Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 23 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Barco com 33 pessoas naufraga no Rio Danúbio, na Hungria, e ao menos 7 morrem

Pixabay / banco de imagens Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


30/05/2019 | 08:58


Pelo menos sete pessoas morreram nesta quarta-feira, 29, no naufrágio de um barco de turismo com 33 pessoas - 30 turistas e um guia turístico sul-coreanos, um guia local e um fotógrafo - no Rio Danúbio, na altura de Budapeste, informaram as equipes de resgate. De acordo com o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, sete foram resgatados e 19 permanecem desaparecidos.

"Sete pessoas foram hospitalizadas em situação estável com hipotermia e sintomas de comoção, e nossos serviços constataram a morte de outras sete pessoas", Pál Györfi, porta-voz do Serviço Nacional de Ambulâncias da Hungria.

De acordo com Györfi, que concedeu entrevista à rede de televisão pública M1, os sete resgatados foram levados para hospitais e mergulhadores estão em busca dos desaparecidos.

Segundo o M1, o barco Hableány se chocou com outra embarcação, no trecho do rio diante do Parlamento húngaro, por volta das 22h (17h em Brasília).

O nível do Danúbio está maior pelas chuvas dos últimos dias, o que torna a correnteza mais forte e dificulta o trabalho das unidades de socorro que participam do resgate. Budapeste teve fortes chuvas nos últimos dias, e a previsão de meteorologistas é de que o panorama continue nos próximos.

Mihály Tóth, porta-voz da empresa Panoráma Deck, proprietária do barco naufragado, disse que a embarcação não tinha problemas técnicos. "Era um passeio turístico de rotina. Não sabemos o que aconteceu. As autoridades estão investigando. Só sabemos que afundou rápido", disse.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, determinou "o emprego de todos os recursos disponíveis" para o resgate, informou seu gabinete. (Com agências internacionais).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Barco com 33 pessoas naufraga no Rio Danúbio, na Hungria, e ao menos 7 morrem


30/05/2019 | 08:58


Pelo menos sete pessoas morreram nesta quarta-feira, 29, no naufrágio de um barco de turismo com 33 pessoas - 30 turistas e um guia turístico sul-coreanos, um guia local e um fotógrafo - no Rio Danúbio, na altura de Budapeste, informaram as equipes de resgate. De acordo com o ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul, sete foram resgatados e 19 permanecem desaparecidos.

"Sete pessoas foram hospitalizadas em situação estável com hipotermia e sintomas de comoção, e nossos serviços constataram a morte de outras sete pessoas", Pál Györfi, porta-voz do Serviço Nacional de Ambulâncias da Hungria.

De acordo com Györfi, que concedeu entrevista à rede de televisão pública M1, os sete resgatados foram levados para hospitais e mergulhadores estão em busca dos desaparecidos.

Segundo o M1, o barco Hableány se chocou com outra embarcação, no trecho do rio diante do Parlamento húngaro, por volta das 22h (17h em Brasília).

O nível do Danúbio está maior pelas chuvas dos últimos dias, o que torna a correnteza mais forte e dificulta o trabalho das unidades de socorro que participam do resgate. Budapeste teve fortes chuvas nos últimos dias, e a previsão de meteorologistas é de que o panorama continue nos próximos.

Mihály Tóth, porta-voz da empresa Panoráma Deck, proprietária do barco naufragado, disse que a embarcação não tinha problemas técnicos. "Era um passeio turístico de rotina. Não sabemos o que aconteceu. As autoridades estão investigando. Só sabemos que afundou rápido", disse.

O presidente sul-coreano, Moon Jae-in, determinou "o emprego de todos os recursos disponíveis" para o resgate, informou seu gabinete. (Com agências internacionais).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;