Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Não sabote sua entrevista de emprego


Do Diário do Grande ABC

30/05/2019 | 09:18


Processo seletivo é composto por várias etapas, que vão desde o recrutamento até a contratação. Entrevista costuma causar ansiedade e nervosismo. Por isso, é importante estar atento para não cometer erros e sabotar a si mesmo na fase inicial do processo seletivo. A entrevista seletiva é o primeiro contato do candidato com a empresa. É oportunidade única para o candidato expor seus valores, seu comportamento, apresentação e habilidades, além do nível de conhecimento técnico e, por fim, avaliar se tudo isso está alinhado com a filosofia da empresa. Confira algumas dicas para se dar bem na avaliação:

Não se atrase – como todo comportamento será avaliado, é fundamental ter cuidado com horário agendado e, para evitar atrasos, certificar um dia antes sobre a localização exata. Atraso causa impressão de desorganização e falta de comprometimento.

Seja discreto – falar mal do gestor ou do emprego anterior é sinal de falta de ética. Ação pode causar impressão negativa ou ser mal-interpretada. Procure ser reservado também sobre a vida pessoal. Lembre-se que essa relação não é de amizade, o foco é a carreira e as competências. Somente se o entrevistador perguntar sobre o assunto, deve ser respondido de forma objetiva.

Mantenha-se desconectado – a atitude de atender o celular no momento da entrevista demonstra descaso e falta de foco. Nenhuma mensagem ou ligação deve ser mais importante do que aquele momento para sua carreira profissional. Melhor mantê-lo desligado.

Busque o equilíbrio – o excesso de ‘autoestima’, no afã de fazer bom marketing pessoal, pode gerar falsa impressão de arrogância ou soberba. Ter confiança no potencial é excelente, porém, quando ultrapassa o limite demonstra necessidade de autoafirmação, insegurança e falta de adequação.

Procure ser mais formal – nossa língua mátria é em qualquer lugar do País. Usar gírias, não pronunciar palavras corretamente, não fazer concordâncias e utilizar tom de voz muito elevado ou muito baixo dificultam processo de comunicação e ameaçam entendimento.

Controle a ansiedade – na entrevista seletiva o recrutador espera encontrar profissional dedicado que acredita que pode construir boa parceria com a empresa. Ficar preocupado com quanto vai ganhar demonstra que o interesse é apenas financeiro e não de desenvolvimento de carreira.

Posicione-se – atitude passiva durante a entrevista pode significar que não está demonstrando interesse pela vaga. Em alguns momentos o entrevistador dá a palavra ao candidato, quando isso acontece é a grande oportunidade de se tornar o protagonista da entrevista, demonstrando interesse.

Monica R. Wanderley é psicóloga, especialista em RH, coach e professora dos cursos de psicologia e administração da Uniderp.<EM>

Metrô

Começo a achar que o governador João Doria só conhece o Grande ABC de ouvir falar. Aventar a possibilidade de trocar o monotrilho pelo BRT é, no mínimo, desrespeito à sua população.

Suzana De Marchi

São Bernardo

Relevante

É grande a importância deste Diário no cotidiano da região. A mobilização deste jornal trouxe o debate do Metrô e de forma exitosa o governo do Estado iniciará o tão sonhado modal. Outra demanda de grande relevância é a área da Fábricas Matarazzo, bairro Fundação, em São Caetano. O protagonismo deste veículo de comunicação, com sua cobertura jornalística, fará a população, com toda certeza, conhecer o porquê do descaso da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) e da Prefeitura, inclusive com o entorno de bairros de São Paulo.

Ronaldo Duran

Santo André

Reforço

Acho que o Santo André pode começar o Paulista de 2020 com o pé direito, contratando o ex-técnico do Bragantino Marcelo Veiga. Ótimo treinador. Saiu do time de Bragança em razão do acerto do Braga com o Red Bull.

