Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Vantagem?


Do Diário do Grande ABC

16/04/2019 | 11:47


(São Paulo) - Depois de ser massacrado pelo Santos, o Corinthians fez um jogo conveniente contra o São Paulo. Foi para o Morumbi pensando em Itaquera. Essa foi a tônica do discurso de Fábio Carille. Para ele o seu time melhorou em relação à partida anterior e vai decidir o Paulistão em casa, com o apoio do seu torcedor.
O empate era exatamente o resultado que pareceu estar nos planos corintianos. O São Paulo teve mais posse de bola, criou mais oportunidades e se não fosse o VAR poderia ter vencido o jogo.

O resultado final foi injusto com o Tricolor, que sentiu demais a falta de um atacante. Gonzalo Carneiro jogou muito mal no primeiro tempo e com certeza deverá ir para o banco de reservas. É provável que Cuca treine seu time com dois meias atuando mais avançados. Pablo não vai se recuperar até domingo.

O Corinthians terá de ser mais ofensivo na sua casa. Mas Carille tem uma característica e não sei se mudará esse estilo cauteloso que prevalece nos seus esquemas. O jogo decisivo deverá ter um duelo tático interessante. Pode até parecer que há uma pequena vantagem para o Corinthians. No entanto o São Paulo está mais vivo do que nunca. E se acertar a mão ou o pé poderá ganhar o título em Itaquera.

VAR

A tecnologia evita erros e injustiças da arbitragem e auxilia o futebol a ser mais coerente. Mas os responsáveis pelo VAR estão fazendo tantas trapalhadas que os torcedores não sabem mais o que pensar.

Em Minas o Cruzeiro ganhou do Atlético com falhas do VAR. Em São Paulo o Tricolor não teria tido um pênalti marcado porque o aparelho não acusou Ralph desviar a bola com a mão. E o possível pênalti em Wagner Love? Apesar do alegado impedimento do atacante, nada foi marcado pelo VAR.

Pior ainda é que as decisões da arbitragem estão demorando muito. As vezes até quatro, cinco minutos. Não há quem aguente. E os árbitros não têm acrescido o tempo de paralização nos descontos.

Alguma coisa precisa ser feita. Porque já há gente indicando que com esses erros grotescos é melhor voltar aos tempos do fogão a lenha.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vantagem?

Do Diário do Grande ABC

16/04/2019 | 11:47


(São Paulo) - Depois de ser massacrado pelo Santos, o Corinthians fez um jogo conveniente contra o São Paulo. Foi para o Morumbi pensando em Itaquera. Essa foi a tônica do discurso de Fábio Carille. Para ele o seu time melhorou em relação à partida anterior e vai decidir o Paulistão em casa, com o apoio do seu torcedor.
O empate era exatamente o resultado que pareceu estar nos planos corintianos. O São Paulo teve mais posse de bola, criou mais oportunidades e se não fosse o VAR poderia ter vencido o jogo.

O resultado final foi injusto com o Tricolor, que sentiu demais a falta de um atacante. Gonzalo Carneiro jogou muito mal no primeiro tempo e com certeza deverá ir para o banco de reservas. É provável que Cuca treine seu time com dois meias atuando mais avançados. Pablo não vai se recuperar até domingo.

O Corinthians terá de ser mais ofensivo na sua casa. Mas Carille tem uma característica e não sei se mudará esse estilo cauteloso que prevalece nos seus esquemas. O jogo decisivo deverá ter um duelo tático interessante. Pode até parecer que há uma pequena vantagem para o Corinthians. No entanto o São Paulo está mais vivo do que nunca. E se acertar a mão ou o pé poderá ganhar o título em Itaquera.

VAR

A tecnologia evita erros e injustiças da arbitragem e auxilia o futebol a ser mais coerente. Mas os responsáveis pelo VAR estão fazendo tantas trapalhadas que os torcedores não sabem mais o que pensar.

Em Minas o Cruzeiro ganhou do Atlético com falhas do VAR. Em São Paulo o Tricolor não teria tido um pênalti marcado porque o aparelho não acusou Ralph desviar a bola com a mão. E o possível pênalti em Wagner Love? Apesar do alegado impedimento do atacante, nada foi marcado pelo VAR.

Pior ainda é que as decisões da arbitragem estão demorando muito. As vezes até quatro, cinco minutos. Não há quem aguente. E os árbitros não têm acrescido o tempo de paralização nos descontos.

Alguma coisa precisa ser feita. Porque já há gente indicando que com esses erros grotescos é melhor voltar aos tempos do fogão a lenha.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;