Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Grande ABC e o governo Doria


Do Diário do Grande ABC

13/04/2019 | 13:11


O Grande ABC vive momento de transformação e reunificação, que coloca os sete municípios em destaque no avanço de políticas públicas para destravar projetos que garantem qualidade de vida, infraestrutura e desenvolvimento. Reconstrução que passa pelo novo modelo de gestão do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, que recuperou sua função original ao reunir as sete cidades e garantir o progresso de ações que beneficiam mais de 2,7 milhões de habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Trabalho capitaneado pelo governador João Doria, que completou 100 dias à frente do Palácio dos Bandeirantes, e vem destinando especial atenção à região. Com gestão inovadora e corajosa, Doria chamou para si a responsabilidade de desapropriar a área e viabilizar a construção do Piscinão Jaboticabal, para combater enchentes e preservar vidas. Reforçou também obras em áreas de risco em Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires.

Com o mesmo comprometimento, retomou as discussões sobre a Linha 18-Bronze do Metrô, que vai facilitar a vida de milhares de usuários. Sem distinção distrital ou partidária, Doria atuou prontamente junto aos sete municípios para garantir que as medidas emergenciais de auxílio às famílias afetadas pelas chuvas fossem rapidamente liberadas e os danos, sanados. Em Santo André, intermediou grandes conquistas, como a instalação da primeira Praça da Cidadania do Estado, no Jardim Santo André, além da entrega de 1.092 escrituras às famílias do Conjunto Habitacional Capuava. Possibilitou ainda a PPP (Parceria Público-Privada) para destravar a Estação Pirelli.

Anunciou, também, instalação do COI (Centro de Operação Integrada) e do Baep (Batalhão Especial que concentra Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Departamento Estadual de Investigações Criminais, da Polícia Civil, em único espaço). O batalhão está alocado em Santo André e depois será instalado em definitivo em São Bernardo. Em São Caetano, teve papel decisivo na manutenção da GM (General Motors) na cidade, evitando a fuga de investimentos que impactam toda a região. Doria atuou também na descentralização da farmácia de alto custo, antes centralizada no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André. Ainda na Saúde, garantiu apoio aos hospitais regionais de Mauá e Diadema.

A reunificação do Consórcio, somada à atenção especial destinada ao Grande ABC, nos deixa otimistas com a retomada da vocação econômica e da competitividade dos sete municípios. Sabemos que o melhor ainda está por vir e estamos preparados para retomar o protagonismo da região.

Paulo Serra é prefeito de Santo André e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

PALAVRA DO LEITOR

Lavagem cerebral
Houve leitor nesta coluna que disse que o presidente escolheu ministros de primeira linha e fora do sistema toma lá dá cá (Viúvos de Lula, dia 9). Que o digam Gustavo Bebiano, ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência, e Vélez Rodrigues, da Educação, que caíram por incompetência assumida pelo próprio presidente, além de escritório aberto em Brasília para controlar o toma lá dá cá para parlamentares aprovarem reformas. Disse que já votou em Jânio, Maluf, Collor, FHC e Aécio, e quando percebeu que aprontaram, não votou mais neles. Mas também não tinha como repetir o voto, pois eles não mais se candidataram! Aí vem dizer que, apoiando Bolsonaro, está contribuindo para o Brasil melhorar e que outros não fazem o mesmo por serem viúvas de Lula e terem sofrido lavagem cerebral. Ora, por tudo que disse e pelos seus candidatos, percebe-se que quem sofreu lavagem cerebral foi o senhor.
Alencar Marcon
Santo André

