Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Durante missa, bispo pede mais união entre prefeitos

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ato religioso recebeu apenas a presença de três dos sete chefes de Executivo da região


Daniel Tossato
Do dgabc.com.br

19/06/2019 | 07:00


Bispo da Diocese de Santo André, dom Pedro Carlos Cipollini pediu união aos prefeitos do Grande ABC durante missa da ‘Celebração em Ação de Graças pelo Trabalho em Favor do Bem Comum e Pelo Povo do Grande ABC’, que foi realizada na noite de ontem, na Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Santo André.

“São muitos os desafios que devemos enfrentar no nosso querido Grande ABC, tais como: defesa da vida e dignidade humana, que inclui o empenho por moradia, emprego, segurança, educação, principalmente infraestrutura e preservação ambiental, em especial à preservação da Represa Billings. Mas o maior desafio é manter a união de todos em torno de objetivos comuns”, disse o bispo durante a homilia.

O evento ficou marcado pela ausência de prefeitos da região, já que participaram da celebração apenas os prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), e o interino de Diadema, Pretinho do Água Santa (DEM). Estiveram no ato os vice-prefeitos de São Bernardo, Marcelo Lima (PSD), e de Ribeirão Pires, Gabriel Roncon (PTB), e vereadores de Santo André, Diadema e Mauá.

“Devemos sempre promover o bem comum e não os interesses particulares de pessoas, grupos e entidades que visam apenas lucro”, prossegui dom Pedro.

Para Paulo Serra, a missa serviu para unificar os prefeitos, mas também para lembrar a campanha da fraternidade deste ano, que trata exatamente de políticas públicas. “Além da união dos prefeitos, a questão de o bispo se colocar à disposição e a campanha da fraternidade deste ano tratar de políticas públicas mostram sintonia que se dá no Consórcio (Intermunicipal do Grande ABC), que teve início durante a gestão do Orlando.”

Morando relembrou que a celebração religiosa nasceu após conversa com dom Pedro quando ainda presidia o Consórcio Intermunicipal e que considera a missa de ontem como “atividade ecumênica.” “O que nos preocupa não é só a questão da desunião, mas uma falta de pauta para o Brasil. Não existe povo feliz desempregado”, argumentou o tucano. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Durante missa, bispo pede mais união entre prefeitos

Ato religioso recebeu apenas a presença de três dos sete chefes de Executivo da região

Daniel Tossato
Do dgabc.com.br

19/06/2019 | 07:00


Bispo da Diocese de Santo André, dom Pedro Carlos Cipollini pediu união aos prefeitos do Grande ABC durante missa da ‘Celebração em Ação de Graças pelo Trabalho em Favor do Bem Comum e Pelo Povo do Grande ABC’, que foi realizada na noite de ontem, na Igreja Nossa Senhora do Carmo, em Santo André.

“São muitos os desafios que devemos enfrentar no nosso querido Grande ABC, tais como: defesa da vida e dignidade humana, que inclui o empenho por moradia, emprego, segurança, educação, principalmente infraestrutura e preservação ambiental, em especial à preservação da Represa Billings. Mas o maior desafio é manter a união de todos em torno de objetivos comuns”, disse o bispo durante a homilia.

O evento ficou marcado pela ausência de prefeitos da região, já que participaram da celebração apenas os prefeitos de Santo André, Paulo Serra (PSDB), de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), e o interino de Diadema, Pretinho do Água Santa (DEM). Estiveram no ato os vice-prefeitos de São Bernardo, Marcelo Lima (PSD), e de Ribeirão Pires, Gabriel Roncon (PTB), e vereadores de Santo André, Diadema e Mauá.

“Devemos sempre promover o bem comum e não os interesses particulares de pessoas, grupos e entidades que visam apenas lucro”, prossegui dom Pedro.

Para Paulo Serra, a missa serviu para unificar os prefeitos, mas também para lembrar a campanha da fraternidade deste ano, que trata exatamente de políticas públicas. “Além da união dos prefeitos, a questão de o bispo se colocar à disposição e a campanha da fraternidade deste ano tratar de políticas públicas mostram sintonia que se dá no Consórcio (Intermunicipal do Grande ABC), que teve início durante a gestão do Orlando.”

Morando relembrou que a celebração religiosa nasceu após conversa com dom Pedro quando ainda presidia o Consórcio Intermunicipal e que considera a missa de ontem como “atividade ecumênica.” “O que nos preocupa não é só a questão da desunião, mas uma falta de pauta para o Brasil. Não existe povo feliz desempregado”, argumentou o tucano. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;