Fechar
Publicidade

Sábado, 20 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Netflix adquire dois filmes selecionados para o Festival de Cannes



28/05/2019 | 17:03


A Netflix adquiriu os direitos de dois filmes reconhecidos pela crítica no 72º Festival de Cannes: o senegalês Atlantics, dirigido por Mati Diopi, e I Lost My Body, animação francesa assinada por Jeremy Clapin. As informações são da revista Variety.

Vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, espécie de segundo lugar da Palma de Ouro, Atlantics conta a história de Ada, menina de 17 anos que está apaixonada por um homem, mas foi prometida a outro. A diretora, Mati Diop, foi a primeira diretora negra a participar de Cannes.

Já I Lost My Body mostra uma mão cortada que escapa de um laboratório de dissecação com objetivo de voltar ao corpo que pertence. O filme foi bem recebido pela crítica.

De acordo com a revista Variety, os acordos são para direitos mundiais, com exceção para China, bloco Benelux (Bélgica, Luxemburgo e Holanda), Suíça, Rússia e França, para Atlantics, e China, Benelux, Turquia e França, para I Lost My Body.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Netflix adquire dois filmes selecionados para o Festival de Cannes


28/05/2019 | 17:03


A Netflix adquiriu os direitos de dois filmes reconhecidos pela crítica no 72º Festival de Cannes: o senegalês Atlantics, dirigido por Mati Diopi, e I Lost My Body, animação francesa assinada por Jeremy Clapin. As informações são da revista Variety.

Vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes, espécie de segundo lugar da Palma de Ouro, Atlantics conta a história de Ada, menina de 17 anos que está apaixonada por um homem, mas foi prometida a outro. A diretora, Mati Diop, foi a primeira diretora negra a participar de Cannes.

Já I Lost My Body mostra uma mão cortada que escapa de um laboratório de dissecação com objetivo de voltar ao corpo que pertence. O filme foi bem recebido pela crítica.

De acordo com a revista Variety, os acordos são para direitos mundiais, com exceção para China, bloco Benelux (Bélgica, Luxemburgo e Holanda), Suíça, Rússia e França, para Atlantics, e China, Benelux, Turquia e França, para I Lost My Body.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;