Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Luiz Gabardo vê muito a crescer no Azulão após goleada

Divulgação/ AD São Caetano Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Treinador não se ilude com a vitória por 4 a 1 sobre o Tubarão-SC pela Série D e rasga elogios ao lateral-direito Alex Reinaldo: ‘Tem repertório’


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

21/05/2019 | 07:00


A goleada imposta pelo São Caetano ao Tubarão-SC, sábado, por 4 a 1, no Estádio Anacleto Campanella, deixou a equipe viva na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Mas não é porque venceu por larga vantagem que o técnico Luiz Gabardo enxerga que seu time alcançou o ideal. Muito pelo contrário. Domingo, às 16h, reencontra o time catarinense, desta vez fora de casa, e o treinador cobra ainda mais evolução.

“Tem muito a crescer ainda. É um trabalho que a gente pegou do Paulista e não deu muito certo. A gente teve que reformular o grupo, jogadores novos, então não é questão de duas, três semanas de trabalho que a gente vai conseguir colocar o modelo que a gente quer de jogo na equipe. Mas a gente vem crescendo, a tendência no próximo duelo é evoluir também. Vai ser difícil, na casa deles, mas a gente precisa buscar o resultado”, declarou o treinador são-caetanense.

Segundo Gabardo, depois das derrotas para Caxias-RS (1 a 0) e Cianorte-PR (1 a 0), o Azulão não tem mais margem para falhas se sonha com a classificação à segunda fase. “A gente não pode errar. Errou demais, perdeu duas partidas, perdeu pontos em casa, agora tem de buscar fora”, afirmou.

O comandante declarou que houve crescimento evidente nas apresentações do São Caetano desde a estreia até este terceiro compromisso. Mas ainda há o que melhorar.

“Fizemos jogo mais consistente na parte defensiva e na transição rápida para o ataque. A gente chegou 16 vezes no gol adversário e nove (finalizações) foram em direção ao gol. Fomos premiados com a vitória, com placar elástico, poderia ser até mais, mas a gente vinha fazendo bons jogos, só que não conseguia entrar na defesa adversária. Conseguimos essa eficiência para entrar e fazer os gols”, disse. “Cada jogo a gente tem que aprender um pouco. Temos de tirar os lados positivo e negativo. Sempre tem algo a acrescentar e melhorar na equipe”, emendou Luiz Gabardo.

MORAL
Com duas assistências e quase autor de um golaço na partida contra o Tubarão, o lateral-direito Alex Reinaldo ganhou elogios de Luiz Gabardo. O jogador de 28 anos, inclusive, pôde desfilar sua habilidade mais adiantado depois da entrada de Esley, mostrando que é opção para mais de um setor. “O Alex tem repertório técnico muito bom. Ainda sofre um pouco pela estatura na questão da marcação, mas apoia bem, finaliza com as duas pernas, deu assistência de pé esquerdo, que não é o dominante dele. Depois desloquei para o meio, preferi colocar o Esley para liberar ele”, declarou o comandante.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Luiz Gabardo vê muito a crescer no Azulão após goleada

Treinador não se ilude com a vitória por 4 a 1 sobre o Tubarão-SC pela Série D e rasga elogios ao lateral-direito Alex Reinaldo: ‘Tem repertório’

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

21/05/2019 | 07:00


A goleada imposta pelo São Caetano ao Tubarão-SC, sábado, por 4 a 1, no Estádio Anacleto Campanella, deixou a equipe viva na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Mas não é porque venceu por larga vantagem que o técnico Luiz Gabardo enxerga que seu time alcançou o ideal. Muito pelo contrário. Domingo, às 16h, reencontra o time catarinense, desta vez fora de casa, e o treinador cobra ainda mais evolução.

“Tem muito a crescer ainda. É um trabalho que a gente pegou do Paulista e não deu muito certo. A gente teve que reformular o grupo, jogadores novos, então não é questão de duas, três semanas de trabalho que a gente vai conseguir colocar o modelo que a gente quer de jogo na equipe. Mas a gente vem crescendo, a tendência no próximo duelo é evoluir também. Vai ser difícil, na casa deles, mas a gente precisa buscar o resultado”, declarou o treinador são-caetanense.

Segundo Gabardo, depois das derrotas para Caxias-RS (1 a 0) e Cianorte-PR (1 a 0), o Azulão não tem mais margem para falhas se sonha com a classificação à segunda fase. “A gente não pode errar. Errou demais, perdeu duas partidas, perdeu pontos em casa, agora tem de buscar fora”, afirmou.

O comandante declarou que houve crescimento evidente nas apresentações do São Caetano desde a estreia até este terceiro compromisso. Mas ainda há o que melhorar.

“Fizemos jogo mais consistente na parte defensiva e na transição rápida para o ataque. A gente chegou 16 vezes no gol adversário e nove (finalizações) foram em direção ao gol. Fomos premiados com a vitória, com placar elástico, poderia ser até mais, mas a gente vinha fazendo bons jogos, só que não conseguia entrar na defesa adversária. Conseguimos essa eficiência para entrar e fazer os gols”, disse. “Cada jogo a gente tem que aprender um pouco. Temos de tirar os lados positivo e negativo. Sempre tem algo a acrescentar e melhorar na equipe”, emendou Luiz Gabardo.

MORAL
Com duas assistências e quase autor de um golaço na partida contra o Tubarão, o lateral-direito Alex Reinaldo ganhou elogios de Luiz Gabardo. O jogador de 28 anos, inclusive, pôde desfilar sua habilidade mais adiantado depois da entrada de Esley, mostrando que é opção para mais de um setor. “O Alex tem repertório técnico muito bom. Ainda sofre um pouco pela estatura na questão da marcação, mas apoia bem, finaliza com as duas pernas, deu assistência de pé esquerdo, que não é o dominante dele. Depois desloquei para o meio, preferi colocar o Esley para liberar ele”, declarou o comandante.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;