Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 23 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Candidatos a posto de premiê do Reino Unido debatem sem Boris Johnson



16/06/2019 | 17:13


Candidatos à liderança do Partido Conservador do Reino Unido - e, consequentemente, ao cargo de premiê - acusaram neste domingo Boris Johnson, o atual líder das pesquisas na disputa, de tentar evitar escrutínio. Johnson não compareceu ao debate realizado hoje no canal de televisão Channel 4.

"Onde está Boris?", perguntou o secretário de Relações Exteriores, Jeremy Hunt, enquanto ele e outros quatro candidatos respondiam perguntas sobre como eles conseguiriam tirar o Reino Unido da União Europeia. O secretário do Interior, Sajid Javid, disse que "como Conservadores, devemos apoiar competição e não coroação", enfatizando que, apesar da vantagem de Johnson, uma disputa mais robusta seria mais benéfica.

Todos os candidatos no debate prometeram retirar o Reino Unido da União Europeia. A data original para a saída do bloco era 29 de março, mas o Brexit foi adiado para 31 de outubro.

Hunt disse que acredita que o país deve escolher "um primeiro-ministro a quem famílias de todo o país confiem seus futuros". "Acredito que eu sou o candidato mais confiável para nos tirar (da UE) até o fim de outubro", disse Dominic Raab, ex-secretário do Brexit. O secretário de Meio Ambiente, Michael Gove, disse estar confiante de que pode "fazer a União Europeia mudar sua abordagem" e negociar um novo acordo. Rory Stewart, secretário de Desenvolvimento Internacional, disse que um Brexit sem acordo seria "profundamente prejudicial".

Raab não descartou suspender o Parlamento para forçar uma saída do bloco se parlamentares tentarem bloqueá-la. Os demais candidatos discordaram da ideia.

Os 313 parlamentares do Partido Conservador irão diminuir o número de candidatos com uma série de votações esta semana, em que o último colocado é eliminado a cada rodada. Os dois últimos concorrentes passarão por uma eleição na qual poderão votar os cerca de 160 mil membros do partido em todo o país. Boris Johnson aceitou participar de um debate da BBC na terça-feira, que terá menos candidatos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Candidatos a posto de premiê do Reino Unido debatem sem Boris Johnson


16/06/2019 | 17:13


Candidatos à liderança do Partido Conservador do Reino Unido - e, consequentemente, ao cargo de premiê - acusaram neste domingo Boris Johnson, o atual líder das pesquisas na disputa, de tentar evitar escrutínio. Johnson não compareceu ao debate realizado hoje no canal de televisão Channel 4.

"Onde está Boris?", perguntou o secretário de Relações Exteriores, Jeremy Hunt, enquanto ele e outros quatro candidatos respondiam perguntas sobre como eles conseguiriam tirar o Reino Unido da União Europeia. O secretário do Interior, Sajid Javid, disse que "como Conservadores, devemos apoiar competição e não coroação", enfatizando que, apesar da vantagem de Johnson, uma disputa mais robusta seria mais benéfica.

Todos os candidatos no debate prometeram retirar o Reino Unido da União Europeia. A data original para a saída do bloco era 29 de março, mas o Brexit foi adiado para 31 de outubro.

Hunt disse que acredita que o país deve escolher "um primeiro-ministro a quem famílias de todo o país confiem seus futuros". "Acredito que eu sou o candidato mais confiável para nos tirar (da UE) até o fim de outubro", disse Dominic Raab, ex-secretário do Brexit. O secretário de Meio Ambiente, Michael Gove, disse estar confiante de que pode "fazer a União Europeia mudar sua abordagem" e negociar um novo acordo. Rory Stewart, secretário de Desenvolvimento Internacional, disse que um Brexit sem acordo seria "profundamente prejudicial".

Raab não descartou suspender o Parlamento para forçar uma saída do bloco se parlamentares tentarem bloqueá-la. Os demais candidatos discordaram da ideia.

Os 313 parlamentares do Partido Conservador irão diminuir o número de candidatos com uma série de votações esta semana, em que o último colocado é eliminado a cada rodada. Os dois últimos concorrentes passarão por uma eleição na qual poderão votar os cerca de 160 mil membros do partido em todo o país. Boris Johnson aceitou participar de um debate da BBC na terça-feira, que terá menos candidatos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;