Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Fluência em outro idioma

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Maria Sartori
Diretora de recrutamento da Robert Half

07/05/2019 | 07:03


Você sabia que 51% das empresas exigem de seus profissionais fluência em outro idioma além do português? Nesse cenário, o inglês continua sendo o mais valorizado, seguido de espanhol, francês e alemão. Os dados fazem parte da edição de 2019 do Guia Salarial da Robert Half.

Portanto, caso tenha objetivo de se desenvolver na carreira – principalmente em multinacionais ou em empresas que estabeleçam negócio com outros países –, não ignore a importância de desenvolver essa habilidade. Aproveito para compartilhar cinco orientações de preparo para entrevista em idioma que não seja o seu nativo:

1 – Não minta sobre seu nível de fluência

Esse é um dos principais erros dos candidatos com relação a outros idiomas. Entenda, se o descritivo da vaga destaca a necessidade dessa habilidade, certamente ela será testada em algum momento da entrevista. E mentira descoberta coloca em risco todas as verdades que você disse.

2 – Menos é mais

Ser monossilábico certamente vai prejudicar a avaliação da sua fluência, porém, evite usar palavras ou expressões apenas para impressionar o recrutador. A ideia da entrevista é avaliar o quanto você consegue interagir com outras pessoas e sustentar ideias. Então, só use expressões que façam com que você se sinta confortável.

3 – Estruture os discursos em casa

Para isso, faça uma lista das perguntas que os recrutadores fazem com mais frequência. Com base nelas, formule respostas claras e objetivas, com o cuidado de não omitir informações relevantes apenas para o discurso ficar mais curto. Não há necessidade de decorar a fala, mas sim de ter em mente um raciocínio lógico.

4 – Estude seu currículo

É muito desagradável quando o recrutador faz uma pergunta e o candidato precisa consultar o currículo para responder. Então, redija um currículo em inglês e estude-o.

5 – A conversa pode se estender

Para entender melhor sua capacidade para transitar entre os temas, é possível que o recrutador pergunte sobre sua família, livros que leu ou passeios que gosta de fazer. Então, treine algum discurso nesse sentido. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Fluência em outro idioma

Maria Sartori
Diretora de recrutamento da Robert Half

07/05/2019 | 07:03


Você sabia que 51% das empresas exigem de seus profissionais fluência em outro idioma além do português? Nesse cenário, o inglês continua sendo o mais valorizado, seguido de espanhol, francês e alemão. Os dados fazem parte da edição de 2019 do Guia Salarial da Robert Half.

Portanto, caso tenha objetivo de se desenvolver na carreira – principalmente em multinacionais ou em empresas que estabeleçam negócio com outros países –, não ignore a importância de desenvolver essa habilidade. Aproveito para compartilhar cinco orientações de preparo para entrevista em idioma que não seja o seu nativo:

1 – Não minta sobre seu nível de fluência

Esse é um dos principais erros dos candidatos com relação a outros idiomas. Entenda, se o descritivo da vaga destaca a necessidade dessa habilidade, certamente ela será testada em algum momento da entrevista. E mentira descoberta coloca em risco todas as verdades que você disse.

2 – Menos é mais

Ser monossilábico certamente vai prejudicar a avaliação da sua fluência, porém, evite usar palavras ou expressões apenas para impressionar o recrutador. A ideia da entrevista é avaliar o quanto você consegue interagir com outras pessoas e sustentar ideias. Então, só use expressões que façam com que você se sinta confortável.

3 – Estruture os discursos em casa

Para isso, faça uma lista das perguntas que os recrutadores fazem com mais frequência. Com base nelas, formule respostas claras e objetivas, com o cuidado de não omitir informações relevantes apenas para o discurso ficar mais curto. Não há necessidade de decorar a fala, mas sim de ter em mente um raciocínio lógico.

4 – Estude seu currículo

É muito desagradável quando o recrutador faz uma pergunta e o candidato precisa consultar o currículo para responder. Então, redija um currículo em inglês e estude-o.

5 – A conversa pode se estender

Para entender melhor sua capacidade para transitar entre os temas, é possível que o recrutador pergunte sobre sua família, livros que leu ou passeios que gosta de fazer. Então, treine algum discurso nesse sentido. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;