Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Nova fase desafia indústria automotiva


Do Diário do Grande ABC

04/06/2019 | 09:28


A indústria da mobilidade vivencia cenário de grandes desafios, com perspectivas de profundas mudanças em produtos e modelos de negócios. Após 133 anos de desenvolvimento do motor a combustão, a engenharia vislumbra, em médio prazo, transformação no powertrain (principais componentes) do veículo, que avança rumo à eletrificação, sobretudo, em países do Hemisfério Norte. Nesse contexto, algumas possibilidades se abrem para o Brasil, como aproveitar a experiência em motores a combustão para se tornar centro de referência mundial nessa área, com uso de combustíveis renováveis, como alternativa à mobilidade elétrica. Em paralelo, o País tem condições de contribuir com a tendência da eletrificação enquanto País fabricante de componentes.

Materiais e processos de fabricação exercem papel fundamental nos processos de inovação. Além de contribuírem para o atendimento de requisitos como segurança, eficiência energética e durabilidade, causam forte impacto sobre o custo do produto. Para ilustrar, caminhão leve demanda mais de duas toneladas de diferentes materiais e extrapesado pode requerer cinco vezes mais. Material que deve contribuir para superação dos desafios da indústria brasileira em produzir tecnologia nacional é o grafeno, nano material que pode ser aplicado tanto em peças de compósitos poliméricos quanto em baterias de veículos elétricos, catalisadores e filmes condutores, para proteção mecânica, e em tecidos. O Brasil possui a segunda reserva mundial desse material. Vale destacar também novos desenvolvimentos feitos pela indústria de materiais poliméricos em razão da preocupação ambiental, como pneus à base de óleo de soja e resinas naturais.

Processos de fabricação como soldagem, adesão, conformação e manufatura aditiva ainda abrem leque de alternativas para os engenheiros de produto. É importante lembrar também a competição cada vez mais interessante e desafiadora entre aço, alumínio e compósitos pela melhor combinação de redução de peso, custo de fabricação e valor agregado ao cliente. A engenharia brasileira encontra ambiente favorável para inovar em produtos e processos com a aprovação da política industrial Rota 2030, que possui prazo de validade adequado para o investimento em tecnologia. É hora de atualização para melhor aproveitamento desta nova fase. Oportunidade nesta direção é o 12º Simpósio SAE Brasil de Novos Materiais e Aplicações na Mobilidade, que reunirá especialistas de montadoras, sistemistas, autopeças, fabricantes de matérias-primas e universidades. Haverá programação de palestras, debates e cursos técnicos, dias 4 e 5 de junho, no IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), em São Paulo. Participe!

Mauro de Souza Paraíso é gerente de engenharia de materiais e medição da Mercedes-Benz do Brasil e presidente do 12º Simpósio SAE Brasil.

Lobo em pele de cordeiro

Excelente a coluna do professor Rodolfo de Souza (Setecidades, dia 30). Concordo em gênero, número e grau quando o notável profissional discorre sobre o atual desgoverno e a forma como os eleitores foram seduzidos pelo falastrão e inócuo mandatário de nossa sofrida Nação. Os ‘revoltosos’ se juntaram a parte da elite brasileira e mergulharam em aventura sem precedentes da nossa história recente. E agora, José? Estamos à beira do abismo, sem confiança no futuro e com a nossa altoestima fortemente abalada. Que situação, a qual fomos colocado por eleitores irresponsáveis! A quem recorrer? O que fazer?

Nelson Chada

Santo André

Neymar – 1

Não morro de amores por Neymar, mas, diante de acusação de estupro, ele se defendeu publicando fotos e diálogos que bem mostram a boa vontade da participação da garota no encontro. A mídia esqueceu de comentar que as fotos da parceira estavam todas borradas e que Neymar não divulgou o nome da mesma. Ela teve o direito de acusá-lo na mídia para o mundo todo sem ‘pedir o consentimento dele’ , e ele não tem o direito de defesa pública? Ela é mais uma a querer lucro fácil explorando o nível de testosterona de jovem rico e famoso. E claramente imprudente. 

Mara Montezuma Assaf

Capital

Neymar – 2

A carreira do craque Neymar, depois que deixou o Barcelona, perdeu protagonismo dentro de campo! Não ganhou títulos relevantes a não ser do Campeonato Francês, pelo PSG! Agora, entra de gaiato, ao convidar mulher, indicada por amigo, que sai do Brasil, com viagem paga, e vai a Paris só para passar uma noite em hotel de luxo. E, como uma bomba, denuncia o craque brasileiro por suposto estupro. Ingênuo, ou achando que tudo pode, Neymar posta em seu Instagram fotos e conversas íntimas com a suposta oportunista mulher, que, agora, de nada vai adiantar o atleta dizer que caiu em armadilha! Uma noite de sexo em Paris passou a ser caso de polícia. 

