Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo bate Goiás e mantém 100% de aproveitamento no Brasileirão

Reprodução Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


01/05/2019 | 23:42


Depois de duas rodadas, o São Paulo mantém 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro. Após a vitória sobre o Botafogo, no Morumbi, o time superou o Goiás por 2 a 1, no Serra Dourada, na noite desta quarta-feira, e chegou aos seis pontos, com dois triunfos seguidos. Na próxima rodada, o time de Cuca vai enfrentar o Flamengo, no Morumbi.

Os destaques do jogo foram os autores dos gols: os atacantes Pato e Toró. Jogando com liberdade para flutuar pelo setor ofensivo, Pato rendeu muito mais do que na estreia. Em seu primeiro jogo como titular, Toró mostrou personalidade e marcou seu primeiro gol como profissional.

A entrada de Toró, ao lado de Pato e Antony, deixou o ataque dinâmico. Nenhum dos três tinha posição fixa. Todos se movimentavam para compensar a falta de uma referência na área. As mudanças foram motivadas por aquilo que o time fez diante do Botafogo. E também por aquilo que a equipe não fez. No Morumbi, Toró entrou no segundo tempo e foi muito bem. Pato não convenceu como centroavante e voltou a atuar na sua posição de origem.

Em Goiânia, as mudanças funcionaram no início do jogo, pois o time se movimentou bastante e conseguiu confundir a defesa rival. Pato tinha espaço para jogar e teve grande atuação, principalmente no primeiro tempo. Essas alterações levaram a um estilo de jogo baseado na aproximação entre os atletas e toques curtos, procurando "furar" a defesa. No segundo tempo, o time fez várias tabelas, com Pato, Antony e Toró.

As duas primeiras rodadas sinalizam uma recuperação do ataque do São Paulo. Antes do jogo de Goiânia, o time havia feito 22 gols em 23 jogos, menos de um gol por jogo. Nos clássicos que decidiram o Campeonato Paulista, por exemplo, o time havia feito um gol em quatro partidas. Diante do Goiás, foram dois.

Voltando à primeira divisão depois de três anos, o Goiás conseguiu empolgar a torcida e levou mais de 30 mil torcedores ao Serra Dourada. O time conseguiu chegar com perigo aos 19, após falha de Tchê Tchê. Kayke tentou de letra, mas Tiago Volpi defendeu bem. A estratégia era explorar os avanços do lateral Reinaldo.

A primeira grande jogada ofensiva do São Paulo resultou na abertura do placar. Antony fez grande jogada, furou a defesa rival e tocou para Igor Vinicius, que cruzou de cabeça erguida e achou Pato. Com um chute rasteiro, o atacante fez seu primeiro gol em sua segunda passagem pelo clube do Morumbi.

O Goiás não conseguiu esboçar a reação e levou o segundo gol. Em uma jogada individual, Toró avançou e chutou cruzado, de fora da área. Um belo gol que marcou seu primeiro como profissional - ele ainda não havia sido titular no Brasileirão.

Com a vantagem no placar, o São Paulo deu espaços e permitiu os avanços do rival. Após longo lançamento para Michael, a defesa não cortou e Leandro Barcia fwz o gol do Goiás. Após consulta ao árbitro de vídeo, o gol foi confirmado.

No segundo tempo, o ritmo da partida caiu sensivelmente. Segurando mais a bola para esperar o contra-ataque, o São Paulo se tornou mais reativo, aguardando o ataque do rival. Postura perigosa. Cuca decidiu mudar o time da equipe e trocou o cansado Pato por Hernanes.

O final da partida mostrou algumas dificuldades do São Paulo no jogo aéreo. O Goiás teve a chance do empate em cobrança de escanteio aos 41. Kayke cabeceou mal e desperdiçou na pequena área. Três minutos depois, Junior Brandão ganhou de Igor Vinícius e a bola passou raspando. No último minuto, o time respondeu com chute perigoso de Hernanes.

No último lance do jogo, o árbitro catarinense Rafael Traci expulsou Igor Vinícius e anotou falta para o Goiás, mesmo com auxílio do VAR. O Goiás desperdiçou a cobrança na barreira. O São Paulo confirmou sua primeira vitória fora de casa.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 1 x 2 SÃO PAULO

GOIÁS - Tadeu; Kevin (Daniel Guedes), David Duarte, Yago e Jefferson (Marcelo Guedes); Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto (Junior Brandão); Michael, Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira.

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda (Anderson Martins) e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê e Everton; Toró (Brenner), Pato (Hernanes) e Antony. Técnico: Cuca.

GOLS - Pato, aos 31, Toró, aos 35, e Barcia, aos 47 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Kayke, Barcia, Reinaldo, Junior Brandão, Anderson Martins.

CARTÃO VERMELHO - Igor Vinícius.

ÁRBITRO - Rafael Traci (SC).

RENDA - R$ 728.730,00.

