Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 22 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Venezuela abre parte de fronteira com Colômbia



09/06/2019 | 11:27


Milhares de pessoas entraram ontem, 8, na Colômbia a partir da Venezuela depois que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, determinou na sexta-feira, 7, a reabertura de um do principais postos de fronteira, fechado havia quatro meses.

Venezuelanos formaram longas filas para entrar no país vizinho em busca de comida e remédios, usando duas pontes internacionais próximas à cidade de Cúcuta. Muitos produtos básicos já não são encontrados. Do lado colombiano, oficiais checavam documentos de quem queria entrar. Muitos carregavam crianças nos ombros.

O governo Maduro determinou o fechamento em fevereiro das fronteiras com a Colômbia, além de Brasil, Aruba e Curaçau, depois que a oposição tentou entregar comida e medicamentos na Venezuela. A maior parte dos mantimentos foi providenciada pelos Estados Unidos. A fronteira com o Brasil foi reaberta em maio.

De acordo com a ONU, 4 milhões de venezuelanos deixaram o país desde 2015. Apenas nos últimos sete meses, o número chegou a 1 milhão, o que representa uma média de 5 mil por dia. A previsão é que o número chegue a 5 milhões até o fim de 2020.

Vistos

O governo venezuelano informou ontem que solicitará aos peruanos um visto para eles poderem entrar na Venezuela a partir do dia 15, mesma data em que os venezuelanos começarão a necessitar de visto para poder ingressar no Peru. "Tomamos a decisão para aplicar o princípio da reciprocidade", informou um comunicado divulgado pela chancelaria venezuelana. O Peru é o segundo país que mais recebeu venezuelanos que fogem da crise econômica, com 768 mil imigrantes. A Colômbia tem 1,3 milhão de venezuelanos, enquanto o Brasil, quinto destino dos venezuelanos, abriga 168 mil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Venezuela abre parte de fronteira com Colômbia


09/06/2019 | 11:27


Milhares de pessoas entraram ontem, 8, na Colômbia a partir da Venezuela depois que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, determinou na sexta-feira, 7, a reabertura de um do principais postos de fronteira, fechado havia quatro meses.

Venezuelanos formaram longas filas para entrar no país vizinho em busca de comida e remédios, usando duas pontes internacionais próximas à cidade de Cúcuta. Muitos produtos básicos já não são encontrados. Do lado colombiano, oficiais checavam documentos de quem queria entrar. Muitos carregavam crianças nos ombros.

O governo Maduro determinou o fechamento em fevereiro das fronteiras com a Colômbia, além de Brasil, Aruba e Curaçau, depois que a oposição tentou entregar comida e medicamentos na Venezuela. A maior parte dos mantimentos foi providenciada pelos Estados Unidos. A fronteira com o Brasil foi reaberta em maio.

De acordo com a ONU, 4 milhões de venezuelanos deixaram o país desde 2015. Apenas nos últimos sete meses, o número chegou a 1 milhão, o que representa uma média de 5 mil por dia. A previsão é que o número chegue a 5 milhões até o fim de 2020.

Vistos

O governo venezuelano informou ontem que solicitará aos peruanos um visto para eles poderem entrar na Venezuela a partir do dia 15, mesma data em que os venezuelanos começarão a necessitar de visto para poder ingressar no Peru. "Tomamos a decisão para aplicar o princípio da reciprocidade", informou um comunicado divulgado pela chancelaria venezuelana. O Peru é o segundo país que mais recebeu venezuelanos que fogem da crise econômica, com 768 mil imigrantes. A Colômbia tem 1,3 milhão de venezuelanos, enquanto o Brasil, quinto destino dos venezuelanos, abriga 168 mil. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;