Fechar
Publicidade

Domingo, 21 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Funcionário do Metrô que fez greve pode ser demitido, diz Doria

Rovena Rosa/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


14/06/2019 | 16:09


O governador de São Paulo, João Doria, disse na tarde dessa sexta-feira, 14, que os funcionários do Metrô que aderiram à paralisação e descumpriram determinação da Justiça podem ser advertidos, suspensos ou demitidos. Doria afirmou também que os sindicatos que desobedeceram a orientação legal podem ser multados em até R$ 1 milhão.

"O Metrô pode, dada a circunstância e com autorização judicial, ter desde advertência até punição de suspensão e demissão de funcionários que prejudicaram o funcionamento do metroviário em São Paulo. Nada tenho contra manifestações de ordem política, institucional, que se façam de forma pacífica, que não proponham ou aceitem agressão a pessoas, ao patrimônio público e privado e nem impeçam as pessoas no seu legítimo direito de ir e vir", disse o governador.

De acordo com o secretário de Transportes do governo de São Paulo, Alexandre Baldy, por causa da paralisação parcial dos funcionários, o Metrô de São Paulo atendeu na manhã desta sexta-feira 16% dos cidadãos que utilizam o transporte público diariamente. "84% dos trabalhadores, dos cidadãos que utilizam o Metrô, não puderam utilizar o sistema metroviário na manhã desta sexta-feira", afirmou Baldy.

Segundo Baldy, a expectativa do governo é de que até o fim da tarde as Linhas 1- Azul, 2-Verde e 3-Vermelha voltem à normalidade. "Esperamos que as estações que não estavam em operação sejam abertas e que todas as linhas possam operar", disse Baldy.

No entanto, o coordenador do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Wagner Fajardo, informou que a categoria só irá voltar ao trabalho a partir deste sábado, 15.

"A previsão oficial (de voltar ao trabalho) é amanhã (sábado). A mobilização da categoria foi muito positiva. A categoria acatou a deliberação coletiva da assembleia, cumpriu com o papel de demonstrar a nossa insatisfação, apesar das dificuldades que enfrentamos de não ter a adesão dos ferroviários e dos motoristas de ônibus aqui da capital", disse Fajardo.

FUNCIONAMENTO DO METRÔ

O Metrô São Paulo está divulgando em suas redes sociais quais linhas passaram a operar normalmente após a paralisação da greve geral dos trabalhadores contra a reforma da previdência. Foi divulgado que a A Linha 7 Rubi está prestando serviço até a Estação Brás. 

Já as linhas 1-Azul (Saúde - Luz), 2-Verde (V.Madalena - A. do Ipiranga), 3-Vermelha (M.Deodoro-Penha),4-Amarela (Morumbi-Luz) e 5-Lilás (Capão Redondo e Chácara Klabin). A linha 15-Prata (V.União - V.Prudente) seguem paralisada. 

Os ônibus estão com 100% da frota em circulação. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Funcionário do Metrô que fez greve pode ser demitido, diz Doria


14/06/2019 | 16:09


O governador de São Paulo, João Doria, disse na tarde dessa sexta-feira, 14, que os funcionários do Metrô que aderiram à paralisação e descumpriram determinação da Justiça podem ser advertidos, suspensos ou demitidos. Doria afirmou também que os sindicatos que desobedeceram a orientação legal podem ser multados em até R$ 1 milhão.

"O Metrô pode, dada a circunstância e com autorização judicial, ter desde advertência até punição de suspensão e demissão de funcionários que prejudicaram o funcionamento do metroviário em São Paulo. Nada tenho contra manifestações de ordem política, institucional, que se façam de forma pacífica, que não proponham ou aceitem agressão a pessoas, ao patrimônio público e privado e nem impeçam as pessoas no seu legítimo direito de ir e vir", disse o governador.

De acordo com o secretário de Transportes do governo de São Paulo, Alexandre Baldy, por causa da paralisação parcial dos funcionários, o Metrô de São Paulo atendeu na manhã desta sexta-feira 16% dos cidadãos que utilizam o transporte público diariamente. "84% dos trabalhadores, dos cidadãos que utilizam o Metrô, não puderam utilizar o sistema metroviário na manhã desta sexta-feira", afirmou Baldy.

Segundo Baldy, a expectativa do governo é de que até o fim da tarde as Linhas 1- Azul, 2-Verde e 3-Vermelha voltem à normalidade. "Esperamos que as estações que não estavam em operação sejam abertas e que todas as linhas possam operar", disse Baldy.

No entanto, o coordenador do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Wagner Fajardo, informou que a categoria só irá voltar ao trabalho a partir deste sábado, 15.

"A previsão oficial (de voltar ao trabalho) é amanhã (sábado). A mobilização da categoria foi muito positiva. A categoria acatou a deliberação coletiva da assembleia, cumpriu com o papel de demonstrar a nossa insatisfação, apesar das dificuldades que enfrentamos de não ter a adesão dos ferroviários e dos motoristas de ônibus aqui da capital", disse Fajardo.

FUNCIONAMENTO DO METRÔ

O Metrô São Paulo está divulgando em suas redes sociais quais linhas passaram a operar normalmente após a paralisação da greve geral dos trabalhadores contra a reforma da previdência. Foi divulgado que a A Linha 7 Rubi está prestando serviço até a Estação Brás. 

Já as linhas 1-Azul (Saúde - Luz), 2-Verde (V.Madalena - A. do Ipiranga), 3-Vermelha (M.Deodoro-Penha),4-Amarela (Morumbi-Luz) e 5-Lilás (Capão Redondo e Chácara Klabin). A linha 15-Prata (V.União - V.Prudente) seguem paralisada. 

Os ônibus estão com 100% da frota em circulação. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;