Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 13 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Filippi é absolvido em ação de 2000


Fabrício Calado Moreira
Do Diário do Grande ABC

31/05/2006 | 08:14


O prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), e o ex-secretário municipal de Finanças Francisco Vignoli foram absolvidos em ação de improbidade administrativa questionando prejuízo com venda de ações na Bolsa de Valores de São Paulo por meio de operadora de câmbio. A empresa em questão, Walpires S/A Corretora de Câmbio, foi condenada pelo TJ (Tribunal de Justiça) a reembolsar em cerca de R$ 2,4 milhões os cofres públicos.

A ação original contra a municipalidade de Diadema foi apresentada à Justiça de Diadema em 2000 pelo advogado Alberto Rollo, à época contratado pela Prefeitura, na gestão de Gilson Menezes (então no PSB, hoje PCdoB). Rollo explica que Filippi, antecessor de Gilson, firmou contrato de R$ 1,7 mil com a Walpires para que a corretora vendesse ações da Sabesp na Bolsa de Valores.

Na prática, segundo Rollo, a Walpires praticou o expediente conhecido no mercado como comprar na baixa e vender na alta. “O que essa operadora fez foi pegar as ações e, em vez de vendê-las, ela própria comprou. Alguns dias depois as vendeu em alta, por um valor no mínimo 50% maior.”

A sentença do TJ somente foi proferida este ano, considerando improcedente a ação contra Filippi, Vignoli e a municipalidade (Prefeitura), mas condenando a Walpires a ressarcir os cofres públicos em três vezes o valor perdido, de R$ 800 mil, o que totaliza R$ 2,4 milhões.

A corretora questionou a sentença, mas ainda não há data para o julgamento do recurso. Procurado, Filippi não quis se manifestar. O advogado da Walpires, Otoniel de Melo Guimarães, não foi localizado em seu escritório.

Segundo o advogado, o Ministério Público ainda poderá recorrer à Justiça se entender que o petista e o ex-titular de Finanças devem ser responsabilizados pela operação.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Filippi é absolvido em ação de 2000

Fabrício Calado Moreira
Do Diário do Grande ABC

31/05/2006 | 08:14


O prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), e o ex-secretário municipal de Finanças Francisco Vignoli foram absolvidos em ação de improbidade administrativa questionando prejuízo com venda de ações na Bolsa de Valores de São Paulo por meio de operadora de câmbio. A empresa em questão, Walpires S/A Corretora de Câmbio, foi condenada pelo TJ (Tribunal de Justiça) a reembolsar em cerca de R$ 2,4 milhões os cofres públicos.

A ação original contra a municipalidade de Diadema foi apresentada à Justiça de Diadema em 2000 pelo advogado Alberto Rollo, à época contratado pela Prefeitura, na gestão de Gilson Menezes (então no PSB, hoje PCdoB). Rollo explica que Filippi, antecessor de Gilson, firmou contrato de R$ 1,7 mil com a Walpires para que a corretora vendesse ações da Sabesp na Bolsa de Valores.

Na prática, segundo Rollo, a Walpires praticou o expediente conhecido no mercado como comprar na baixa e vender na alta. “O que essa operadora fez foi pegar as ações e, em vez de vendê-las, ela própria comprou. Alguns dias depois as vendeu em alta, por um valor no mínimo 50% maior.”

A sentença do TJ somente foi proferida este ano, considerando improcedente a ação contra Filippi, Vignoli e a municipalidade (Prefeitura), mas condenando a Walpires a ressarcir os cofres públicos em três vezes o valor perdido, de R$ 800 mil, o que totaliza R$ 2,4 milhões.

A corretora questionou a sentença, mas ainda não há data para o julgamento do recurso. Procurado, Filippi não quis se manifestar. O advogado da Walpires, Otoniel de Melo Guimarães, não foi localizado em seu escritório.

Segundo o advogado, o Ministério Público ainda poderá recorrer à Justiça se entender que o petista e o ex-titular de Finanças devem ser responsabilizados pela operação.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;