Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Impulsionado pelo segmento de serviços, saldo do emprego com carteira em abril é de 2.039 postos

Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Embora positivo, montante é inferior ao registrado um ano atrás


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

25/05/2019 | 09:09


Capitaneado pelo setor de serviços, o saldo do emprego com registro em carteira no mês passado ficou positivo em 2.039 postos de trabalho no Grande ABC. O montante representa avanço significativo ante março, quando foram registradas 217 demissões. No entanto, ao comparar com igual período em 2018, o volume é menor; à época, tinham sido criadas 2.569 vagas, e aquele havia sido o melhor abril em cinco anos.

O ramo de serviços abriu 1.860 oportunidades no mês passado, seguido do comércio, com 201 chances, e da construção civil, com 183. A indústria, no entanto, segue amargando saldo negativo de 313 postos.

Segundo o coordenador do curso de administração do Instituto Mauá de Tecnologia, Ricardo Balistiero, o setor de serviços acaba respondendo mais rapidamente a pequenos estímulos da economia do que outros. “É importante destacar a parte de serviços ligada à construção civil, principalmente a ligada à administração de imóveis, que está em linha com retomada, lenta, mas existente, da construção civil”, explicou. “O setor médico também teve boa representatividade na criação de postos do setor.”

Balistiero avalia que o resultado não deixa de ser boa notícia, mas destaca que a indústria ainda passa por dificuldades. “O resultado não aponta tendência de criação de empregos exponenciais daqui para frente. Significa que o ano de 2019 vai continuar com desemprego de dois dígitos”, sentencia, ao completar que esta, provavelmente, seja a saída mais lenta da recessão da história.

(Colaborou Yara Ferraz)
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Impulsionado pelo segmento de serviços, saldo do emprego com carteira em abril é de 2.039 postos

Embora positivo, montante é inferior ao registrado um ano atrás

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

25/05/2019 | 09:09


Capitaneado pelo setor de serviços, o saldo do emprego com registro em carteira no mês passado ficou positivo em 2.039 postos de trabalho no Grande ABC. O montante representa avanço significativo ante março, quando foram registradas 217 demissões. No entanto, ao comparar com igual período em 2018, o volume é menor; à época, tinham sido criadas 2.569 vagas, e aquele havia sido o melhor abril em cinco anos.

O ramo de serviços abriu 1.860 oportunidades no mês passado, seguido do comércio, com 201 chances, e da construção civil, com 183. A indústria, no entanto, segue amargando saldo negativo de 313 postos.

Segundo o coordenador do curso de administração do Instituto Mauá de Tecnologia, Ricardo Balistiero, o setor de serviços acaba respondendo mais rapidamente a pequenos estímulos da economia do que outros. “É importante destacar a parte de serviços ligada à construção civil, principalmente a ligada à administração de imóveis, que está em linha com retomada, lenta, mas existente, da construção civil”, explicou. “O setor médico também teve boa representatividade na criação de postos do setor.”

Balistiero avalia que o resultado não deixa de ser boa notícia, mas destaca que a indústria ainda passa por dificuldades. “O resultado não aponta tendência de criação de empregos exponenciais daqui para frente. Significa que o ano de 2019 vai continuar com desemprego de dois dígitos”, sentencia, ao completar que esta, provavelmente, seja a saída mais lenta da recessão da história.

(Colaborou Yara Ferraz)
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;