Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Haddad: 'Onde já se viu escolher a educação como inimiga do País?'



15/05/2019 | 18:26


O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, candidato derrotado do PT à Presidência, disse que os atos desta quarta-feira, 15, em defesa da educação marcam o início do questionamento popular ao governo Jair Bolsonaro.

"É o começo do questionamento desse projeto. Não é um projeto inclusivo, não é para todos os brasileiros. Esperamos que todos os brasileiros, inclusive quem não votou nele, sejam ouvidos", disse Haddad.

De acordo com Haddad, a dimensão das manifestações é uma resposta à "provocação" feita pelo governo que segundo ele, elegeu a educação pública como adversária. "É uma resposta à altura da provocação. Onde já se viu escolher a educação como inimiga do País?", questionou.

Haddad ficou no ato das 15h30 às 18h e foi ovacionado por manifestantes. Acompanhado da mulher, Ana Estela, ele foi agarrado, abraçado e puxado por manifestantes que se acotovelaram para tirar selfies com o ex-presidenciável.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Haddad: 'Onde já se viu escolher a educação como inimiga do País?'


15/05/2019 | 18:26


O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, candidato derrotado do PT à Presidência, disse que os atos desta quarta-feira, 15, em defesa da educação marcam o início do questionamento popular ao governo Jair Bolsonaro.

"É o começo do questionamento desse projeto. Não é um projeto inclusivo, não é para todos os brasileiros. Esperamos que todos os brasileiros, inclusive quem não votou nele, sejam ouvidos", disse Haddad.

De acordo com Haddad, a dimensão das manifestações é uma resposta à "provocação" feita pelo governo que segundo ele, elegeu a educação pública como adversária. "É uma resposta à altura da provocação. Onde já se viu escolher a educação como inimiga do País?", questionou.

Haddad ficou no ato das 15h30 às 18h e foi ovacionado por manifestantes. Acompanhado da mulher, Ana Estela, ele foi agarrado, abraçado e puxado por manifestantes que se acotovelaram para tirar selfies com o ex-presidenciável.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;