Paulo Panossian

São Carlos (SP)

Absurdo

Enquanto acompanhamos e apoiamos o empenho deste Diário e do Grande ABC para a conquista da Linha 18 do Metrô, nos deparamos com notícias do que fizeram com finanças do Brasil nos últimos 16 anos, governado por três presidentes envolvidos em condenações, processos e investigações. Segundo o ex-senador Ronaldo Caiado, hoje governador de Goiás, só no período entre 2005 e 2014 o Brasil emprestou mais de R$ 50 bilhões para inúmeros países estrangeiros, dentre os quais Cuba, Venezuela e Bolívia, considerando que metade da população brasileira vive em condições insalubres, sem saneamento básico. Como se justifica tamanho despautério? Se não bastasse, somos assolados diariamente com graves denúncias, na iminência de exteriorizarem-se as delações premiadas de Antonio Palocci e Eduardo Cunha, assim como de faxina no BNDES. Considero que se o País não tivesse caído nesta armadilha, os anseios pela Linha 18 do Metrô não seriam tão drásticos. Todavia, como disse o grande estadista Winston Churchill, ‘construir pode ser tarefa lenta e difícil de anos. Destruir pode ser ato de um dia’. Vamos reconstruir o Brasil!

Adauto Campanella

São Caetano

Biografia

Ficou a impressão de que o deputado Rodrigo Maia precisava tentar lustrar a biografia após merecer destaque nas manifestações do último 26. E, nada melhor do que criticar o governo de Jair Bolsonaro, acusando-o de não ter projeto para o País. Cruzes, deputado, tire das gavetas as inúmeras medidas provisórias e outras tantas matérias que estão por aí pelo Congresso e convoque os seus pares para trabalharem, de preferência de segunda a sexta, discutindo e votando. Pode começar pela legislação que regulamentaria o saneamento básico. Milhões de brasileiros agradecerão!

Marco Antonio Esteves Balbi

Rio de Janeiro

Refugiados 

Desde 1997 tem crescido o número de refugiados no Brasil. O Estado de São Paulo lidera o ranking nas pesquisas sobre cidadãos de nacionalidade estrangeira. Aqui fixam residência, muitas das vezes encontrando dificuldades de ordem social. Dito isso, existem políticas públicas voltadas ao assunto da imigração em geral. Convém dizer que acolher refugiado é ato de grandeza. A solidariedade fala por si. Todos merecem a oportunidade de recomeçar, longe de casa, nova jornada com esforço, dignidade e sensatez. E tal ação evoca responsabilidades individual e coletiva. Tornam-se pagadores de impostos e conseguem serviço com carteira assinada. Mão de obra que deve ser valorizada no mercado de trabalho. Pensemos nisso!

Tiago Valeriano Braga

Capital


As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Nova fase desafia indústria automotiva

Do Diário do Grande ABC

04/06/2019 | 09:28


A indústria da mobilidade vivencia cenário de grandes desafios, com perspectivas de profundas mudanças em produtos e modelos de negócios. Após 133 anos de desenvolvimento do motor a combustão, a engenharia vislumbra, em médio prazo, transformação no powertrain (principais componentes) do veículo, que avança rumo à eletrificação, sobretudo, em países do Hemisfério Norte. Nesse contexto, algumas possibilidades se abrem para o Brasil, como aproveitar a experiência em motores a combustão para se tornar centro de referência mundial nessa área, com uso de combustíveis renováveis, como alternativa à mobilidade elétrica. Em paralelo, o País tem condições de contribuir com a tendência da eletrificação enquanto País fabricante de componentes.

Materiais e processos de fabricação exercem papel fundamental nos processos de inovação. Além de contribuírem para o atendimento de requisitos como segurança, eficiência energética e durabilidade, causam forte impacto sobre o custo do produto. Para ilustrar, caminhão leve demanda mais de duas toneladas de diferentes materiais e extrapesado pode requerer cinco vezes mais. Material que deve contribuir para superação dos desafios da indústria brasileira em produzir tecnologia nacional é o grafeno, nano material que pode ser aplicado tanto em peças de compósitos poliméricos quanto em baterias de veículos elétricos, catalisadores e filmes condutores, para proteção mecânica, e em tecidos. O Brasil possui a segunda reserva mundial desse material. Vale destacar também novos desenvolvimentos feitos pela indústria de materiais poliméricos em razão da preocupação ambiental, como pneus à base de óleo de soja e resinas naturais.

Processos de fabricação como soldagem, adesão, conformação e manufatura aditiva ainda abrem leque de alternativas para os engenheiros de produto. É importante lembrar também a competição cada vez mais interessante e desafiadora entre aço, alumínio e compósitos pela melhor combinação de redução de peso, custo de fabricação e valor agregado ao cliente. A engenharia brasileira encontra ambiente favorável para inovar em produtos e processos com a aprovação da política industrial Rota 2030, que possui prazo de validade adequado para o investimento em tecnologia. É hora de atualização para melhor aproveitamento desta nova fase. Oportunidade nesta direção é o 12º Simpósio SAE Brasil de Novos Materiais e Aplicações na Mobilidade, que reunirá especialistas de montadoras, sistemistas, autopeças, fabricantes de matérias-primas e universidades. Haverá programação de palestras, debates e cursos técnicos, dias 4 e 5 de junho, no IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), em São Paulo. Participe!

