Fechar
Publicidade

Domingo, 25 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Cavalos são encontrados com sinais de maus tratos em avenidas e ruas de Diadema

Pixabay / banco de imagens Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Lorena S. Ávila
Especial para o Dgabc.com.br

10/06/2019 | 19:10


A Fiscalização Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente de Diadema resgatou, nesta segunda-feira (10), um cavalo com sinais de maus tratos na avenida Ulisses Guimarães, no Parque Real. A apreensão ocorreu para prevenir acidentes de trânsito. O animal foi encaminhado para o CCZ (Centro de Controle e Zoonoses), onde recebeu tratamento e passou por uma série de exames e avaliações.

O cavalo foi identificado com bicheira, porém foi medicado e está sendo preparado para doação, a prefeitura procura por uma entidade que recebe animais silvestres de grande porte. “Quanto ao dono do eqüino, a nossa fiscalização lavrou inicialmente uma ‘Advertência Ambiental’ por maus tratos e, consequentemente, aplicará a multa cabível”, disse José Vieira, assistente da Secretaria de Meio Ambiente e conselheiro do CONPBEA (Conselho Municipal de Proteção e Bem Estar Animal).

Esse já o sexto caso registrado de abandono de animais de grande porte no município e quase sempre eles se encontram em situação de descuido, doentes e judiados. O último caso ocorreu na semana passada, quando uma égua com filhotes foi apreendida.

De acordo com a secretária municipal de Meio Ambiente e presidente do Conselho Municipal de CONPBEA, Tatiana Capel, quem tiver qualquer animal, seja de pequeno ou grande porte, tem a obrigação legal de defender, preservar e garantir a proteção, bem-estar e qualidade de vida desses bichos. “Não é apenas a Prefeitura que precisa zelar deles. A comunidade, no geral, precisa assumir essa responsabilidade”, explicou Tatiana.
Recentemente empossado, o novo órgão do município tem como atribuição buscar a proteção e a melhoria da qualidade de vida animal, além de propor, deliberar e fiscalizar a implementação de diretrizes das políticas governamentais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cavalos são encontrados com sinais de maus tratos em avenidas e ruas de Diadema

Lorena S. Ávila
Especial para o Dgabc.com.br

10/06/2019 | 19:10


A Fiscalização Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente de Diadema resgatou, nesta segunda-feira (10), um cavalo com sinais de maus tratos na avenida Ulisses Guimarães, no Parque Real. A apreensão ocorreu para prevenir acidentes de trânsito. O animal foi encaminhado para o CCZ (Centro de Controle e Zoonoses), onde recebeu tratamento e passou por uma série de exames e avaliações.

O cavalo foi identificado com bicheira, porém foi medicado e está sendo preparado para doação, a prefeitura procura por uma entidade que recebe animais silvestres de grande porte. “Quanto ao dono do eqüino, a nossa fiscalização lavrou inicialmente uma ‘Advertência Ambiental’ por maus tratos e, consequentemente, aplicará a multa cabível”, disse José Vieira, assistente da Secretaria de Meio Ambiente e conselheiro do CONPBEA (Conselho Municipal de Proteção e Bem Estar Animal).

Esse já o sexto caso registrado de abandono de animais de grande porte no município e quase sempre eles se encontram em situação de descuido, doentes e judiados. O último caso ocorreu na semana passada, quando uma égua com filhotes foi apreendida.

De acordo com a secretária municipal de Meio Ambiente e presidente do Conselho Municipal de CONPBEA, Tatiana Capel, quem tiver qualquer animal, seja de pequeno ou grande porte, tem a obrigação legal de defender, preservar e garantir a proteção, bem-estar e qualidade de vida desses bichos. “Não é apenas a Prefeitura que precisa zelar deles. A comunidade, no geral, precisa assumir essa responsabilidade”, explicou Tatiana.
Recentemente empossado, o novo órgão do município tem como atribuição buscar a proteção e a melhoria da qualidade de vida animal, além de propor, deliberar e fiscalizar a implementação de diretrizes das políticas governamentais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;