Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Quando o bebê deve começar a andar?


Do Diário do Grande ABC

27/05/2019 | 09:17


Não há idade predeterminada para que o bebê comece a andar, porém, há formas de estimulá-lo a dar os primeiros passos. O mais importante é os pais saberem que não existe idade exata, e sim período indicado. O ideal é que a criança comece a dar os primeiros passos entre 10 e 15 meses de vida, com certa tolerância até os 18 meses. Não é indicado aos pais fazer comparações entre o tempo de uma criança com o de outra, sejam irmãos, primos ou amiguinhos. Cada um tem o seu tempo e a demora de um não significa problema neurológico e tampouco falta de estímulo.

Como forma de impulsionar o bebê para tal, deixe que a criança, enquanto engatinha, explore tudo o que a curiosidade dela deseja. É bacana deixá-la descobrir caminhos, objetos, tanto com as mãos quanto com os pés. Claro, sempre sob a supervisão dos pais. Outra dica é colocar brinquedo a uma distância para incentivá-lo a ir até ele. Além disso, dar as duas mãos para o bebê e ir caminhando com ele acaba sendo atividade divertida que o motiva a andar. Depois, é interessante, com cuidado, tentar soltar uma das mãos para ver como ele se equilibra.

O ideal é deixar a criança descalça, pois assim ela sente melhor o solo, o que lhe dá maior percepção e segurança. É salutar também que tenham superfícies de apoio, para que possam se sustentar e se levantar, saindo do chão, com objetos que aticem sua curiosidade acima do solo. Eles geralmente começam a andar ficando em pé, andando de lado e, por fim, dando pequenos passos de um móvel a outro.

Geralmente os pais sentem misto de alegria e medo ao verem seus pequenos começarem a andar. Conselho importante é tentar evitar ao máximo se mostrar aflito, algo que pode passar para eles insegurança. Apesar de ficar de olho e ampará-los quando houver necessidade, não se deve demonstrar medo. É importante ficarem atentos a quinas, escadas, superfícies escorregadias, entre outros, para que a criança não se machuque. É fase deliciosa que deve ser curtida muito, tanto pelos pais como pelos filhos.

Por fim, mas não menos importante, chamo atenção em relação ao andador. O acessório, ao contrário do que se pensa, não estimula a criança a andar. Pelo contrário. Ele pode retardar a atividade muscular da criança, que fica pendurada, sem mexer a perna ou as articulações. Além de não contribuir para que a criança caminhe mais rapidamente, o equipamento pode atrapalhar o desenvolvimento motor do bebê, bem como ser responsável por acidentes e traumas graves. Há, inclusive, projetos de lei prevendo que a fabricação e a comercialização dos andadores sejam proibidas no Brasil, algo que já ocorre em alguns países.

David Nordon é médico ortopedista pediátrico pelo HC FMUSP, preceptor de ortopedia pediátrica da PUCSP e preceptor de ortopedia do Hesap.

Água barrenta

Sugiro à Prefeitura de Santo André que tome providências quanto à água que escorre na Rua Procópio Ferreira, ao lado do Parque Ana Brandão, e também na Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, oriunda do Cemitério Memorial Santo André, toda vez que chove. Quanto maior a chuva, claro, mais enxurrada, o que pode provocar acidente, já que são de trânsito intenso e rápido. As vias ficam alagadas de água barrenta que desce do cemitério. Consequentemente, o pó fica insuportável quando seca. Será que o cemitério não teria de fazer obra para conter essa água de modo que não tome as vias? Também é necessária fiscalização, porque o terreno do cemitério é tomado por mato alto e sujeira, além das poças d’água, criadouros de mosquitos transmissores de doenças.

Rosiley Barbato Baptista

Santo André

Fórmula simples

Em relação à reportagem ‘Diadema tem o prato mais barato da região’ (Economia, dia 18), chama atenção o fato de Santo André ter a refeição mais cara da região. Quando a população descobrir o poder que tem, esses absurdos não mais existirão. Por acaso os alimentos em Santo André são banhados a ouro? Preparados em panelas de cristal? Para resolver isso é simples: é só boicotar os estabelecimentos andreenses! Se dependem da população para sobreviver e não pensam nela na hora de cobrar absurdos nos preços, então esta tem de dar o troco e deixar esses locais às moscas. Não existe melhor conta: evita-se ao máximo de sair para comer em Santo André. Não precisamos fazer isso para o resto de nossas vidas, apenas o tempo necessário para que proprietários deixem de extorquir o cidadão. Ninguém vai morrer se deixar de sair por uns meses e comer em casa. Mas esses estabelecimentos irão morrer se não mudarem de atitude. Só assim para consertar muita coisa neste País. 

