Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Embraer: prejuízo atribuído aos acionistas sobe para R$ 160,8 mi no 1º trimestre

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


15/05/2019 | 08:49


A Embraer registrou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 160,8 milhões no primeiro trimestre de 2019, valor 23% superior ao prejuízo de R$ 130,4 milhões registrado um ano antes. Já no critério ajustado, excluindo impostos diferidos e itens especiais, a companhia contabilizou prejuízo líquido de R$ 229,9 milhões entre janeiro e março, resultado 10% acima da perda de R$ 208,9 milhões reportado um ano antes.

O balanço apresentado na manhã desta quarta-feira, 15, ainda não considera a separação da Unidade de Aviação Comercial como operação descontinuada e a apresentação pública aos investidores. As informações financeiras trimestrais (ITR) completas do período, revisadas por um auditor externo, serão divulgadas em 31 de maio.

Na semana passada, a empresa anunciou que não publicaria o ITR no prazo previsto pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em razão do trabalho de separação de ativos e passivos da Aviação Comercial e serviços associados para fins de aplicação inicial do tratamento contábil requerido, tendo em vista a aprovação da parceria estratégica com a Boeing, ocorrida no final de fevereiro.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 120,3 milhões no primeiro trimestre, retração de 32% frente aos R$ 177,1 milhões registrados um ano antes. A margem Ebitda, por sua vez, ficou em 3,9%, um declínio de 1,8 ponto porcentual (p.p.) frente ao 5,7% do primeiro trimestre de 2018.

O resultado operacional (Ebit) atingiu R$ 53,7 milhões negativos, ante resultado negativo de R$ 27,7 milhões reportado um ano antes. Na mesma base de comparação, a margem Ebit caiu de um resultado negativo de 0,9% para uma cifra negativa de 1,7%.

Apesar da queda no número total de entregas, a receita líquida seguiu estável entre os períodos, com leve alta de 0,32%, passando de R$ 3,111 bilhões no primeiro trimestre de 2018 para R$ 3,121 bilhões. No quarto trimestre, a companhia obteve uma receita de R$ 6,477 bilhões.

Por fim, a Embraer reafirmou todo o seu guidance, tanto financeiro quanto de entregas, para o ano de 2019. Em release de resultados, a fabricante brasileira de aviões ressalta que, na comparação entre mesmos trimestres a variação cambial ocorrida no período, com uma apreciação de 17% do dólar em relação ao real, afetou positivamente diversas contas e o resultado no primeiro trimestre de 2019.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Embraer: prejuízo atribuído aos acionistas sobe para R$ 160,8 mi no 1º trimestre


15/05/2019 | 08:49


A Embraer registrou prejuízo líquido atribuído aos acionistas de R$ 160,8 milhões no primeiro trimestre de 2019, valor 23% superior ao prejuízo de R$ 130,4 milhões registrado um ano antes. Já no critério ajustado, excluindo impostos diferidos e itens especiais, a companhia contabilizou prejuízo líquido de R$ 229,9 milhões entre janeiro e março, resultado 10% acima da perda de R$ 208,9 milhões reportado um ano antes.

O balanço apresentado na manhã desta quarta-feira, 15, ainda não considera a separação da Unidade de Aviação Comercial como operação descontinuada e a apresentação pública aos investidores. As informações financeiras trimestrais (ITR) completas do período, revisadas por um auditor externo, serão divulgadas em 31 de maio.

Na semana passada, a empresa anunciou que não publicaria o ITR no prazo previsto pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) em razão do trabalho de separação de ativos e passivos da Aviação Comercial e serviços associados para fins de aplicação inicial do tratamento contábil requerido, tendo em vista a aprovação da parceria estratégica com a Boeing, ocorrida no final de fevereiro.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 120,3 milhões no primeiro trimestre, retração de 32% frente aos R$ 177,1 milhões registrados um ano antes. A margem Ebitda, por sua vez, ficou em 3,9%, um declínio de 1,8 ponto porcentual (p.p.) frente ao 5,7% do primeiro trimestre de 2018.

O resultado operacional (Ebit) atingiu R$ 53,7 milhões negativos, ante resultado negativo de R$ 27,7 milhões reportado um ano antes. Na mesma base de comparação, a margem Ebit caiu de um resultado negativo de 0,9% para uma cifra negativa de 1,7%.

Apesar da queda no número total de entregas, a receita líquida seguiu estável entre os períodos, com leve alta de 0,32%, passando de R$ 3,111 bilhões no primeiro trimestre de 2018 para R$ 3,121 bilhões. No quarto trimestre, a companhia obteve uma receita de R$ 6,477 bilhões.

Por fim, a Embraer reafirmou todo o seu guidance, tanto financeiro quanto de entregas, para o ano de 2019. Em release de resultados, a fabricante brasileira de aviões ressalta que, na comparação entre mesmos trimestres a variação cambial ocorrida no período, com uma apreciação de 17% do dólar em relação ao real, afetou positivamente diversas contas e o resultado no primeiro trimestre de 2019.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;