Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Maia: transição proposta por governo para militar é mais leve do que a de Moreira



14/06/2019 | 17:38


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebateu nesta sexta-feira, 14, a crítica feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, à transição proposta para servidores no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) para a reforma da Previdência.

Maia ressaltou que quem atendeu a interesses de corporações foram o próprio Guedes e o presidente Jair Bolsonaro, quando elaboraram a transição para os militares. "A transição que Guedes propôs para militares é de 17%, além do tempo que falta. A nossa proposta é de 100% do tempo que falta. Então, quem fez transição que beneficiou corporações foram o ministro Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro", disse.

"A única pergunta que eu deixo aqui para ele é por que a transição dos militares (proposta pelo governo) é menor, é mais flexível, é mais leve do que a proposta pelo relator Samuel Moreira", disse. Maia fez as afirmações jornalistas após ter convocado uma coletiva de imprensa de última hora.

O parlamentar deixou evento do qual participava em São Paulo para conversar com a imprensa. Ele disse que pediu a líderes partidários que não falassem com a imprensa antes que ele falasse, uma vez que ele é o representante da Casa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maia: transição proposta por governo para militar é mais leve do que a de Moreira


14/06/2019 | 17:38


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), rebateu nesta sexta-feira, 14, a crítica feita pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, à transição proposta para servidores no relatório do deputado Samuel Moreira (PSDB-SP) para a reforma da Previdência.

Maia ressaltou que quem atendeu a interesses de corporações foram o próprio Guedes e o presidente Jair Bolsonaro, quando elaboraram a transição para os militares. "A transição que Guedes propôs para militares é de 17%, além do tempo que falta. A nossa proposta é de 100% do tempo que falta. Então, quem fez transição que beneficiou corporações foram o ministro Paulo Guedes e o presidente Jair Bolsonaro", disse.

"A única pergunta que eu deixo aqui para ele é por que a transição dos militares (proposta pelo governo) é menor, é mais flexível, é mais leve do que a proposta pelo relator Samuel Moreira", disse. Maia fez as afirmações jornalistas após ter convocado uma coletiva de imprensa de última hora.

O parlamentar deixou evento do qual participava em São Paulo para conversar com a imprensa. Ele disse que pediu a líderes partidários que não falassem com a imprensa antes que ele falasse, uma vez que ele é o representante da Casa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;