Luiz Carlos Wagner

Santo André

Memória

Soube que toda a história do professor José Rossi está sendo destruída aos poucos no Estádio 1º de Maio, em São Bernardo! Por que não chamaram a família para retirar os seus pertences, já que não tinham interesse em mantê-los como história? O 1º de Maio fez parte da minha vida e da de tantos outros atletas, técnicos e funcionários! José Rossi foi meu guru e pai, nesta cidade! Toda a sua trajetória como homem, professor, doutor e mentor de vários ex-atletas, hoje homens e integrantes da comunidade, merecia, no mínimo, tratamento humano, senão de homenagem ao criador do projeto Bola nos Pés, Livros nas Mãos, da equipe de futebol Andorinhas, representante da Cidade em Jogos Regionais e Abertos, e que durante sete anos não recebeu cartões por indisciplina. Secretaria de Esportes, onde estão vocês? Esqueceram-se de José Rossi e, agora, tiveram que demitir um dirigente no futebol pedófilo? No que estamos nos transformando? Gente sem memória, sem líderes, sem educação emocional? 

Márcia Perecin

São Bernardo

Alta dos índices?

O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás e baixou decreto que restringe a compra de fuzil, que só poderá ser adquirido por quem vive em área rural. Belíssima atitude deste presidente inconsequente. Isso quer dizer que em outras partes do País as pessoas poderão comprar à vontade outros tipos de armamentos, que matam, que deixam aleijados, que fazem famílias traumatizadas, que serão usados em qualquer fútil discussão. Que irão fazer aumentar em demasia os índices criminais. Ao invés de combater a criminalidade e a violência, ele, com sua mente doentia, incentiva ainda mais a violência. A área urbana vai virar um Afeganistão, uma Síria. Que presidente é este? Esse sujeito precisa ser contido em suas atitudes impensadas. A maioria delas irrelevante. Necessário que se interne esse rapaz e ensine a ele que não é armando a população que os problemas do País serão resolvidos.

Thômas Fernandes

Ribeirão Pires

Vai conseguir

Uma das ex-mulheres do presidente Jair Bolsonaro, mãe dos três filhos dele – Eduardo, Flávio e Carlos –, está juntando documentos para tentar se aposentar. Rogéria Nantes Bolsonaro tem 59 anos e está desesperada para conseguir essa façanha antes da reforma da Previdência. Até chegou a requisitar junto à prefeitura do Rio de Janeiro papéis que possam provar período de sete anos em que foi comissionada. Se essa mulher, que deve saber tudo que acontece em Brasília e do nível de maldade do ex-marido, está aflita, imaginem o que está por vir. E mais: não será surpresa se ele der um jeitinho de ela conseguir, já que o que importa para ele é apenas o bem-estar da família, haja vista que já condecorou os filhos – que são a verdadeira oposição ao pai – duas vezes sem nunca terem feito absolutamente nada de relevante ao País. E ainda tem gente que defende a reforma. Por favor, não me peçam compreensão com o presidente. 

Silvio Carlos Monvert

Rio Grande da Serra

Resposta

Em resposta ao leitor Valdemar Aparecido de Toledo (Convênio, dia 18), a GreenLine Sistema de Saúde informa que se reuniu com o Imasf (Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo), de São Bernardo, semana passada. Alinhou-se que o instituto entrará em contato com o beneficiário para esclarecer as dúvidas necessárias sobre a rede. Ressaltamos que se trata de contrato por licitação com produto específico. Os atendimentos de urgência e emergência em São Bernardo são realizados na unidade própria da GreenLine, localizada à Avenida Francisco Prestes Mais, 1.547, Nova Petrópolis. Funcionando 24 horas, de segunda a segunda.

GreenLine Sistema de Saúde

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Quando o bebê deve começar a andar?

