Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 16 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Walmart aposta no atacarejo e começa pelo Grande ABC

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sob nova direção, rede reinaugura MaxxiAtacado em Diadema, onde atuam 130 colaboradores


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

09/05/2019 | 07:08


Quase um ano depois de o braço brasileiro do Walmart passar a ser controlado pelo fundo de investimento norte-americano Advent, a rede quer mudar os rumos de atuação no País e, para isso, vai apostar no atacarejo – modalidade que mescla atacado e varejo. E o primeiro passo foi dado no Grande ABC. Hoje, loja da Maxxi Atacado é reinaugurada em Diadema, sob o novo conceito.

Embora as vagas já tenham sido preenchidas, a rede afirma que houve aumento de 30% no quadro de funcionários, agora com 130 colaboradores. A bandeira Maxxi Atacado por enquanto só está presente em Diadema, entre as sete cidades, mas existem lojas do Walmart em Santo André, São Bernardo e São Caetano. Questionada sobre os planos de expansão no Grande ABC, a empresa alega que não pode divulgá-los por questões de confidencialidade.

Com 3.300 m², o Maxxi Atacado de Diadema, de acordo com a rede, que não divulga investimentos, ampliou o mix de itens à venda de 4.000 para 6.000. Já as áreas de checkout ficaram maiores para facilitar o trânsito de pessoas na saída e otimizar o trabalho dos operadores de caixa.

Considerada a loja piloto do novo projeto do Maxxi Atacado, a unidade servirá de modelo a outras nove da rede. “A bandeira passa a ser unidade estratégica de negócios para a empresa nos próximos anos, com foco em consumidores e comerciantes de todos os tamanhos e segmentos”, afirma o Walmart Brasil.

Entre as novidades da loja estão a instalação de wi-fi, inclusão de cobertura em todo o estacionamento, prateleiras iluminadas, painéis backlight de LED e implementação de equipamentos de caixa mais modernos para agilizar o pagamento e reduzir o tempo de fila. Além disso, o atacado terá estrutura modelar de gôndolas e diversos tipos de embalagens para facilitar a organização do sortimento, de acordo com a supermercadista.

“Outras novidades são as ilhas self para exposição de produtos, que trazem mais economia para a operação e segurança alimentar para os clientes, a criação da câmara de resfriados e congelados para aumentar o armazenamento de perecíveis e a colocação de seis step-in para congelados, que permitem a estocagem e reposição dos produtos de modo instantâneo, proporcionando autosserviço funcional”, informa.

TENDÊNCIA - O Grande ABC parece atrair esse tipo de negócio, pois, entre 2011 e 2017, houve acréscimo de 17,07% nas unidades. Só em 2017, foram inauguradas oito lojas e, em 2018, três, totalizando 51 delas,

No entanto, em entrevista ao Diário, em março, o presidente da Apas (Associação Paulista de Supermercados), Ronaldo dos Santos, afirmou acreditar que o modelo deva crescer, mas em menor velocidade. “Aquele ímpeto que teve nos últimos quatro ou cinco anos vai ser reduzido. A recomposição do poder de compra do consumidor faz com que ele procure serviços com mais conforto, inclusive, e cada formato tem um percentual de público que será atendido. O atacarejo, que até já tomou percentual de outros modelos na crise, não vai absorver 100% do mercado. Neste ano deve começar a crescer menos.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Walmart aposta no atacarejo e começa pelo Grande ABC

Sob nova direção, rede reinaugura MaxxiAtacado em Diadema, onde atuam 130 colaboradores

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

09/05/2019 | 07:08


Quase um ano depois de o braço brasileiro do Walmart passar a ser controlado pelo fundo de investimento norte-americano Advent, a rede quer mudar os rumos de atuação no País e, para isso, vai apostar no atacarejo – modalidade que mescla atacado e varejo. E o primeiro passo foi dado no Grande ABC. Hoje, loja da Maxxi Atacado é reinaugurada em Diadema, sob o novo conceito.

Embora as vagas já tenham sido preenchidas, a rede afirma que houve aumento de 30% no quadro de funcionários, agora com 130 colaboradores. A bandeira Maxxi Atacado por enquanto só está presente em Diadema, entre as sete cidades, mas existem lojas do Walmart em Santo André, São Bernardo e São Caetano. Questionada sobre os planos de expansão no Grande ABC, a empresa alega que não pode divulgá-los por questões de confidencialidade.

Com 3.300 m², o Maxxi Atacado de Diadema, de acordo com a rede, que não divulga investimentos, ampliou o mix de itens à venda de 4.000 para 6.000. Já as áreas de checkout ficaram maiores para facilitar o trânsito de pessoas na saída e otimizar o trabalho dos operadores de caixa.

Considerada a loja piloto do novo projeto do Maxxi Atacado, a unidade servirá de modelo a outras nove da rede. “A bandeira passa a ser unidade estratégica de negócios para a empresa nos próximos anos, com foco em consumidores e comerciantes de todos os tamanhos e segmentos”, afirma o Walmart Brasil.

Entre as novidades da loja estão a instalação de wi-fi, inclusão de cobertura em todo o estacionamento, prateleiras iluminadas, painéis backlight de LED e implementação de equipamentos de caixa mais modernos para agilizar o pagamento e reduzir o tempo de fila. Além disso, o atacado terá estrutura modelar de gôndolas e diversos tipos de embalagens para facilitar a organização do sortimento, de acordo com a supermercadista.

“Outras novidades são as ilhas self para exposição de produtos, que trazem mais economia para a operação e segurança alimentar para os clientes, a criação da câmara de resfriados e congelados para aumentar o armazenamento de perecíveis e a colocação de seis step-in para congelados, que permitem a estocagem e reposição dos produtos de modo instantâneo, proporcionando autosserviço funcional”, informa.

TENDÊNCIA - O Grande ABC parece atrair esse tipo de negócio, pois, entre 2011 e 2017, houve acréscimo de 17,07% nas unidades. Só em 2017, foram inauguradas oito lojas e, em 2018, três, totalizando 51 delas,

No entanto, em entrevista ao Diário, em março, o presidente da Apas (Associação Paulista de Supermercados), Ronaldo dos Santos, afirmou acreditar que o modelo deva crescer, mas em menor velocidade. “Aquele ímpeto que teve nos últimos quatro ou cinco anos vai ser reduzido. A recomposição do poder de compra do consumidor faz com que ele procure serviços com mais conforto, inclusive, e cada formato tem um percentual de público que será atendido. O atacarejo, que até já tomou percentual de outros modelos na crise, não vai absorver 100% do mercado. Neste ano deve começar a crescer menos.” 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;