Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Alta na taxa de desemprego de RR em 1 ano pode ter ligação com a Venezuela

Bianca Paiva/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


16/05/2019 | 11:18


A elevação, no período de um ano, da taxa de desemprego de Roraima, que passou de 10,3% no primeiro trimestre de 2018 para 15,0% no primeiro trimestre deste ano, pode estar associada ao agravamento da crise social, política e econômica da Venezuela. A avaliação é do coordenador de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Segundo o pesquisador, não há dados suficientes para estabelecer a correlação entre o aumento da imigração de venezuelanos para Roraima e o aumento do desemprego, mas não houve movimentos de alta tão aguda em outros Estados.

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Trimestral, divulgados mais cedo, mostram que a elevação da taxa de desemprego de 4,7 pontos porcentuais em um ano em Roraima foi a maior entre todos os Estados. A segunda maior alta, no Acre, foi de 3,6 pontos.

Por outro lado, Azeredo lembrou que os dados do primeiro trimestre da Pnad Contínua, tanto na ótica mensal (divulgada mês passado) quanto na ótica trimestral (divulgada hoje), passaram a incorporar a Projeção da População do Brasil e das Unidades da Federação Revisão 2018, que tende a captar o aumento da população em Roraima por causa da migração da Venezuela.

Além disso, os impactos da crise da Venezuela sobre a atividade econômica em Roraima podem ter levado a um aumento no desemprego por lá, afirmou Azeredo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alta na taxa de desemprego de RR em 1 ano pode ter ligação com a Venezuela


16/05/2019 | 11:18


A elevação, no período de um ano, da taxa de desemprego de Roraima, que passou de 10,3% no primeiro trimestre de 2018 para 15,0% no primeiro trimestre deste ano, pode estar associada ao agravamento da crise social, política e econômica da Venezuela. A avaliação é do coordenador de Trabalho e Rendimento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Cimar Azeredo.

Segundo o pesquisador, não há dados suficientes para estabelecer a correlação entre o aumento da imigração de venezuelanos para Roraima e o aumento do desemprego, mas não houve movimentos de alta tão aguda em outros Estados.

Os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) Trimestral, divulgados mais cedo, mostram que a elevação da taxa de desemprego de 4,7 pontos porcentuais em um ano em Roraima foi a maior entre todos os Estados. A segunda maior alta, no Acre, foi de 3,6 pontos.

Por outro lado, Azeredo lembrou que os dados do primeiro trimestre da Pnad Contínua, tanto na ótica mensal (divulgada mês passado) quanto na ótica trimestral (divulgada hoje), passaram a incorporar a Projeção da População do Brasil e das Unidades da Federação Revisão 2018, que tende a captar o aumento da população em Roraima por causa da migração da Venezuela.

Além disso, os impactos da crise da Venezuela sobre a atividade econômica em Roraima podem ter levado a um aumento no desemprego por lá, afirmou Azeredo.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;