Do Diário do Grande ABC

27/05/2019 | 09:17


Não há idade predeterminada para que o bebê comece a andar, porém, há formas de estimulá-lo a dar os primeiros passos. O mais importante é os pais saberem que não existe idade exata, e sim período indicado. O ideal é que a criança comece a dar os primeiros passos entre 10 e 15 meses de vida, com certa tolerância até os 18 meses. Não é indicado aos pais fazer comparações entre o tempo de uma criança com o de outra, sejam irmãos, primos ou amiguinhos. Cada um tem o seu tempo e a demora de um não significa problema neurológico e tampouco falta de estímulo.

Como forma de impulsionar o bebê para tal, deixe que a criança, enquanto engatinha, explore tudo o que a curiosidade dela deseja. É bacana deixá-la descobrir caminhos, objetos, tanto com as mãos quanto com os pés. Claro, sempre sob a supervisão dos pais. Outra dica é colocar brinquedo a uma distância para incentivá-lo a ir até ele. Além disso, dar as duas mãos para o bebê e ir caminhando com ele acaba sendo atividade divertida que o motiva a andar. Depois, é interessante, com cuidado, tentar soltar uma das mãos para ver como ele se equilibra.

O ideal é deixar a criança descalça, pois assim ela sente melhor o solo, o que lhe dá maior percepção e segurança. É salutar também que tenham superfícies de apoio, para que possam se sustentar e se levantar, saindo do chão, com objetos que aticem sua curiosidade acima do solo. Eles geralmente começam a andar ficando em pé, andando de lado e, por fim, dando pequenos passos de um móvel a outro.

Geralmente os pais sentem misto de alegria e medo ao verem seus pequenos começarem a andar. Conselho importante é tentar evitar ao máximo se mostrar aflito, algo que pode passar para eles insegurança. Apesar de ficar de olho e ampará-los quando houver necessidade, não se deve demonstrar medo. É importante ficarem atentos a quinas, escadas, superfícies escorregadias, entre outros, para que a criança não se machuque. É fase deliciosa que deve ser curtida muito, tanto pelos pais como pelos filhos.

Por fim, mas não menos importante, chamo atenção em relação ao andador. O acessório, ao contrário do que se pensa, não estimula a criança a andar. Pelo contrário. Ele pode retardar a atividade muscular da criança, que fica pendurada, sem mexer a perna ou as articulações. Além de não contribuir para que a criança caminhe mais rapidamente, o equipamento pode atrapalhar o desenvolvimento motor do bebê, bem como ser responsável por acidentes e traumas graves. Há, inclusive, projetos de lei prevendo que a fabricação e a comercialização dos andadores sejam proibidas no Brasil, algo que já ocorre em alguns países.

David Nordon é médico ortopedista pediátrico pelo HC FMUSP, preceptor de ortopedia pediátrica da PUCSP e preceptor de ortopedia do Hesap.

Água barrenta

Sugiro à Prefeitura de Santo André que tome providências quanto à água que escorre na Rua Procópio Ferreira, ao lado do Parque Ana Brandão, e também na Avenida Capitão Mário Toledo de Camargo, oriunda do Cemitério Memorial Santo André, toda vez que chove. Quanto maior a chuva, claro, mais enxurrada, o que pode provocar acidente, já que são de trânsito intenso e rápido. As vias ficam alagadas de água barrenta que desce do cemitério. Consequentemente, o pó fica insuportável quando seca. Será que o cemitério não teria de fazer obra para conter essa água de modo que não tome as vias? Também é necessária fiscalização, porque o terreno do cemitério é tomado por mato alto e sujeira, além das poças d’água, criadouros de mosquitos transmissores de doenças.

Rosiley Barbato Baptista

Santo André

Fórmula simples

Em relação à reportagem ‘Diadema tem o prato mais barato da região’ (Economia, dia 18), chama atenção o fato de Santo André ter a refeição mais cara da região. Quando a população descobrir o poder que tem, esses absurdos não mais existirão. Por acaso os alimentos em Santo André são banhados a ouro? Preparados em panelas de cristal? Para resolver isso é simples: é só boicotar os estabelecimentos andreenses! Se dependem da população para sobreviver e não pensam nela na hora de cobrar absurdos nos preços, então esta tem de dar o troco e deixar esses locais às moscas. Não existe melhor conta: evita-se ao máximo de sair para comer em Santo André. Não precisamos fazer isso para o resto de nossas vidas, apenas o tempo necessário para que proprietários deixem de extorquir o cidadão. Ninguém vai morrer se deixar de sair por uns meses e comer em casa. Mas esses estabelecimentos irão morrer se não mudarem de atitude. Só assim para consertar muita coisa neste País. 