PÚBLICO - 27.715 pagantes.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo bate Goiás e mantém 100% de aproveitamento no Brasileirão


01/05/2019 | 23:42


Depois de duas rodadas, o São Paulo mantém 100% de aproveitamento no Campeonato Brasileiro. Após a vitória sobre o Botafogo, no Morumbi, o time superou o Goiás por 2 a 1, no Serra Dourada, na noite desta quarta-feira, e chegou aos seis pontos, com dois triunfos seguidos. Na próxima rodada, o time de Cuca vai enfrentar o Flamengo, no Morumbi.

Os destaques do jogo foram os autores dos gols: os atacantes Pato e Toró. Jogando com liberdade para flutuar pelo setor ofensivo, Pato rendeu muito mais do que na estreia. Em seu primeiro jogo como titular, Toró mostrou personalidade e marcou seu primeiro gol como profissional.

A entrada de Toró, ao lado de Pato e Antony, deixou o ataque dinâmico. Nenhum dos três tinha posição fixa. Todos se movimentavam para compensar a falta de uma referência na área. As mudanças foram motivadas por aquilo que o time fez diante do Botafogo. E também por aquilo que a equipe não fez. No Morumbi, Toró entrou no segundo tempo e foi muito bem. Pato não convenceu como centroavante e voltou a atuar na sua posição de origem.

Em Goiânia, as mudanças funcionaram no início do jogo, pois o time se movimentou bastante e conseguiu confundir a defesa rival. Pato tinha espaço para jogar e teve grande atuação, principalmente no primeiro tempo. Essas alterações levaram a um estilo de jogo baseado na aproximação entre os atletas e toques curtos, procurando "furar" a defesa. No segundo tempo, o time fez várias tabelas, com Pato, Antony e Toró.

As duas primeiras rodadas sinalizam uma recuperação do ataque do São Paulo. Antes do jogo de Goiânia, o time havia feito 22 gols em 23 jogos, menos de um gol por jogo. Nos clássicos que decidiram o Campeonato Paulista, por exemplo, o time havia feito um gol em quatro partidas. Diante do Goiás, foram dois.

Voltando à primeira divisão depois de três anos, o Goiás conseguiu empolgar a torcida e levou mais de 30 mil torcedores ao Serra Dourada. O time conseguiu chegar com perigo aos 19, após falha de Tchê Tchê. Kayke tentou de letra, mas Tiago Volpi defendeu bem. A estratégia era explorar os avanços do lateral Reinaldo.

A primeira grande jogada ofensiva do São Paulo resultou na abertura do placar. Antony fez grande jogada, furou a defesa rival e tocou para Igor Vinicius, que cruzou de cabeça erguida e achou Pato. Com um chute rasteiro, o atacante fez seu primeiro gol em sua segunda passagem pelo clube do Morumbi.

O Goiás não conseguiu esboçar a reação e levou o segundo gol. Em uma jogada individual, Toró avançou e chutou cruzado, de fora da área. Um belo gol que marcou seu primeiro como profissional - ele ainda não havia sido titular no Brasileirão.

Com a vantagem no placar, o São Paulo deu espaços e permitiu os avanços do rival. Após longo lançamento para Michael, a defesa não cortou e Leandro Barcia fwz o gol do Goiás. Após consulta ao árbitro de vídeo, o gol foi confirmado.

No segundo tempo, o ritmo da partida caiu sensivelmente. Segurando mais a bola para esperar o contra-ataque, o São Paulo se tornou mais reativo, aguardando o ataque do rival. Postura perigosa. Cuca decidiu mudar o time da equipe e trocou o cansado Pato por Hernanes.

O final da partida mostrou algumas dificuldades do São Paulo no jogo aéreo. O Goiás teve a chance do empate em cobrança de escanteio aos 41. Kayke cabeceou mal e desperdiçou na pequena área. Três minutos depois, Junior Brandão ganhou de Igor Vinícius e a bola passou raspando. No último minuto, o time respondeu com chute perigoso de Hernanes.

No último lance do jogo, o árbitro catarinense Rafael Traci expulsou Igor Vinícius e anotou falta para o Goiás, mesmo com auxílio do VAR. O Goiás desperdiçou a cobrança na barreira. O São Paulo confirmou sua primeira vitória fora de casa.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 1 x 2 SÃO PAULO

GOIÁS - Tadeu; Kevin (Daniel Guedes), David Duarte, Yago e Jefferson (Marcelo Guedes); Geovane, Léo Sena e Giovanni Augusto (Junior Brandão); Michael, Kayke e Leandro Barcia. Técnico: Claudinei Oliveira.

SÃO PAULO - Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Arboleda (Anderson Martins) e Reinaldo; Hudson, Tchê Tchê e Everton; Toró (Brenner), Pato (Hernanes) e Antony. Técnico: Cuca.

GOLS - Pato, aos 31, Toró, aos 35, e Barcia, aos 47 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Kayke, Barcia, Reinaldo, Junior Brandão, Anderson Martins.

CARTÃO VERMELHO - Igor Vinícius.

ÁRBITRO - Rafael Traci (SC).

RENDA - R$ 728.730,00.

PÚBLICO - 27.715 pagantes.

LOCAL - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;