Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Irã pede direito de responder às "inaceitáveis" sanções impostas pelos EUA

Pixabay / banco de imagens Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


16/05/2019 | 12:03


Em uma escala de tensões, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Zarif, disse nesta quinta-feira que o país deve ter o direito de responder às "inaceitáveis" sanções impostas pelos Estados Unidos, que há um ano se retiraram unilateralmente do acordo nuclear e reativaram o asfixiamento econômico contra a República Islâmica.

O Irã foi acusado pelos EUA e pela Organização das Nações Unidas de fornecer mísseis balísticos e outras armas para os houthis, que reivindicaram o recente atentado a oleodutos de petróleo dos Emirados Árabes Unidos. Teerã nega apoiar esses rebeldes.

As autoridades dos EUA disseram ter detectado sinais de preparativos iranianos para ataques potenciais às forças dos EUA no Oriente Médio, embora sem apresentar evidências, e ordenaram que funcionários considerados não essenciais da embaixada em Bagdá e do consulado em Irbil, no Iraque, deixassem a região.

O líder do Irã chegou a emitir uma ameaça velada na semana passada, dizendo que não seria difícil para o país enriquecer urânio para fins bélicos. Fonte: Associated Press.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Irã pede direito de responder às "inaceitáveis" sanções impostas pelos EUA


16/05/2019 | 12:03


Em uma escala de tensões, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Zarif, disse nesta quinta-feira que o país deve ter o direito de responder às "inaceitáveis" sanções impostas pelos Estados Unidos, que há um ano se retiraram unilateralmente do acordo nuclear e reativaram o asfixiamento econômico contra a República Islâmica.

O Irã foi acusado pelos EUA e pela Organização das Nações Unidas de fornecer mísseis balísticos e outras armas para os houthis, que reivindicaram o recente atentado a oleodutos de petróleo dos Emirados Árabes Unidos. Teerã nega apoiar esses rebeldes.

As autoridades dos EUA disseram ter detectado sinais de preparativos iranianos para ataques potenciais às forças dos EUA no Oriente Médio, embora sem apresentar evidências, e ordenaram que funcionários considerados não essenciais da embaixada em Bagdá e do consulado em Irbil, no Iraque, deixassem a região.

O líder do Irã chegou a emitir uma ameaça velada na semana passada, dizendo que não seria difícil para o país enriquecer urânio para fins bélicos. Fonte: Associated Press.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;