Donizete A. Souza

Ribeirão Pires

Respeito

Convivemos diariamente em cenário onde impera a diversidade. Diferentes crenças, valores, culturas, raças, anseios, tornando essa convivência desafiadora. Esse fato pôde ser comprovado nas recentes manifestações populares, que provocaram nas redes sociais enxurrada de comentários ofensivos de ambos os lados. Chegamos ao extremo de ler e assistir a jornalistas desvirtuando fatos e emitindo opiniões para este ou aquele lado, atropelando toda a ética de sua profissão. Parece que na democracia brasileira o respeito às opiniões contrárias foi deixado de lado, que o individual impõe-se ao coletivo, que o corporativismo fala mais alto que o jornalismo raiz e que o futuro do País foi relegado a segundo plano. Devemos reaprender a respeitar e estabelecer relações harmônicas com quem não pensa como nós, permitindo, desta forma, que os conflitos e as dificuldades impactem positivamente no desenvolvimento do Brasil e no amadurecimento de cada um.

Vanderlei A. Retondo

Santo André

Continuem!

Só aceita que Adélio Bispo é inimputável quem acredita que ele agiu sozinho e é burro. Fez curso de tiro, criaram álibi de presença na Câmara dos Deputados para ele, além de tantas mortes em pensão de Juiz de Fora, Minas Gerais. Tem que continuar investigando!

Tânia Tavares

Capital

Repúdio

Minha mulher e eu estamos exasperadíssimos com a promulgação da Lei 3.857, proposta pelo edil diademense Jeocaz Coelho Machado, que estabelece instalação de câmeras de segurança nas creches públicas municipais. É inconcebível esta nefasta ideia de gravar infantes, inclusive em situações de troca de fraldas e, em casos excepcionais, banhos. Somos regentes aposentados. Temos netos matriculados na rede municipal e sabemos o empenho das equipes escolares em oferecer ensino de qualidade, apesar de os nossos valorosos parceiros de ofício terem de desembolsar dos parcos proventos para material escolar. Se nem material pedagógico a municipalidade diademense supre, de onde virá dotação orçamentária para esse fim panóptico? Tenho ciência de que o Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema) é sabedor da nefasta lei, bem como já acionou o setor jurídico para averiguar a legalidade da exposição da intimidade de infantes, que no período de aulas estão sob a tutela do município. Confio no taco do Neno, presidente do Sindema.

João Paulo de Oliveira

Diadema

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Não sabote sua entrevista de emprego

Do Diário do Grande ABC

30/05/2019 | 09:18


Processo seletivo é composto por várias etapas, que vão desde o recrutamento até a contratação. Entrevista costuma causar ansiedade e nervosismo. Por isso, é importante estar atento para não cometer erros e sabotar a si mesmo na fase inicial do processo seletivo. A entrevista seletiva é o primeiro contato do candidato com a empresa. É oportunidade única para o candidato expor seus valores, seu comportamento, apresentação e habilidades, além do nível de conhecimento técnico e, por fim, avaliar se tudo isso está alinhado com a filosofia da empresa. Confira algumas dicas para se dar bem na avaliação:

Não se atrase – como todo comportamento será avaliado, é fundamental ter cuidado com horário agendado e, para evitar atrasos, certificar um dia antes sobre a localização exata. Atraso causa impressão de desorganização e falta de comprometimento.

Seja discreto – falar mal do gestor ou do emprego anterior é sinal de falta de ética. Ação pode causar impressão negativa ou ser mal-interpretada. Procure ser reservado também sobre a vida pessoal. Lembre-se que essa relação não é de amizade, o foco é a carreira e as competências. Somente se o entrevistador perguntar sobre o assunto, deve ser respondido de forma objetiva.

Mantenha-se desconectado – a atitude de atender o celular no momento da entrevista demonstra descaso e falta de foco. Nenhuma mensagem ou ligação deve ser mais importante do que aquele momento para sua carreira profissional. Melhor mantê-lo desligado.

Busque o equilíbrio – o excesso de ‘autoestima’, no afã de fazer bom marketing pessoal, pode gerar falsa impressão de arrogância ou soberba. Ter confiança no potencial é excelente, porém, quando ultrapassa o limite demonstra necessidade de autoafirmação, insegurança e falta de adequação.

Procure ser mais formal – nossa língua mátria é em qualquer lugar do País. Usar gírias, não pronunciar palavras corretamente, não fazer concordâncias e utilizar tom de voz muito elevado ou muito baixo dificultam processo de comunicação e ameaçam entendimento.

