Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Preço da gasolina deverá chegar a R$ 4,49 na região

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

De acordo com o Regran, média engloba novo ajuste da Petrobras, anunciado ontem


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

24/04/2019 | 08:46


Com o aumento no preço do litro da gasolina nas refinarias, anunciado ontem pela Petrobras – R$ 0,0396, alta de 2,04% no litro, que vai para R$ 1,975 no refino –, o consumidor se prepara para pagar mais caro na hora de abastecer. Segundo o Regran (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do ABCDMR), o preço deve chegar à média de R$ 4,49 na semana.

De acordo com estimativa da entidade, o aumento será de R$ 0,10 no litro, já que atualmente o combustível fica em torno de R$ 4,39. “Semana passada tivemos aumento de R$ 0,13 no preço das distribuidoras (por conta da alta do etanol, que tem 27% na composição do combustível). agora são mais R$ 0,07. Estimamos que amanhã (hoje) devem acontecer mais R$ 0,03, ou seja basicamente R$ 0,25”, afirmou o presidente do sindicato, Wagner de Souza. “O aumento depende de cada revendedor, mas não dá nem tempo de ser repassado integralmente, porque cada dia temos um novo preço”, destacou.

Desde segunda-feira, a Petrobras interrompeu série histórica dos preços da gasolina e do diesel vendidos em suas refinarias iniciada na gestão de Pedro Parente, e que diariamente informava o preço médio que seria praticado no País. A empresa passou a divulgar o valor de venda dos dois combustíveis nos 37 pontos de venda que atua alegando que isso dará maior transparência aos valores.

Porém, os reajustes continuam pautados pelo mercado internacional, o que, segundo o presidente do Regran, não traz muitas diferenças. “Para nós, o ideal seria que os intervalos fossem maiores, além de se estabelecer um valor máximo para o aumento. Isso ajudaria muito no planejamento,”

A CTFC (Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor) do Senado aprovou, ontem, a apuração com o auxílio do TCU (Tribunal de Contas da União) da política de reajuste de combustíveis praticada pela estatal. A comissão poderá realizar audiência pública antes de apresentar, discutir e votar o relatório final da proposta. (com Agências) 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preço da gasolina deverá chegar a R$ 4,49 na região

De acordo com o Regran, média engloba novo ajuste da Petrobras, anunciado ontem

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

24/04/2019 | 08:46


Com o aumento no preço do litro da gasolina nas refinarias, anunciado ontem pela Petrobras – R$ 0,0396, alta de 2,04% no litro, que vai para R$ 1,975 no refino –, o consumidor se prepara para pagar mais caro na hora de abastecer. Segundo o Regran (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do ABCDMR), o preço deve chegar à média de R$ 4,49 na semana.

De acordo com estimativa da entidade, o aumento será de R$ 0,10 no litro, já que atualmente o combustível fica em torno de R$ 4,39. “Semana passada tivemos aumento de R$ 0,13 no preço das distribuidoras (por conta da alta do etanol, que tem 27% na composição do combustível). agora são mais R$ 0,07. Estimamos que amanhã (hoje) devem acontecer mais R$ 0,03, ou seja basicamente R$ 0,25”, afirmou o presidente do sindicato, Wagner de Souza. “O aumento depende de cada revendedor, mas não dá nem tempo de ser repassado integralmente, porque cada dia temos um novo preço”, destacou.

Desde segunda-feira, a Petrobras interrompeu série histórica dos preços da gasolina e do diesel vendidos em suas refinarias iniciada na gestão de Pedro Parente, e que diariamente informava o preço médio que seria praticado no País. A empresa passou a divulgar o valor de venda dos dois combustíveis nos 37 pontos de venda que atua alegando que isso dará maior transparência aos valores.

Porém, os reajustes continuam pautados pelo mercado internacional, o que, segundo o presidente do Regran, não traz muitas diferenças. “Para nós, o ideal seria que os intervalos fossem maiores, além de se estabelecer um valor máximo para o aumento. Isso ajudaria muito no planejamento,”

A CTFC (Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor) do Senado aprovou, ontem, a apuração com o auxílio do TCU (Tribunal de Contas da União) da política de reajuste de combustíveis praticada pela estatal. A comissão poderá realizar audiência pública antes de apresentar, discutir e votar o relatório final da proposta. (com Agências) 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;