Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 17 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Colômbia marca no fim, bate Catar e confirma vaga nas quartas da Copa América



19/06/2019 | 20:40


A Colômbia precisou lutar muito para derrotar o Catar, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no estádio do Morumbi, em São Paulo, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América. Com o resultado, o time sul-americano chega aos seis pontos e garante classificação para as quartas de final. O time convidado da organização segue com apenas um.

Na próxima rodada, no domingo, Colômbia encara Paraguai, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Catar terá pela frente a Argentina, na Arena Grêmio, em Porto Alegre.

Com um futebol organizado, veloz e corajoso, o Catar mostrou que se prepara muito bem para a Copa da qual será sede em 2022, enquanto os colombianos voltaram a apresentar condições de brigar pelo título perseguido desde 2001.

O jogo começou com as duas equipes procurando o ataque. Com dribles, infiltrações e lançamentos, em menos de um minuto cada equipe já havia assustado seu adversário uma vez. Aos 4, a Colômbia tem um gol anulado, pois Roger Martinez, impedido, desviou cabeçada de Davinson.

O bom futebol do Catar, com toque de bola consciente, animada a pequena torcida no Morumbi. "Aos gritos de Olê, olê, olê, olê, Catar, Catar...", os catarianos, juntamente com alguns brasileiros, foram mais ouvidos no começo do jogo.

Mas, aos poucos, o Catar não conseguiu manter a mesma produção e a Colômbia passou a dominar mais a bola. Aos 13, a Colômbia teve grande chance de abrir o placar. Roger Martinez escapou pela direita e cruzou para James Rodríguez perder gol incrível, ao cabecear, sozinho, para fora. Aos 16, Cuadrado, em bom chute de fora da área, obrigou Alsheeb a fazer boa defesa.

Apesar da consciência tática e da iniciativa para buscar as jogadas ofensivas, o Catar apresentou várias falhas de posicionamento em seu setor defensivo, principalmente nas cobranças de escanteio. O grandalhão Zapata tornou-se um pesadelo para a defesa asiática.

O Catar só voltou ao campo de ataque aos 34 minutos, quando Afif fez boa jogada pela esquerda, mas bateu fraco para a defesa fácil de Ospina. A Colômbia respondeu. James Rodríguez, após linda matada de bola, iniciou a jogada, que Zapata fez bem o paredão na área para o chute do lado de fora da rede de Medina.

Antes de acabar o primeiro tempo, parte da torcida colombiana pediu a entrada de Falcao Garcia, aos gritos de "El Tigre Falcao". O técnico Carlos Queiroz não deu ouvidos. Só colocou Arias no lugar de Medina.

A Colômbia voltou a pressionar no início do segundo, exagerando nas bolas alçadas na área. Em uma delas, a bola sobrou para Roger Martínez, que encheu o pé. A bola bateu na zaga e o juiz deu pênalti, mas o VAR surgiu para cancelar a marcação. O jogo ficou parado por cerca de três minutos.

Haydos arriscou de longe, errou a meta colombiana, mas incendiou as arquibancadas. As duas torcidas animadas dão show e um colorido a mais para a partida. O segundo tempo foi bem melhor que o primeiro.

A Colômbia teve duas boas chances. A primeira em cabeçada de Mina para fora. A segunda com Roger Martínez, que Alsheeb fez bela defesa. O Catar, com grande apoio de sua pequena, mas barulhenta torcida, fez Ospina trabalhar, após finalização de Hatem. Os sul-americanos tiveram a maior chance, aos 19 minutos, mais uma vez com Roger Martinez, mas Alsheeb, caindo, defendeu de forma sensacional. O goleiro voltou a aparecer em nova cabeçada de Mina, aos 26 minutos.

Em melhor momento na partida, a Colômbia apertou a marcação, mas seus jogadores mostraram nervosismo pelo fato de não conseguirem a marcação do gol. O Catar começou a querer ganhar tempo em todas as cobranças e faltas sofridas.

De tanto forçar, a Colômbia conseguiu o gol, aos 40 minutos. James Rodríguez fez lindo lançamento de trivela e Zapata subiu para testar firme, sem defesa para Alsheeb: 1 a 0.

Valente, o Catar ainda assustou com Hassan, aos 44 minutos, mas a maior técnica e experiência colombiana prevaleceram e o placar acabou sendo justo.

FICHA TÉCNICA:

COLÔMBIA 1 x 0 CATAR

COLÔMBIA - Ospina; Medina (Arias), Mina, Davinson e Tesillo; Barrios, Uribe, Cuadrado (Falcao) e James Rodríguez; Zapata e Roger Martínez (Luis Diaz). Técnico: Carlos Queiroz.

CATAR - Alsheeb; Pedro Correia, Hisham, Hassan e Salman; Madibo, Khoukhi e Haydos (Doozandeh); Hatem (Boudiaf), Afif e Ali. Técnico: Felix Sanchez.

GOL - Zapata, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alexis Herrera (VEN).

CARTÕES AMARELOS - Hassam, Madibo, Pedro Correia, Uribe.

RENDA - R$ 5.385.300,00.

PÚBLICO - 22.079 pagantes (24.762 no total).

