino Unido. Os dois disputam a eleição para líder do Partido Conservador, após renúncia de May. Quem vencer assume também o cargo de premiê. A briga com a namorada foi levantada no debate. "Não acho que os eleitores queiram ouvir sobre isso", disse Johnson.

Na noite de quinta-feira, 20, a polícia foi chamada em sua casa, no sul de Londres. Segundo o jornal The Guardian, um vizinho escutou "gritos, batidas de portas e ruídos" no local e, ao não receber resposta quando bateu na porta, decidiu alertar às autoridades.

A Polícia Metropolitana de Londres compareceu à casa do ex-chanceler e, segundo explicou Johnson em um breve comunicado, comprovou que o casal estava "a salvo e bem" e descartou qualquer tipo de ação.

Johnson construiu sua candidatura com base em seu caráter e um escândalo conjugal pode afetar sua imagem. Segundo pesquisa do semanário Mail on Sunday, o caso influenciou sua popularidade, embora ele pareça manter intacto o apoio da maioria dos militantes do partido. (Com agências internacionais).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Crise conjugal afeta sucessão no Reino Unido


24/06/2019 | 08:10


Favorito para suceder Theresa May no cargo de premiê do Reino Unido, o ex-chanceler Boris Johnson rejeitou neste domingo, 23, responder perguntas sobre um incidente doméstico entre ele e a namorada, Carrie Symonds, noticiado pela imprensa britânica.

Johnson participou de um debate com Jeremy Hunt, atual chanceler do Reino Unido. Os dois disputam a eleição para líder do Partido Conservador, após renúncia de May. Quem vencer assume também o cargo de premiê. A briga com a namorada foi levantada no debate. "Não acho que os eleitores queiram ouvir sobre isso", disse Johnson.

Na noite de quinta-feira, 20, a polícia foi chamada em sua casa, no sul de Londres. Segundo o jornal The Guardian, um vizinho escutou "gritos, batidas de portas e ruídos" no local e, ao não receber resposta quando bateu na porta, decidiu alertar às autoridades.

A Polícia Metropolitana de Londres compareceu à casa do ex-chanceler e, segundo explicou Johnson em um breve comunicado, comprovou que o casal estava "a salvo e bem" e descartou qualquer tipo de ação.

Johnson construiu sua candidatura com base em seu caráter e um escândalo conjugal pode afetar sua imagem. Segundo pesquisa do semanário Mail on Sunday, o caso influenciou sua popularidade, embora ele pareça manter intacto o apoio da maioria dos militantes do partido. (Com agências internacionais).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;