Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Doria reafirma que mantém Metrô na discussão do futuro da Linha 18

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em visita a futura Estação São Mateus, ele disse: 'Ainda não há decisão. O que não vai ficar é sem nada'


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

22/04/2019 | 13:35


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) reafirmou, nesta segunda-feira (22), que mantém o Metrô entre os modais estudados para construção da Linha 18-Bronze, que ligará o Grande ABC à Capital. Em visita a futura Estação São Mateus, da Linha 15 - Prata do Metrô, que teve suas obras retomadas hoje, o tucano garantiu que o modelo, que vem sendo reivindicado pela população e por representantes da sociedade civil organizada, continua sendo avaliado por técnicos do Palácio dos Bandeirantes, junto ao BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade).

Sem dar indícios de qualquer avanço no estudo, previsto para ser concluído em junho, Doria repetiu o discurso de que técnicos do governo estadual continuam na análise do modal mais econômico e viável para retomada do projeto. “Ainda não há uma decisão. Faremos uma alternativa ou outra. Ou será monotrilho, ou será BRT. O que não vai ficar é sem nada”, garantiu o governador ao citar a morosidade do projeto em gestões passadas.

Essa é a segunda vez, num intervalo de dez dias, que Doria assegurou que nenhuma alternativa de modal está descartada para o projeto da Linha 18-Bronze. No dia 13, em passagem por Santo André, o tucano também disse que mantém o Metrô entre os sistemas estudados para o futuro ramal. A declaração foi dada dias após o governador dar indícios de que trocaria o modelo, que vem sendo reivindicado pela população e por representantes da sociedade civil organizada.

Atualmente, grupo de trabalho coordenado pela STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) tem sido responsável por avaliar a melhor alternativa para viabilizar o projeto. Questionado a respeito da possível participação de técnicos do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC no debate, Doria novamente reforçou que a reivindicação segue em análise. “Nada está descartado”. Porém, destacou que decisão caberá a gestão estadual.

Assinada em 2014, a PPP (Parceria Público-Privada) entre o governo estadual e o Consórcio Vem ABC está orçada em R$ 4,26 bilhões e já teve seu contrato adotado por cinco vezes desde então. O grupo vencedor - formado pelas empresas Primav, Cowan, Encalso e Benito Roggio - aguarda desde novembro do ano passado pela sexta extensão do acordo e garante que, caso as obras sejam liberadas pelo Estado, os trabalhos serão iniciados neste ano com previsão de entrega do ramal até 2022. O projeto executivo prevê que o sistema tenha 13 estações, saindo de Tamanduateí, em São Paulo, até o Centro de São Bernardo, em trajeto que passará ainda por São Caetano e Santo André. 

LINHA 15-PRATA

Nesta segunda-feira, o governador João Doria e o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, oficializaram a retomada das obras para conclusão de quatro estações da Linha 15-Prata: Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus, que devem ser entregues até o fim deste ano. Para dar sequência nesta etapa, o Metrô fez a relicitação das intervenções, após rescindir o contrato com a empreiteira Azevedo & Travassos por abandono dos serviços.

A nova empresa contratada é a STER Engenharia. O valor do acordo é R$ 47,5 milhões.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Doria reafirma que mantém Metrô na discussão do futuro da Linha 18

Em visita a futura Estação São Mateus, ele disse: 'Ainda não há decisão. O que não vai ficar é sem nada'

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

22/04/2019 | 13:35


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) reafirmou, nesta segunda-feira (22), que mantém o Metrô entre os modais estudados para construção da Linha 18-Bronze, que ligará o Grande ABC à Capital. Em visita a futura Estação São Mateus, da Linha 15 - Prata do Metrô, que teve suas obras retomadas hoje, o tucano garantiu que o modelo, que vem sendo reivindicado pela população e por representantes da sociedade civil organizada, continua sendo avaliado por técnicos do Palácio dos Bandeirantes, junto ao BRT (sigla em inglês para ônibus de alta velocidade).

Sem dar indícios de qualquer avanço no estudo, previsto para ser concluído em junho, Doria repetiu o discurso de que técnicos do governo estadual continuam na análise do modal mais econômico e viável para retomada do projeto. “Ainda não há uma decisão. Faremos uma alternativa ou outra. Ou será monotrilho, ou será BRT. O que não vai ficar é sem nada”, garantiu o governador ao citar a morosidade do projeto em gestões passadas.

Essa é a segunda vez, num intervalo de dez dias, que Doria assegurou que nenhuma alternativa de modal está descartada para o projeto da Linha 18-Bronze. No dia 13, em passagem por Santo André, o tucano também disse que mantém o Metrô entre os sistemas estudados para o futuro ramal. A declaração foi dada dias após o governador dar indícios de que trocaria o modelo, que vem sendo reivindicado pela população e por representantes da sociedade civil organizada.

Atualmente, grupo de trabalho coordenado pela STM (Secretaria dos Transportes Metropolitanos) tem sido responsável por avaliar a melhor alternativa para viabilizar o projeto. Questionado a respeito da possível participação de técnicos do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC no debate, Doria novamente reforçou que a reivindicação segue em análise. “Nada está descartado”. Porém, destacou que decisão caberá a gestão estadual.

Assinada em 2014, a PPP (Parceria Público-Privada) entre o governo estadual e o Consórcio Vem ABC está orçada em R$ 4,26 bilhões e já teve seu contrato adotado por cinco vezes desde então. O grupo vencedor - formado pelas empresas Primav, Cowan, Encalso e Benito Roggio - aguarda desde novembro do ano passado pela sexta extensão do acordo e garante que, caso as obras sejam liberadas pelo Estado, os trabalhos serão iniciados neste ano com previsão de entrega do ramal até 2022. O projeto executivo prevê que o sistema tenha 13 estações, saindo de Tamanduateí, em São Paulo, até o Centro de São Bernardo, em trajeto que passará ainda por São Caetano e Santo André. 

LINHA 15-PRATA

Nesta segunda-feira, o governador João Doria e o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, oficializaram a retomada das obras para conclusão de quatro estações da Linha 15-Prata: Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus, que devem ser entregues até o fim deste ano. Para dar sequência nesta etapa, o Metrô fez a relicitação das intervenções, após rescindir o contrato com a empreiteira Azevedo & Travassos por abandono dos serviços.

A nova empresa contratada é a STER Engenharia. O valor do acordo é R$ 47,5 milhões.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;