Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 16 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Sob as bênçãos de Fátima

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Nossa Senhora de Fátima, cujo dia é comemorado hoje, tem história contada em novo livro


Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

13/05/2019 | 07:00


Berthaldo Soares ainda era jovem quando caiu doente em cima de uma cama. Nela permaneceu, literalmente, por dois anos. O diagnóstico? Depressão. Mas com a ajuda da fé que tem em Nossa Senhora de Fátima, cujo dia é comemorado hoje, ele conseguiu se reerguer e retomar a vida. Como agradecimento, construiu no Rio de Janeiro, cidade onde mora, o Santuário Nossa Senhora de Fátima, uma réplica da famosa Capelinha das Aparições que existe na cidade que leva o nome da santa, em Portugal.

E não fez só isso. Acaba de lançar, junto com sua mulher, Kenya Camerotte Soares, o livro Fátima (Globo Livros, 264 páginas, R$ 39,90). A publicação faz parte da série de biografias religiosas best-seller da editora, que tiveram mais de 700 mil exemplares vendidos, entre elas Aparecida, Milagres, Francisco e Maria.

“Decidi rezar o terço dedicado a Fátima junto com meus pais e, a partir desse momento, minha vida mudou totalmente. Passamos a fazê-lo uma vez por mês, depois quase todo dia, até que chegou a inspiração de fazer a réplica da capelinha, durante uma missa que eu estava, em 2006”, lembra Soares.

Quando ele e sua mulher completaram duas décadas de devoção à santa, decidiram ir para Portugal agradecer pessoalmente. Lá, por conhecerem muito da história dela, pensaram em fazer o livro e ofereceram a ideia para a editora. “Talvez esse seja um dos livros mais completos sobre Fátima. E ele é para todos, independentemente de religião. Há muita curiosidade que não havia sido contada antes e nós tivemos a consciência de que tínhamos como missão divulgar a capela e a palavra dela.”

Os autores contam fatos que mudarão a percepção do leitor sobre as aparições, como a influência causada na vida de Lúcia, Francisco e Jacinta, os três pastorinhos que afirmavam falar com Nossa Senhora; a importância de Fátima em diversos momentos, não apenas na história de Portugal e do mundo, os mistérios que cercam o segredo revelado pela Virgem, sua interferência no atentado sofrido por João Paulo II, a relevância de sua mensagem nos dias de hoje, entre outras curiosidades.

“Jacinta, por exemplo, não só fazia jejum como oferecia a penitência para as pessoas que comiam demais”, diz o autor. Não à toa se tornou a padroeira – ainda não canonizada – das pessoas que sofrem de compulsão alimentar.

A obra apresenta ainda personagens e histórias marcantes, como o milagre que fez com que o Sol dançasse no céu, o cônego que de descrente tornou-se um dos maiores defensores da causa de Fátima, a mulher que por décadas era incapaz de mexer mais que as mãos e a cabeça e voltou a andar de forma inexplicável. “Sou suspeito para falar, mas a sua história emociona a qualquer um”, conclui Soares.

Segundo a fé católica, Fátima apareceu pela primeira vez aos pastorinhos no dia 13 de maio de 1917. Na ocasião prometeu voltar, durante seis meses, todo dia 13 no mesmo horário e cumpriu. No dia 13 de outubro de 1930, o bispo de Leiria (agora Fátima) proclamou as aparições autênticas. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sob as bênçãos de Fátima

Nossa Senhora de Fátima, cujo dia é comemorado hoje, tem história contada em novo livro

Miriam Gimenes
Do Diário do Grande ABC

13/05/2019 | 07:00


Berthaldo Soares ainda era jovem quando caiu doente em cima de uma cama. Nela permaneceu, literalmente, por dois anos. O diagnóstico? Depressão. Mas com a ajuda da fé que tem em Nossa Senhora de Fátima, cujo dia é comemorado hoje, ele conseguiu se reerguer e retomar a vida. Como agradecimento, construiu no Rio de Janeiro, cidade onde mora, o Santuário Nossa Senhora de Fátima, uma réplica da famosa Capelinha das Aparições que existe na cidade que leva o nome da santa, em Portugal.

E não fez só isso. Acaba de lançar, junto com sua mulher, Kenya Camerotte Soares, o livro Fátima (Globo Livros, 264 páginas, R$ 39,90). A publicação faz parte da série de biografias religiosas best-seller da editora, que tiveram mais de 700 mil exemplares vendidos, entre elas Aparecida, Milagres, Francisco e Maria.

“Decidi rezar o terço dedicado a Fátima junto com meus pais e, a partir desse momento, minha vida mudou totalmente. Passamos a fazê-lo uma vez por mês, depois quase todo dia, até que chegou a inspiração de fazer a réplica da capelinha, durante uma missa que eu estava, em 2006”, lembra Soares.

Quando ele e sua mulher completaram duas décadas de devoção à santa, decidiram ir para Portugal agradecer pessoalmente. Lá, por conhecerem muito da história dela, pensaram em fazer o livro e ofereceram a ideia para a editora. “Talvez esse seja um dos livros mais completos sobre Fátima. E ele é para todos, independentemente de religião. Há muita curiosidade que não havia sido contada antes e nós tivemos a consciência de que tínhamos como missão divulgar a capela e a palavra dela.”

Os autores contam fatos que mudarão a percepção do leitor sobre as aparições, como a influência causada na vida de Lúcia, Francisco e Jacinta, os três pastorinhos que afirmavam falar com Nossa Senhora; a importância de Fátima em diversos momentos, não apenas na história de Portugal e do mundo, os mistérios que cercam o segredo revelado pela Virgem, sua interferência no atentado sofrido por João Paulo II, a relevância de sua mensagem nos dias de hoje, entre outras curiosidades.

“Jacinta, por exemplo, não só fazia jejum como oferecia a penitência para as pessoas que comiam demais”, diz o autor. Não à toa se tornou a padroeira – ainda não canonizada – das pessoas que sofrem de compulsão alimentar.

A obra apresenta ainda personagens e histórias marcantes, como o milagre que fez com que o Sol dançasse no céu, o cônego que de descrente tornou-se um dos maiores defensores da causa de Fátima, a mulher que por décadas era incapaz de mexer mais que as mãos e a cabeça e voltou a andar de forma inexplicável. “Sou suspeito para falar, mas a sua história emociona a qualquer um”, conclui Soares.

Segundo a fé católica, Fátima apareceu pela primeira vez aos pastorinhos no dia 13 de maio de 1917. Na ocasião prometeu voltar, durante seis meses, todo dia 13 no mesmo horário e cumpriu. No dia 13 de outubro de 1930, o bispo de Leiria (agora Fátima) proclamou as aparições autênticas. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;