Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 21 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil é o segundo país com melhor download no 4G da América Latina

Da Redação, com assessoria

31/05/2019 | 12:48


A Opensignal, empresa de análise móvel, realizou o estudo “O estado da experiência de rede móvel – Benchmarking mobile na véspera da revolução 5G” que tem como objetivo analisar a experiência de rede móvel 4G em 87 países. O estudo mostrou que o Brasil possui uma boa experiência de download (13 Mbps), mas sua taxa de upload fica abaixo de outros países latino-americanos – 4,5 Mbps contra 4,8 e 5,8 Mbps da Argentina e Chile, respectivamente. 

Leia mais: 
VoLTE: o que é Voice over LTE?
Descubra as origens de Momo, o viral amaldiçoado do WhatsApp

Para este relatório, a Opensignal coletou e analisou mais de 139 bilhões de medições feitas em 43.614.234 dispositivos usando o Opensignal App durante um período de quatro meses (1º de janeiro a 31 de março de 2019). Foram usadas como métricas a análise de disponibilidade 4G, experiência de vídeo, experiência de velocidade de download e de upload, além de latência – ou seja, de experiência desde o momento da captura do vídeo até o momento que o streaming é transmitido no dispositivo conectado via 4G.

Disponibilidade 4G

Essa métrica mostra a proporção de tempo que o usuário que possui um dispositivo 4G tem essa conexão disponível. A Coreia do Sul é o principal país quando o assunto é disponibilidade da rede 4G, com 97.5% de disponibilidade. Japão e Noruega também figuram na lista como destaque, com 96.3% e 95.5%, respectivamente.  

Na América Latina, a maioria dos países obteve uma faixa de 70% a 80% para a disponibilidade de 4G, com apenas Peru e Panamá com pontuações acima de 80%. O Equador obteve uma pontuação abaixo dos 60%. O Brasil está na lista, porém, com uma disponibilidade muito menor, de 72%.

Experiência de vídeo

Essa métrica quantifica a qualidade de vídeo experimentada pelos usuários. As notas vão de 0 a 100. Nenhum mercado conquistou uma classificação excelente de experiência de vídeo. No entanto, a Europa foi a região com melhores classificações.

A maioria dos países da América Latina obteve a classificação Fair Video Experience (40-55), com apenas Bolívia, Argentina, México e Paraguai obtendo melhores qualificações. O Brasil, inclusive, também ficou nessa categoria, com 52.1 de nota.

Experiência de velocidade de download

Coreia do Sul foi o único país a alcançar  mais de 50 Mbps de velocidade de download. A maioria dos países pontuam no intervalo de 10 a 20 Mbps. No entanto, esta métrica teve pontuações bem variadas, sendo o menor número o do Iraque, 1.6 Mbps.

Na América Latina, a região segue o mesmo padrão dos demais países, com uma média entre 10 a 15 Mbps de experiência de download. O México liderou a região com uma velocidade média de 14,9 Mbps, seguido pelo Brasil, em 13,0 Mbps.  

Experiência de velocidade de upload

A maior variação entre a velocidade de upload acontece entre os países que estão no top 10.  O país líder, a Dinamarca (15.3 Mbps), e décimo colocado, o Canadá (10.2 Mbps), tiveram mais de 5 Mbps de diferença entre si.

Na região latina, o Brasil obteve 4.5 Mbps de velocidade de upload. Os vizinhos, Argentina e Chile, ficaram com 4.8 e 5.8 Mbps, respectivamente. 

Experiência de latência

Essa métrica verifica a experiência desde o momento da captura do vídeo até o momento que o streaming é transmitido no dispositivo conectado via 4G.

Nenhum país analisado no mundo  consegue chegar a experiência de latência de 30ms, que seria uma média excelente. Em apenas 13 dos 87 países, a pontuação média da experiência de latência é inferior a 40 milissegundos.

Na América Latina, há apenas um país na primeira metade da tabela de classificação de latência: o Chile, que marcou 52,2 ms. Quase todos os outros mercados da região tiveram pontuações pelo menos o dobro do país de menor latência, que é Cingapura, que marcou 30,7ms. O Brasil possui uma experiência de 71,5 ms. A Argentina, ficou com 58.9 ms.

Conclusão

No estudo, a Opensignal concluiu que, apesar da análise do 4G trazer resultados pouco satisfatórios para alguns países, o 5G não irá apenas fornecer velocidades mais rápidas. A nova tecnologia fornecerá uma cobertura de capacidade, construída usando novas bandas de espectro de alta-frequência que ajudarão a melhorar o congestionamento que impacta a experiência da rede móvel 4G.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

 
 

  • - 2005 - Surge na internet o YouTube | Crédito: Reprodução

<
>

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;