Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Consumo de eletricidade no País cai 2,9% em abril ante abril de 2018, diz EPE

Pixabay / banco de imagens Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


03/06/2019 | 12:29


O consumo de energia no País ficou em 39.534 gigawatts-hora (GWh) em abril, o que corresponde a uma queda de 2,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), em sua resenha mensal. A instituição destacou que desde junho de 2018 não se observava uma variação negativa em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Na divisão entre mercados, o consumo no mercado cativo, atendido pelas distribuidoras, recuou 3,7%, enquanto no mercado livre, em que os consumidores escolhem seu fornecedor, a queda foi de 1,1% em abril ante igual etapa de 2018.

Dentre as classes de consumo, destaque para o segmento industrial, com queda de 6%, no terceiro recuo consecutivo e menor taxa mensal desde março de 2016.

Os ramos extrativo de minerais metálicos e metalúrgico foram os que apresentaram as maiores baixas, de 13,4% e 11,8%, respectivamente.

A forte redução foi influenciada pelo declínio do ritmo da extração de minério de ferro em Minas Gerais e da pelotização no Espírito Santo, em decorrência do desastre ambiental em Brumadinho (MG).

A demanda por eletricidade das classes residencial e comercial em abril diminuiu 1,9% e 1,5%, respectivamente. Para a EPE, contribuíram para o resultado negativo da classe residencial a base alta de comparação, puxada sobretudo pelo Sudeste, e a decepção com a recuperação do quadro econômico, o que vem afetando a confiança do consumidor.

Entre as regiões, o consumo de energia caiu 4,7% no Norte e 4,4% no Sudeste, enquanto o Sul observou recuo de 2,9%. O Centro-Oeste manteve o consumo praticamente estável (+0,2%) e no Nordeste apresentou crescimento de 1,4%.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Consumo de eletricidade no País cai 2,9% em abril ante abril de 2018, diz EPE


03/06/2019 | 12:29


O consumo de energia no País ficou em 39.534 gigawatts-hora (GWh) em abril, o que corresponde a uma queda de 2,9% em relação ao mesmo mês do ano passado, informou a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), em sua resenha mensal. A instituição destacou que desde junho de 2018 não se observava uma variação negativa em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Na divisão entre mercados, o consumo no mercado cativo, atendido pelas distribuidoras, recuou 3,7%, enquanto no mercado livre, em que os consumidores escolhem seu fornecedor, a queda foi de 1,1% em abril ante igual etapa de 2018.

Dentre as classes de consumo, destaque para o segmento industrial, com queda de 6%, no terceiro recuo consecutivo e menor taxa mensal desde março de 2016.

Os ramos extrativo de minerais metálicos e metalúrgico foram os que apresentaram as maiores baixas, de 13,4% e 11,8%, respectivamente.

A forte redução foi influenciada pelo declínio do ritmo da extração de minério de ferro em Minas Gerais e da pelotização no Espírito Santo, em decorrência do desastre ambiental em Brumadinho (MG).

A demanda por eletricidade das classes residencial e comercial em abril diminuiu 1,9% e 1,5%, respectivamente. Para a EPE, contribuíram para o resultado negativo da classe residencial a base alta de comparação, puxada sobretudo pelo Sudeste, e a decepção com a recuperação do quadro econômico, o que vem afetando a confiança do consumidor.

Entre as regiões, o consumo de energia caiu 4,7% no Norte e 4,4% no Sudeste, enquanto o Sul observou recuo de 2,9%. O Centro-Oeste manteve o consumo praticamente estável (+0,2%) e no Nordeste apresentou crescimento de 1,4%.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;