Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Bolsonaro diz que governo cumpre manifestação de referendo do desarmamento



08/05/2019 | 14:03


O presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ser questionado sobre o porte de armas, liberado para categorias como políticos, advogados e jornalistas, se limitou a afirmar que estava cumprindo a lei. "Eu não posso ir além da lei, tudo o que podia ser concedido por decreto, nós o fizemos desde ontem e estamos cumprindo dessa forma uma manifestação popular efetivada em 2005 pela ocasião do referendo. Nada mais fizemos do que o que estava ao alcance via decreto e atendendo à apuração que foi às urnas, decidindo pelo direito da legítima defesa", afirmou.

Evitando responder perguntas que tocassem em temas polêmicos, Bolsonaro falou com jornalistas após a cerimônia de comemoração do Dia da Vitória, no Rio de Janeiro.

Ele se recusou a responder sobre a relação dos militares com o guru do governo, Olavo de Carvalho, sobre os novos ministérios e sobre as ações do governador do Rio, Wilson Witzel, que lhe valeram uma denúncia à OEA.

"Você não tem uma pergunta mais inteligente a fazer?", disse Bolsonaro, de forma ríspida a um repórter que perguntou sobre os militares e Olavo de Carvalho. "Se for por essa linha vai acabar a entrevista", respondeu a quem perguntou sobre os novos ministérios.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bolsonaro diz que governo cumpre manifestação de referendo do desarmamento


08/05/2019 | 14:03


O presidente da República, Jair Bolsonaro, ao ser questionado sobre o porte de armas, liberado para categorias como políticos, advogados e jornalistas, se limitou a afirmar que estava cumprindo a lei. "Eu não posso ir além da lei, tudo o que podia ser concedido por decreto, nós o fizemos desde ontem e estamos cumprindo dessa forma uma manifestação popular efetivada em 2005 pela ocasião do referendo. Nada mais fizemos do que o que estava ao alcance via decreto e atendendo à apuração que foi às urnas, decidindo pelo direito da legítima defesa", afirmou.

Evitando responder perguntas que tocassem em temas polêmicos, Bolsonaro falou com jornalistas após a cerimônia de comemoração do Dia da Vitória, no Rio de Janeiro.

Ele se recusou a responder sobre a relação dos militares com o guru do governo, Olavo de Carvalho, sobre os novos ministérios e sobre as ações do governador do Rio, Wilson Witzel, que lhe valeram uma denúncia à OEA.

"Você não tem uma pergunta mais inteligente a fazer?", disse Bolsonaro, de forma ríspida a um repórter que perguntou sobre os militares e Olavo de Carvalho. "Se for por essa linha vai acabar a entrevista", respondeu a quem perguntou sobre os novos ministérios.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;