Controle a ansiedade – na entrevista seletiva o recrutador espera encontrar profissional dedicado que acredita que pode construir boa parceria com a empresa. Ficar preocupado com quanto vai ganhar demonstra que o interesse é apenas financeiro e não de desenvolvimento de carreira.

Posicione-se – atitude passiva durante a entrevista pode significar que não está demonstrando interesse pela vaga. Em alguns momentos o entrevistador dá a palavra ao candidato, quando isso acontece é a grande oportunidade de se tornar o protagonista da entrevista, demonstrando interesse.

Monica R. Wanderley é psicóloga, especialista em RH, coach e professora dos cursos de psicologia e administração da Uniderp.<EM>

Metrô

Começo a achar que o governador João Doria só conhece o Grande ABC de ouvir falar. Aventar a possibilidade de trocar o monotrilho pelo BRT é, no mínimo, desrespeito à sua população.

Suzana De Marchi

São Bernardo

Relevante

É grande a importância deste Diário no cotidiano da região. A mobilização deste jornal trouxe o debate do Metrô e de forma exitosa o governo do Estado iniciará o tão sonhado modal. Outra demanda de grande relevância é a área da Fábricas Matarazzo, bairro Fundação, em São Caetano. O protagonismo deste veículo de comunicação, com sua cobertura jornalística, fará a população, com toda certeza, conhecer o porquê do descaso da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) e da Prefeitura, inclusive com o entorno de bairros de São Paulo.

Ronaldo Duran

Santo André

Reforço

Acho que o Santo André pode começar o Paulista de 2020 com o pé direito, contratando o ex-técnico do Bragantino Marcelo Veiga. Ótimo treinador. Saiu do time de Bragança em razão do acerto do Braga com o Red Bull.

Donizete A. Souza

Ribeirão Pires

Respeito

Convivemos diariamente em cenário onde impera a diversidade. Diferentes crenças, valores, culturas, raças, anseios, tornando essa convivência desafiadora. Esse fato pôde ser comprovado nas recentes manifestações populares, que provocaram nas redes sociais enxurrada de comentários ofensivos de ambos os lados. Chegamos ao extremo de ler e assistir a jornalistas desvirtuando fatos e emitindo opiniões para este ou aquele lado, atropelando toda a ética de sua profissão. Parece que na democracia brasileira o respeito às opiniões contrárias foi deixado de lado, que o individual impõe-se ao coletivo, que o corporativismo fala mais alto que o jornalismo raiz e que o futuro do País foi relegado a segundo plano. Devemos reaprender a respeitar e estabelecer relações harmônicas com quem não pensa como nós, permitindo, desta forma, que os conflitos e as dificuldades impactem positivamente no desenvolvimento do Brasil e no amadurecimento de cada um.

Vanderlei A. Retondo

Santo André

Continuem!

Só aceita que Adélio Bispo é inimputável quem acredita que ele agiu sozinho e é burro. Fez curso de tiro, criaram álibi de presença na Câmara dos Deputados para ele, além de tantas mortes em pensão de Juiz de Fora, Minas Gerais. Tem que continuar investigando!

Tânia Tavares

Capital

Repúdio

Minha mulher e eu estamos exasperadíssimos com a promulgação da Lei 3.857, proposta pelo edil diademense Jeocaz Coelho Machado, que estabelece instalação de câmeras de segurança nas creches públicas municipais. É inconcebível esta nefasta ideia de gravar infantes, inclusive em situações de troca de fraldas e, em casos excepcionais, banhos. Somos regentes aposentados. Temos netos matriculados na rede municipal e sabemos o empenho das equipes escolares em oferecer ensino de qualidade, apesar de os nossos valorosos parceiros de ofício terem de desembolsar dos parcos proventos para material escolar. Se nem material pedagógico a municipalidade diademense supre, de onde virá dotação orçamentária para esse fim panóptico? Tenho ciência de que o Sindema (Sindicato dos Funcionários Públicos de Diadema) é sabedor da nefasta lei, bem como já acionou o setor jurídico para averiguar a legalidade da exposição da intimidade de infantes, que no período de aulas estão sob a tutela do município. Confio no taco do Neno, presidente do Sindema.

João Paulo de Oliveira

Diadema

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;