Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Atriz conta sua vida no palco em S.Caetano


Nelson Albuquerque
Do Diário do Grande ABC

14/04/2005 | 11:27


Depois de dois anos sem ser encenada, a peça De Lá Pra Cá será apresentada nesta quinta-feira, às 20h, no Teatro Santos Dumont, em São Caetano. A atriz Haydée Figueiredo é autora e intérprete do espetáculo, que conta a trajetória de uma moça do interior em busca do sonho de virar artista na cidade grande. Os ingressos custam R$ 10 – toda a renda, segundo os organizadores, será doada à Rede Feminina de Combate ao Câncer, de São Caetano.

A comédia De Lá Pra Cá tem teor autobiográfico. Haydée, nascida em Guará, interior de São Paulo, veio para o Grande ABC com a intenção de se tornar atriz. No texto, a moça caipira segue um percurso no qual se depara com diversos personagens – todos também interpretados por Haydée –, entre eles o primo jornalista, a prima japonesa e a vendedora de moda. São tipos que a autora compôs baseada em pessoas que realmente conheceu em sua caminhada. São figuras humanas e muito engraçadas, reconhece Haydée.

“É um espetáculo bem popular”, avisa a atriz, atualmente moradora de São Caetano. Enquanto desfila os personagens, Haydée também canta trechos de músicas como O Ébrio (de Vicente Celestino) e Menino da Porteira (Sérgio Reis). O som é feito ao vivo por trio formado pelo violonista Fábio Bartoloni, o baixista Andrei Gebara e o baterista Nicola Gravina, todos também de São Caetano.

O percurso da moça começa com a saída da pequena cidade do interior. Na seqüência, ela vive diversas situações cômicas, como a chegada à rodoviária lotada de gente, a procura pelo primeiro emprego e o exame na escola de teatro.

Haydée escreveu o texto no início dos anos 1990, quando participou do Semda (Seminário de Dramaturgia do Arena), sob orientação de Chico de Assis. Antes, estudou e lecionou na Fundação das Artes de São Caetano e trabalhou no Grupo Tear (Teatro de Arte de Santo André).

Entre as peças em que atuou estão Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, e A Visita da Velha Senhora, ao lado de Tônia Carrero. Fez ainda Rasto Atrás, de Jorge Andrade, e Jogo da Velha, dirigida por Attíllio Riccó. Na TV, trabalhou nas novelas Canoa do Bagre (1997), na Record, Serras Azuis, na Band (1998), e A Pequena Travessa (2002), atualmente em reprise no SBT.

De Lá Pra Cá – Teatro. Nesta quinta-feira, às 20h. No Teatro Santos Dumont – av. Goiás, 1.111, São Caetano. Tel.: 4221-8347. Ingr.: R$ 10.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Atriz conta sua vida no palco em S.Caetano

Nelson Albuquerque
Do Diário do Grande ABC

14/04/2005 | 11:27


Depois de dois anos sem ser encenada, a peça De Lá Pra Cá será apresentada nesta quinta-feira, às 20h, no Teatro Santos Dumont, em São Caetano. A atriz Haydée Figueiredo é autora e intérprete do espetáculo, que conta a trajetória de uma moça do interior em busca do sonho de virar artista na cidade grande. Os ingressos custam R$ 10 – toda a renda, segundo os organizadores, será doada à Rede Feminina de Combate ao Câncer, de São Caetano.

A comédia De Lá Pra Cá tem teor autobiográfico. Haydée, nascida em Guará, interior de São Paulo, veio para o Grande ABC com a intenção de se tornar atriz. No texto, a moça caipira segue um percurso no qual se depara com diversos personagens – todos também interpretados por Haydée –, entre eles o primo jornalista, a prima japonesa e a vendedora de moda. São tipos que a autora compôs baseada em pessoas que realmente conheceu em sua caminhada. São figuras humanas e muito engraçadas, reconhece Haydée.

“É um espetáculo bem popular”, avisa a atriz, atualmente moradora de São Caetano. Enquanto desfila os personagens, Haydée também canta trechos de músicas como O Ébrio (de Vicente Celestino) e Menino da Porteira (Sérgio Reis). O som é feito ao vivo por trio formado pelo violonista Fábio Bartoloni, o baixista Andrei Gebara e o baterista Nicola Gravina, todos também de São Caetano.

O percurso da moça começa com a saída da pequena cidade do interior. Na seqüência, ela vive diversas situações cômicas, como a chegada à rodoviária lotada de gente, a procura pelo primeiro emprego e o exame na escola de teatro.

Haydée escreveu o texto no início dos anos 1990, quando participou do Semda (Seminário de Dramaturgia do Arena), sob orientação de Chico de Assis. Antes, estudou e lecionou na Fundação das Artes de São Caetano e trabalhou no Grupo Tear (Teatro de Arte de Santo André).

Entre as peças em que atuou estão Vestido de Noiva, de Nelson Rodrigues, e A Visita da Velha Senhora, ao lado de Tônia Carrero. Fez ainda Rasto Atrás, de Jorge Andrade, e Jogo da Velha, dirigida por Attíllio Riccó. Na TV, trabalhou nas novelas Canoa do Bagre (1997), na Record, Serras Azuis, na Band (1998), e A Pequena Travessa (2002), atualmente em reprise no SBT.

De Lá Pra Cá – Teatro. Nesta quinta-feira, às 20h. No Teatro Santos Dumont – av. Goiás, 1.111, São Caetano. Tel.: 4221-8347. Ingr.: R$ 10.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;