Mauro de Souza Paraíso é gerente de engenharia de materiais e medição da Mercedes-Benz do Brasil e presidente do 12º Simpósio SAE Brasil.

Lobo em pele de cordeiro

Excelente a coluna do professor Rodolfo de Souza (Setecidades, dia 30). Concordo em gênero, número e grau quando o notável profissional discorre sobre o atual desgoverno e a forma como os eleitores foram seduzidos pelo falastrão e inócuo mandatário de nossa sofrida Nação. Os ‘revoltosos’ se juntaram a parte da elite brasileira e mergulharam em aventura sem precedentes da nossa história recente. E agora, José? Estamos à beira do abismo, sem confiança no futuro e com a nossa altoestima fortemente abalada. Que situação, a qual fomos colocado por eleitores irresponsáveis! A quem recorrer? O que fazer?

Nelson Chada

Santo André

Neymar – 1

Não morro de amores por Neymar, mas, diante de acusação de estupro, ele se defendeu publicando fotos e diálogos que bem mostram a boa vontade da participação da garota no encontro. A mídia esqueceu de comentar que as fotos da parceira estavam todas borradas e que Neymar não divulgou o nome da mesma. Ela teve o direito de acusá-lo na mídia para o mundo todo sem ‘pedir o consentimento dele’ , e ele não tem o direito de defesa pública? Ela é mais uma a querer lucro fácil explorando o nível de testosterona de jovem rico e famoso. E claramente imprudente. 

Mara Montezuma Assaf

Capital

Neymar – 2

A carreira do craque Neymar, depois que deixou o Barcelona, perdeu protagonismo dentro de campo! Não ganhou títulos relevantes a não ser do Campeonato Francês, pelo PSG! Agora, entra de gaiato, ao convidar mulher, indicada por amigo, que sai do Brasil, com viagem paga, e vai a Paris só para passar uma noite em hotel de luxo. E, como uma bomba, denuncia o craque brasileiro por suposto estupro. Ingênuo, ou achando que tudo pode, Neymar posta em seu Instagram fotos e conversas íntimas com a suposta oportunista mulher, que, agora, de nada vai adiantar o atleta dizer que caiu em armadilha! Uma noite de sexo em Paris passou a ser caso de polícia. 

Paulo Panossian

São Carlos (SP)

Absurdo

Enquanto acompanhamos e apoiamos o empenho deste Diário e do Grande ABC para a conquista da Linha 18 do Metrô, nos deparamos com notícias do que fizeram com finanças do Brasil nos últimos 16 anos, governado por três presidentes envolvidos em condenações, processos e investigações. Segundo o ex-senador Ronaldo Caiado, hoje governador de Goiás, só no período entre 2005 e 2014 o Brasil emprestou mais de R$ 50 bilhões para inúmeros países estrangeiros, dentre os quais Cuba, Venezuela e Bolívia, considerando que metade da população brasileira vive em condições insalubres, sem saneamento básico. Como se justifica tamanho despautério? Se não bastasse, somos assolados diariamente com graves denúncias, na iminência de exteriorizarem-se as delações premiadas de Antonio Palocci e Eduardo Cunha, assim como de faxina no BNDES. Considero que se o País não tivesse caído nesta armadilha, os anseios pela Linha 18 do Metrô não seriam tão drásticos. Todavia, como disse o grande estadista Winston Churchill, ‘construir pode ser tarefa lenta e difícil de anos. Destruir pode ser ato de um dia’. Vamos reconstruir o Brasil!

Adauto Campanella

São Caetano

Biografia

Ficou a impressão de que o deputado Rodrigo Maia precisava tentar lustrar a biografia após merecer destaque nas manifestações do último 26. E, nada melhor do que criticar o governo de Jair Bolsonaro, acusando-o de não ter projeto para o País. Cruzes, deputado, tire das gavetas as inúmeras medidas provisórias e outras tantas matérias que estão por aí pelo Congresso e convoque os seus pares para trabalharem, de preferência de segunda a sexta, discutindo e votando. Pode começar pela legislação que regulamentaria o saneamento básico. Milhões de brasileiros agradecerão!

Marco Antonio Esteves Balbi

Rio de Janeiro

Refugiados 

Desde 1997 tem crescido o número de refugiados no Brasil. O Estado de São Paulo lidera o ranking nas pesquisas sobre cidadãos de nacionalidade estrangeira. Aqui fixam residência, muitas das vezes encontrando dificuldades de ordem social. Dito isso, existem políticas públicas voltadas ao assunto da imigração em geral. Convém dizer que acolher refugiado é ato de grandeza. A solidariedade fala por si. Todos merecem a oportunidade de recomeçar, longe de casa, nova jornada com esforço, dignidade e sensatez. E tal ação evoca responsabilidades individual e coletiva. Tornam-se pagadores de impostos e conseguem serviço com carteira assinada. Mão de obra que deve ser valorizada no mercado de trabalho. Pensemos nisso!

Tiago Valeriano Braga

Capital


As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;