Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 18 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

UE corta projeções de crescimento e inflação na zona do euro



07/05/2019 | 09:19


A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, cortou nesta terça-feira projeções de crescimento econômico e inflação da zona do euro, advertindo para riscos com o protecionismo, a disputa comercial entre Estados Unidos e China e também o processo de saída do Reino Unido da UE, o Brexit.

O PIB da zona do euro crescerá 1,2% em 2019, projetou a Comissão Europeia, que antes previa alta de 1,3%. Em 2020, o corte na previsão de crescimento foi de 1,6% a 1,5%. No caso da inflação, a expectativa de avanço de 1,8% para 2018 foi mantida, mas a de 2019 passou de 1,5% a 1,4%, mais distante da meta de quase 2% do Banco Central Europeu (BCE).

Maior economia do continente, a Alemanha deve crescer menos. Em 2019, a projeção para o crescimento do PIB do país passou de 1,1% para 0,5%, enquanto a de 2020 foi de 1,7% a 1,5%. Houve uma queda recente no consumo privado especialmente pronunciada na Alemanha, diz o documento.

A Comissão Europeia alertou para riscos negativos "proeminentes" à economia da zona do euro por medidas protecionistas. Para o bloco, o risco de mais medidas protecionistas dos EUA continua a estar presente, em particular sobre carros europeus. Além disso, o PIB global pode ser afetado se a economia chinesa tiver desaceleração maior do que a projetada, adverte.

No caso do Reino Unido, a Comissão Europeia volta a enfatizar que o maior risco seria uma saída da UE sem acordo, que prejudicaria o crescimento local, em particular no próprio país, mas também nas demais nações da UE, em menor grau. O quadro de indefinição pode ainda prejudicar o investimento no Reino Unido, ressalta o relatório do órgão europeu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

UE corta projeções de crescimento e inflação na zona do euro


07/05/2019 | 09:19


A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia, cortou nesta terça-feira projeções de crescimento econômico e inflação da zona do euro, advertindo para riscos com o protecionismo, a disputa comercial entre Estados Unidos e China e também o processo de saída do Reino Unido da UE, o Brexit.

O PIB da zona do euro crescerá 1,2% em 2019, projetou a Comissão Europeia, que antes previa alta de 1,3%. Em 2020, o corte na previsão de crescimento foi de 1,6% a 1,5%. No caso da inflação, a expectativa de avanço de 1,8% para 2018 foi mantida, mas a de 2019 passou de 1,5% a 1,4%, mais distante da meta de quase 2% do Banco Central Europeu (BCE).

Maior economia do continente, a Alemanha deve crescer menos. Em 2019, a projeção para o crescimento do PIB do país passou de 1,1% para 0,5%, enquanto a de 2020 foi de 1,7% a 1,5%. Houve uma queda recente no consumo privado especialmente pronunciada na Alemanha, diz o documento.

A Comissão Europeia alertou para riscos negativos "proeminentes" à economia da zona do euro por medidas protecionistas. Para o bloco, o risco de mais medidas protecionistas dos EUA continua a estar presente, em particular sobre carros europeus. Além disso, o PIB global pode ser afetado se a economia chinesa tiver desaceleração maior do que a projetada, adverte.

No caso do Reino Unido, a Comissão Europeia volta a enfatizar que o maior risco seria uma saída da UE sem acordo, que prejudicaria o crescimento local, em particular no próprio país, mas também nas demais nações da UE, em menor grau. O quadro de indefinição pode ainda prejudicar o investimento no Reino Unido, ressalta o relatório do órgão europeu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;