Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Bolsas de NY fecham em alta com otimismo de Trump sobre comércio EUA-China



14/05/2019 | 18:57


Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta terça-feira, 14, em alta, ao mostrarem recuperação de uma sessão de expressivas perdas observada na segunda-feira. O otimismo dos agentes veio diante de comentários bem-humorados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação às negociações comerciais com a China.

Em Wall Street, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,82%, com 25.532,05 pontos; e o S&P 500 subiu 0,80%, para 2.834,41 pontos. Já o índice eletrônico Nasdaq apresentou o melhor desempenho porcentual entre os três ao avançar 1,14%, para 7.734,49 pontos.

O cenário de tensões comerciais sino-americanas apresentou abrandamento depois de comentários feitos por Trump ainda na noite de segunda-feira. Em jantar na noite de segunda, o republicano recebeu diversos membros de seu gabinete, incluindo o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que, ao lado do representante comercial americano, Robert Lighthizer, lidera as negociações comerciais com a China do lado dos EUA. Aos presentes no evento, o presidente disse que avisará, em cerca de três a quatro semanas, os resultados das novas rodadas de negociação com a China. "Avisaremos vocês se as conversas foram ou não bem-sucedidas. Nunca se sabe, certo? Mas tenho a sensação de que as negociações serão muito bem-sucedidas", afirmou o americano.

Novos comentários foram feitos por Trump nesta terça e motivaram novas compras de ações em Wall Street. O republicano apontou que o diálogo com os chineses está em andamento e destacou que Pequim deseja fazer um acordo. Contudo, o presidente americano voltou a afirmar que o comércio entre os dois países é "injusto" e a apontar que a posição dos EUA é "muito, muito forte" neste momento. Papéis comumente ligados às relações sino-americanas, Boeing subiu 1,68% e Caterpillar teve alta de 1,73%. Já entre as giant techs, Apple avançou 1,58% e Microsoft apresentou ganho de 1,12%.

Na avaliação do estrategista Kit Juckes, do Société Générale, os investidores, por enquanto, devem ver os ganhos dos mercados acionários desta terça-feira como um efeito temporário em vez de uma mudança na direção do mercado. "Eu não colocaria muita fé de que a melhora atual do humor vai durar muito tempo. Ainda assim, certamente pode durar um dia ou dois", afirmou, em nota a clientes. De acordo com pesquisa do Bank of America Merrill Lynch com gestores de fundos, mais de um terço dos entrevistados disseram ter feito hedge contra uma queda acentuada dos preços das ações nos próximos três meses, a fim de evitar outro sell-off do mercado.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsas de NY fecham em alta com otimismo de Trump sobre comércio EUA-China


14/05/2019 | 18:57


Os mercados acionários americanos encerraram o pregão desta terça-feira, 14, em alta, ao mostrarem recuperação de uma sessão de expressivas perdas observada na segunda-feira. O otimismo dos agentes veio diante de comentários bem-humorados do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em relação às negociações comerciais com a China.

Em Wall Street, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,82%, com 25.532,05 pontos; e o S&P 500 subiu 0,80%, para 2.834,41 pontos. Já o índice eletrônico Nasdaq apresentou o melhor desempenho porcentual entre os três ao avançar 1,14%, para 7.734,49 pontos.

O cenário de tensões comerciais sino-americanas apresentou abrandamento depois de comentários feitos por Trump ainda na noite de segunda-feira. Em jantar na noite de segunda, o republicano recebeu diversos membros de seu gabinete, incluindo o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, que, ao lado do representante comercial americano, Robert Lighthizer, lidera as negociações comerciais com a China do lado dos EUA. Aos presentes no evento, o presidente disse que avisará, em cerca de três a quatro semanas, os resultados das novas rodadas de negociação com a China. "Avisaremos vocês se as conversas foram ou não bem-sucedidas. Nunca se sabe, certo? Mas tenho a sensação de que as negociações serão muito bem-sucedidas", afirmou o americano.

Novos comentários foram feitos por Trump nesta terça e motivaram novas compras de ações em Wall Street. O republicano apontou que o diálogo com os chineses está em andamento e destacou que Pequim deseja fazer um acordo. Contudo, o presidente americano voltou a afirmar que o comércio entre os dois países é "injusto" e a apontar que a posição dos EUA é "muito, muito forte" neste momento. Papéis comumente ligados às relações sino-americanas, Boeing subiu 1,68% e Caterpillar teve alta de 1,73%. Já entre as giant techs, Apple avançou 1,58% e Microsoft apresentou ganho de 1,12%.

Na avaliação do estrategista Kit Juckes, do Société Générale, os investidores, por enquanto, devem ver os ganhos dos mercados acionários desta terça-feira como um efeito temporário em vez de uma mudança na direção do mercado. "Eu não colocaria muita fé de que a melhora atual do humor vai durar muito tempo. Ainda assim, certamente pode durar um dia ou dois", afirmou, em nota a clientes. De acordo com pesquisa do Bank of America Merrill Lynch com gestores de fundos, mais de um terço dos entrevistados disseram ter feito hedge contra uma queda acentuada dos preços das ações nos próximos três meses, a fim de evitar outro sell-off do mercado.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;