Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Relações conflituosas


Do Diário do Grande ABC

11/06/2019 | 11:09


Quase três anos se passaram desde que foi realizado o Natal Iluminado, em São Caetano, e o assunto ainda rende muitas discussões. O espetáculo natalino, que encantou crianças e adultos, encerrou a temporada de apresentações, agora é alvo de debates campo jurídico. A começar pela prestação de contas imprecisa, que gerou dúvidas e fez com que a Prefeitura cobrasse a devolução de R$ 1 milhão que foi repassado à Aciscs (Associação Comercial e Industrial de São Caetano) para a elaboração e promoção do evento.

O dinheiro destinado pelo poder público municipal para a realização do polêmico show de luzes, decorações e prêmios, chegou a ser utilizado para pagamento de jantar e cerveja, como já foi mostrado por este Diário.

Agora, mais uma informação surge. Integrante do primeiro escalão do governo são-caetanense, responsável pela assinatura que liberou montante em tempo recorde, ocupava cargo na diretoria da Aciscs. Ou seja, repassou dinheiro público para entidade na qual atuava.

Trata-se de Alessandro Leone, que foi secretário de Desenvolvimento Econômico do ex-prefeito Paulo Pinheiro, além de diretor adjunto da Aciscs, que à época tinha o advogado Walter Estevam Junior como presidente.

Leone, que hoje é vice-presidente de ação política e institucional da entidade, alega que estava afastado “de corpo”, mas admite “proximidade com o pessoal” que desde aquela época comanda os destinos da Aciscs. Ele classifica o evento como positivo, mas espera que Estevam possa comprovar com documentos os gastos, pois confessa que não verificou a efetiva prestação de contas.

A população de São Caetano também espera por estes esclarecimentos. Assim como também torce para que os atuais secretários estejam mais atentos e que analisem minuciosamente os comprovantes que lhes são apresentados.

É imperativo que eles saibam cuidar bem do dinheiro do povo. Seja para fazer festa ou destinado a qualquer outra finalidade. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Relações conflituosas

Do Diário do Grande ABC

11/06/2019 | 11:09


Quase três anos se passaram desde que foi realizado o Natal Iluminado, em São Caetano, e o assunto ainda rende muitas discussões. O espetáculo natalino, que encantou crianças e adultos, encerrou a temporada de apresentações, agora é alvo de debates campo jurídico. A começar pela prestação de contas imprecisa, que gerou dúvidas e fez com que a Prefeitura cobrasse a devolução de R$ 1 milhão que foi repassado à Aciscs (Associação Comercial e Industrial de São Caetano) para a elaboração e promoção do evento.

O dinheiro destinado pelo poder público municipal para a realização do polêmico show de luzes, decorações e prêmios, chegou a ser utilizado para pagamento de jantar e cerveja, como já foi mostrado por este Diário.

Agora, mais uma informação surge. Integrante do primeiro escalão do governo são-caetanense, responsável pela assinatura que liberou montante em tempo recorde, ocupava cargo na diretoria da Aciscs. Ou seja, repassou dinheiro público para entidade na qual atuava.

Trata-se de Alessandro Leone, que foi secretário de Desenvolvimento Econômico do ex-prefeito Paulo Pinheiro, além de diretor adjunto da Aciscs, que à época tinha o advogado Walter Estevam Junior como presidente.

Leone, que hoje é vice-presidente de ação política e institucional da entidade, alega que estava afastado “de corpo”, mas admite “proximidade com o pessoal” que desde aquela época comanda os destinos da Aciscs. Ele classifica o evento como positivo, mas espera que Estevam possa comprovar com documentos os gastos, pois confessa que não verificou a efetiva prestação de contas.

A população de São Caetano também espera por estes esclarecimentos. Assim como também torce para que os atuais secretários estejam mais atentos e que analisem minuciosamente os comprovantes que lhes são apresentados.

É imperativo que eles saibam cuidar bem do dinheiro do povo. Seja para fazer festa ou destinado a qualquer outra finalidade. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;