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Colômbia marca no fim, bate Catar e confirma vaga nas quartas da Copa América


19/06/2019 | 20:40


A Colômbia precisou lutar muito para derrotar o Catar, por 1 a 0, nesta quarta-feira à noite, no estádio do Morumbi, em São Paulo, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América. Com o resultado, o time sul-americano chega aos seis pontos e garante classificação para as quartas de final. O time convidado da organização segue com apenas um.

Na próxima rodada, no domingo, Colômbia encara Paraguai, na Arena Fonte Nova, em Salvador. O Catar terá pela frente a Argentina, na Arena Grêmio, em Porto Alegre.

Com um futebol organizado, veloz e corajoso, o Catar mostrou que se prepara muito bem para a Copa da qual será sede em 2022, enquanto os colombianos voltaram a apresentar condições de brigar pelo título perseguido desde 2001.

O jogo começou com as duas equipes procurando o ataque. Com dribles, infiltrações e lançamentos, em menos de um minuto cada equipe já havia assustado seu adversário uma vez. Aos 4, a Colômbia tem um gol anulado, pois Roger Martinez, impedido, desviou cabeçada de Davinson.

O bom futebol do Catar, com toque de bola consciente, animada a pequena torcida no Morumbi. "Aos gritos de Olê, olê, olê, olê, Catar, Catar...", os catarianos, juntamente com alguns brasileiros, foram mais ouvidos no começo do jogo.

Mas, aos poucos, o Catar não conseguiu manter a mesma produção e a Colômbia passou a dominar mais a bola. Aos 13, a Colômbia teve grande chance de abrir o placar. Roger Martinez escapou pela direita e cruzou para James Rodríguez perder gol incrível, ao cabecear, sozinho, para fora. Aos 16, Cuadrado, em bom chute de fora da área, obrigou Alsheeb a fazer boa defesa.

Apesar da consciência tática e da iniciativa para buscar as jogadas ofensivas, o Catar apresentou várias falhas de posicionamento em seu setor defensivo, principalmente nas cobranças de escanteio. O grandalhão Zapata tornou-se um pesadelo para a defesa asiática.

O Catar só voltou ao campo de ataque aos 34 minutos, quando Afif fez boa jogada pela esquerda, mas bateu fraco para a defesa fácil de Ospina. A Colômbia respondeu. James Rodríguez, após linda matada de bola, iniciou a jogada, que Zapata fez bem o paredão na área para o chute do lado de fora da rede de Medina.

Antes de acabar o primeiro tempo, parte da torcida colombiana pediu a entrada de Falcao Garcia, aos gritos de "El Tigre Falcao". O técnico Carlos Queiroz não deu ouvidos. Só colocou Arias no lugar de Medina.

A Colômbia voltou a pressionar no início do segundo, exagerando nas bolas alçadas na área. Em uma delas, a bola sobrou para Roger Martínez, que encheu o pé. A bola bateu na zaga e o juiz deu pênalti, mas o VAR surgiu para cancelar a marcação. O jogo ficou parado por cerca de três minutos.

Haydos arriscou de longe, errou a meta colombiana, mas incendiou as arquibancadas. As duas torcidas animadas dão show e um colorido a mais para a partida. O segundo tempo foi bem melhor que o primeiro.

A Colômbia teve duas boas chances. A primeira em cabeçada de Mina para fora. A segunda com Roger Martínez, que Alsheeb fez bela defesa. O Catar, com grande apoio de sua pequena, mas barulhenta torcida, fez Ospina trabalhar, após finalização de Hatem. Os sul-americanos tiveram a maior chance, aos 19 minutos, mais uma vez com Roger Martinez, mas Alsheeb, caindo, defendeu de forma sensacional. O goleiro voltou a aparecer em nova cabeçada de Mina, aos 26 minutos.

Em melhor momento na partida, a Colômbia apertou a marcação, mas seus jogadores mostraram nervosismo pelo fato de não conseguirem a marcação do gol. O Catar começou a querer ganhar tempo em todas as cobranças e faltas sofridas.

De tanto forçar, a Colômbia conseguiu o gol, aos 40 minutos. James Rodríguez fez lindo lançamento de trivela e Zapata subiu para testar firme, sem defesa para Alsheeb: 1 a 0.

Valente, o Catar ainda assustou com Hassan, aos 44 minutos, mas a maior técnica e experiência colombiana prevaleceram e o placar acabou sendo justo.

FICHA TÉCNICA:

COLÔMBIA 1 x 0 CATAR

COLÔMBIA - Ospina; Medina (Arias), Mina, Davinson e Tesillo; Barrios, Uribe, Cuadrado (Falcao) e James Rodríguez; Zapata e Roger Martínez (Luis Diaz). Técnico: Carlos Queiroz.

CATAR - Alsheeb; Pedro Correia, Hisham, Hassan e Salman; Madibo, Khoukhi e Haydos (Doozandeh); Hatem (Boudiaf), Afif e Ali. Técnico: Felix Sanchez.

GOL - Zapata, aos 40 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alexis Herrera (VEN).

CARTÕES AMARELOS - Hassam, Madibo, Pedro Correia, Uribe.

RENDA - R$ 5.385.300,00.

PÚBLICO - 22.079 pagantes (24.762 no total).

LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;