Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Pesquisa mostra expectativa de mais de 40% de inflação anual na Argentina



23/04/2019 | 15:17


A expectativa de inflação para a Argentina se manteve em mais de 40% ao ano em abril, mostrou uma pesquisa com a população local realizada pelo Centro de Pesquisa em Finanças da Universidade Torcuato di Tella. Segundo a média das respostas, as expectativas de inflação recuaram 0,2 pontos porcentuais, com respeito à mediação de março, e ficaram em 40,6%.

Regionalmente, as expectativas de inflação tiveram aumento na capital do país, mas recuaram na Grande Buenos Aires e no interior do país. Na leitura de março, a inflação ao consumidor argentino subiu 4,7% ante fevereiro e teve avanço de 54,7% na comparação anual, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec).

O governo e analistas privados esperam que os preços desacelerem no restante do ano, mas continuem em patamar elevado. Nesse quadro de inflação, recessão econômica e aumento na pobreza, o presidente Mauricio Macri deve tentar a reeleição no fim do ano, com as pesquisas prevendo uma dura disputa com a oposição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pesquisa mostra expectativa de mais de 40% de inflação anual na Argentina


23/04/2019 | 15:17


A expectativa de inflação para a Argentina se manteve em mais de 40% ao ano em abril, mostrou uma pesquisa com a população local realizada pelo Centro de Pesquisa em Finanças da Universidade Torcuato di Tella. Segundo a média das respostas, as expectativas de inflação recuaram 0,2 pontos porcentuais, com respeito à mediação de março, e ficaram em 40,6%.

Regionalmente, as expectativas de inflação tiveram aumento na capital do país, mas recuaram na Grande Buenos Aires e no interior do país. Na leitura de março, a inflação ao consumidor argentino subiu 4,7% ante fevereiro e teve avanço de 54,7% na comparação anual, segundo o Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec).

O governo e analistas privados esperam que os preços desacelerem no restante do ano, mas continuem em patamar elevado. Nesse quadro de inflação, recessão econômica e aumento na pobreza, o presidente Mauricio Macri deve tentar a reeleição no fim do ano, com as pesquisas prevendo uma dura disputa com a oposição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;