Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sem iluminação, praça vira ponto de drogas em Santo André

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

População do Jardim Guarará cobra que espaço ofereça lazer às crianças do bairro


Flávia Fernandes
Especial para o Diário

08/05/2019 | 07:00


 A palavra praça está associada a área verde, com opções de lazer e até mesmo esportivas. No entanto, o equipamento do Jardim Guarará, em Santo André, localizado no encontro das ruas Miguel Alves Viana e Guaíra, não cumpre sua função. Devido a falta de iluminação adequada, ausência de itens de diversão e insegurança do local, o terreno, de 1.882 metros quadrados, se transformou em ponto de encontro de usuários de drogas.

Moradores há mais de 30 anos do bairro, o pintor Francisco de Assis, 57 anos, e os aposentados Simone Leonel, 51, e Dimas de Oliveira, 64, alegam que já fizeram diversos pedidos à Prefeitura a respeito de melhorias para o local, mas até o momento não viram resultados. Eles solicitam desde o reforço da iluminação até a instalação de bancos e equipamentos de esportes e para diversão das crianças.

“Queremos iluminação pública, academia ao ar-livre, playground e uma mesa de dama”, reivindica Dimas. “As praças dos bairros centrais de Santo André têm até wi-fi. Quer dizer que só os moradores desses locais têm o direito de tomar sol, andar de bicicleta e brincar com os filhos?”, questiona Simone. “À noite ninguém enxerga nada aqui na praça. E fica uma turma usando droga. Alguns param o carro, ficam dentro, e ninguém sabe quem é”, reclama Assis.

Em datas comemorativas, como festa junina e Natal, a vizinhança do bairro se une e organiza eventos na Praça Jardim Guarará. Para melhorar a aparência do local, os moradores também se organizaram para fazer grafite na parede. “Tudo custeado por nós”, afirma Simone, que reforça que os próprios moradores se encarregam de tirar o lixo do ponto – eles fizeram plantio de árvores.

Simone e Francisco foram, há cerca de um mês e meio, até a Prefeitura reivindicar a implementação do Programa Amigos da Praça, que tem o objetivo de revitalizar áreas verdes da cidade. “Eles falam que a praça está na programação, mas não dão prazo nenhum. Essa nossa espera já chega há 30 anos”, reforça Simone.

A Prefeitura de Santo André afirma que o local está no cronograma do programa Banho de Luz, que promete melhorar a iluminação da cidade com a instalação de 8.000 lâmpadas LED até abril de 2020. “Há também proposta de intervenção para a área com a implantação de pequeno campo de futebol, parquinho, guarita para o ponto final de ônibus, mesas e bancos, no entanto, sem previsão de realização em curto prazo”, informa a administração.

Sobre a questão do lixo, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento de Santo André) vistoriou o local recentemente e garantiu que equipe será enviada para efetuar a limpeza da área. No que diz respeito à segurança, a Prefeitura informou que realiza rondas com a GCM (Guarda Civil Municipal), Romu (Ronda Municipal), Romo (Ronda com Motocicletas), Remu (Ronda Escolar Municipal) e ronda setorial. “Quando um GCM se depara com algum ilícito criminal, conduz os envolvidos para a delegacia da área”, conclui. Já a SSP (Secretaria da Segurança Pública) destacou que o 41º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitano) desenvolve atividades ostensivas e preventivas no bairro, tendo por base a análise dos índices criminais. A unidade também presta apoio para equipes de saúde e assistência social do município.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sem iluminação, praça vira ponto de drogas em Santo André

População do Jardim Guarará cobra que espaço ofereça lazer às crianças do bairro

Flávia Fernandes
Especial para o Diário

08/05/2019 | 07:00


 A palavra praça está associada a área verde, com opções de lazer e até mesmo esportivas. No entanto, o equipamento do Jardim Guarará, em Santo André, localizado no encontro das ruas Miguel Alves Viana e Guaíra, não cumpre sua função. Devido a falta de iluminação adequada, ausência de itens de diversão e insegurança do local, o terreno, de 1.882 metros quadrados, se transformou em ponto de encontro de usuários de drogas.

Moradores há mais de 30 anos do bairro, o pintor Francisco de Assis, 57 anos, e os aposentados Simone Leonel, 51, e Dimas de Oliveira, 64, alegam que já fizeram diversos pedidos à Prefeitura a respeito de melhorias para o local, mas até o momento não viram resultados. Eles solicitam desde o reforço da iluminação até a instalação de bancos e equipamentos de esportes e para diversão das crianças.

“Queremos iluminação pública, academia ao ar-livre, playground e uma mesa de dama”, reivindica Dimas. “As praças dos bairros centrais de Santo André têm até wi-fi. Quer dizer que só os moradores desses locais têm o direito de tomar sol, andar de bicicleta e brincar com os filhos?”, questiona Simone. “À noite ninguém enxerga nada aqui na praça. E fica uma turma usando droga. Alguns param o carro, ficam dentro, e ninguém sabe quem é”, reclama Assis.

Em datas comemorativas, como festa junina e Natal, a vizinhança do bairro se une e organiza eventos na Praça Jardim Guarará. Para melhorar a aparência do local, os moradores também se organizaram para fazer grafite na parede. “Tudo custeado por nós”, afirma Simone, que reforça que os próprios moradores se encarregam de tirar o lixo do ponto – eles fizeram plantio de árvores.

Simone e Francisco foram, há cerca de um mês e meio, até a Prefeitura reivindicar a implementação do Programa Amigos da Praça, que tem o objetivo de revitalizar áreas verdes da cidade. “Eles falam que a praça está na programação, mas não dão prazo nenhum. Essa nossa espera já chega há 30 anos”, reforça Simone.

A Prefeitura de Santo André afirma que o local está no cronograma do programa Banho de Luz, que promete melhorar a iluminação da cidade com a instalação de 8.000 lâmpadas LED até abril de 2020. “Há também proposta de intervenção para a área com a implantação de pequeno campo de futebol, parquinho, guarita para o ponto final de ônibus, mesas e bancos, no entanto, sem previsão de realização em curto prazo”, informa a administração.

Sobre a questão do lixo, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento de Santo André) vistoriou o local recentemente e garantiu que equipe será enviada para efetuar a limpeza da área. No que diz respeito à segurança, a Prefeitura informou que realiza rondas com a GCM (Guarda Civil Municipal), Romu (Ronda Municipal), Romo (Ronda com Motocicletas), Remu (Ronda Escolar Municipal) e ronda setorial. “Quando um GCM se depara com algum ilícito criminal, conduz os envolvidos para a delegacia da área”, conclui. Já a SSP (Secretaria da Segurança Pública) destacou que o 41º BPM/M (Batalhão de Polícia Militar Metropolitano) desenvolve atividades ostensivas e preventivas no bairro, tendo por base a análise dos índices criminais. A unidade também presta apoio para equipes de saúde e assistência social do município.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;