Luiz Carlos Wagner

Santo André

Memória

Soube que toda a história do professor José Rossi está sendo destruída aos poucos no Estádio 1º de Maio, em São Bernardo! Por que não chamaram a família para retirar os seus pertences, já que não tinham interesse em mantê-los como história? O 1º de Maio fez parte da minha vida e da de tantos outros atletas, técnicos e funcionários! José Rossi foi meu guru e pai, nesta cidade! Toda a sua trajetória como homem, professor, doutor e mentor de vários ex-atletas, hoje homens e integrantes da comunidade, merecia, no mínimo, tratamento humano, senão de homenagem ao criador do projeto Bola nos Pés, Livros nas Mãos, da equipe de futebol Andorinhas, representante da Cidade em Jogos Regionais e Abertos, e que durante sete anos não recebeu cartões por indisciplina. Secretaria de Esportes, onde estão vocês? Esqueceram-se de José Rossi e, agora, tiveram que demitir um dirigente no futebol pedófilo? No que estamos nos transformando? Gente sem memória, sem líderes, sem educação emocional? 

Márcia Perecin

São Bernardo

Alta dos índices?

O presidente Jair Bolsonaro voltou atrás e baixou decreto que restringe a compra de fuzil, que só poderá ser adquirido por quem vive em área rural. Belíssima atitude deste presidente inconsequente. Isso quer dizer que em outras partes do País as pessoas poderão comprar à vontade outros tipos de armamentos, que matam, que deixam aleijados, que fazem famílias traumatizadas, que serão usados em qualquer fútil discussão. Que irão fazer aumentar em demasia os índices criminais. Ao invés de combater a criminalidade e a violência, ele, com sua mente doentia, incentiva ainda mais a violência. A área urbana vai virar um Afeganistão, uma Síria. Que presidente é este? Esse sujeito precisa ser contido em suas atitudes impensadas. A maioria delas irrelevante. Necessário que se interne esse rapaz e ensine a ele que não é armando a população que os problemas do País serão resolvidos.

Thômas Fernandes

Ribeirão Pires

Vai conseguir

Uma das ex-mulheres do presidente Jair Bolsonaro, mãe dos três filhos dele – Eduardo, Flávio e Carlos –, está juntando documentos para tentar se aposentar. Rogéria Nantes Bolsonaro tem 59 anos e está desesperada para conseguir essa façanha antes da reforma da Previdência. Até chegou a requisitar junto à prefeitura do Rio de Janeiro papéis que possam provar período de sete anos em que foi comissionada. Se essa mulher, que deve saber tudo que acontece em Brasília e do nível de maldade do ex-marido, está aflita, imaginem o que está por vir. E mais: não será surpresa se ele der um jeitinho de ela conseguir, já que o que importa para ele é apenas o bem-estar da família, haja vista que já condecorou os filhos – que são a verdadeira oposição ao pai – duas vezes sem nunca terem feito absolutamente nada de relevante ao País. E ainda tem gente que defende a reforma. Por favor, não me peçam compreensão com o presidente. 

Silvio Carlos Monvert

Rio Grande da Serra

Resposta

Em resposta ao leitor Valdemar Aparecido de Toledo (Convênio, dia 18), a GreenLine Sistema de Saúde informa que se reuniu com o Imasf (Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo), de São Bernardo, semana passada. Alinhou-se que o instituto entrará em contato com o beneficiário para esclarecer as dúvidas necessárias sobre a rede. Ressaltamos que se trata de contrato por licitação com produto específico. Os atendimentos de urgência e emergência em São Bernardo são realizados na unidade própria da GreenLine, localizada à Avenida Francisco Prestes Mais, 1.547, Nova Petrópolis. Funcionando 24 horas, de segunda a segunda.

GreenLine Sistema de Saúde

As cartas para esta seção devem ser encaminhadas pelos Correios (Rua Catequese, 562, bairro Jardim, Santo André, CEP 09090-900) ou por e-mail (palavradoleitor@dgabc.com.br). Necessário que sejam indicados nome e endereço completos e telefone para contato. Não serão publicadas ofensas pessoais. Os assuntos devem versar sobre temas abordados pelo jornal. O Diário se reserva o direito de publicar somente trechos dos textos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;