Muito caro
Sou favorável que o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema) tenha sede própria, mas adquirir andar inteiro, no edifício comercial mais luxuoso da cidade, por R$ 4 milhões, e pagar de condomínio R$ 8.000 mensais é dispendioso. Reconheço que o luxuoso edifício está bem localizado, mas será que não teria outra opção de comprar imóvel de menores valor e tamanho? Tenho ciência de que o Ipred sempre teve como escopo adquirir sede própria, mas no meu viés não houve planejamento prévio para aquisição que fosse adequada às reais necessidades do instituto. Sei que o Ipred teve anuência do conselho, mas a aprovação não foi unânime. Eu e outros aposentados estamos inconformados com a falta de transparência na prestação de contas, empréstimos e repasses da municipalidade diademense, diretamente para os ‘ipredianos’. Sei que recentemente teve audiência pública na Câmara para prestação de contas, mas seria mais transparente ainda se os ‘ipredianos’ recebessem periodicamente informativos da situação financeira do Ipred.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Política
O governo do presidente Bolsonaro completa 100 dias de muitas ‘caneladas’ e poucos gols. O time ainda não ‘engrenou’. Tem alguns craques e muitos ‘peladeiros’. Mas com trabalho, paciência, garra, honestidade e competência pode conquistar títulos. Há pequena e raivosa torcida adversária. Torce sempre para o quanto pior, melhor! Não possui respeito e patriotismo com o País e o povo. Aposta tudo no caos e pessimismo, em benefício dos próprios interesses. Órgãos de pesquisa também contribuem, divulgando somente coisas ruins. Grande massa de entrevistados nas pesquisas é de pessoas que não sabem o nome de quem votaram na última eleição. Brasília é apenas carro velho que aparece no clip do Mamonas Assassinas. E socialismo é ritmo musical popular do Caribe. São essas pessoas que opinam e querem ser ouvidas e respeitadas. O mais incrível é que suas opiniões repercutem nos noticiários como a melhor solução para os problemas do País. Deus, tenha piedade!
José Machado
São Bernardo

Resposta
Em resposta à carta do leitor Sérgio Antônio Ambrósio (Metrô – 1, dia 12), o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC esclarece que a implementação da Linha 18 compete ao governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos. Para sua viabilização, a construção depende de recursos provenientes do Estado e da União. O Consórcio pode somente buscar mecanismos de financiamento para atividades que tenham prefeituras da região como executoras ou gerenciadoras. A entidade regional, no entanto, discute constantemente o tema por meio dos grupos de trabalho e, no início de março, os sete prefeitos estiveram no Palácio dos Bandeirantes e entregaram ao governador João Doria, em mãos, lista com reivindicações da região para o governo do Estado, documento este que tem a implementação da Linha 18-Bronze como uma das prioridades à mobilidade urbana da região. O Consórcio recebeu nesta semana especialistas em Sistema de Inteligência de Trânsito (ITS), que apresentaram modelos de softwares utilizados em grandes cidades do mundo. A mobilidade urbana também é um dos principais pontos da parceria entre o Consórcio e a União Europeia, por meio do Programa Internacional de Cooperação Urbana (IUC), realizado pelo bloco europeu.
Edgard Brandão Junior, secretário executivo do Consórcio Intermunicipal 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Grande ABC e o governo Doria

Do Diário do Grande ABC

13/04/2019 | 13:11


O Grande ABC vive momento de transformação e reunificação, que coloca os sete municípios em destaque no avanço de políticas públicas para destravar projetos que garantem qualidade de vida, infraestrutura e desenvolvimento. Reconstrução que passa pelo novo modelo de gestão do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, que recuperou sua função original ao reunir as sete cidades e garantir o progresso de ações que beneficiam mais de 2,7 milhões de habitantes, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Trabalho capitaneado pelo governador João Doria, que completou 100 dias à frente do Palácio dos Bandeirantes, e vem destinando especial atenção à região. Com gestão inovadora e corajosa, Doria chamou para si a responsabilidade de desapropriar a área e viabilizar a construção do Piscinão Jaboticabal, para combater enchentes e preservar vidas. Reforçou também obras em áreas de risco em Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires.

Com o mesmo comprometimento, retomou as discussões sobre a Linha 18-Bronze do Metrô, que vai facilitar a vida de milhares de usuários. Sem distinção distrital ou partidária, Doria atuou prontamente junto aos sete municípios para garantir que as medidas emergenciais de auxílio às famílias afetadas pelas chuvas fossem rapidamente liberadas e os danos, sanados. Em Santo André, intermediou grandes conquistas, como a instalação da primeira Praça da Cidadania do Estado, no Jardim Santo André, além da entrega de 1.092 escrituras às famílias do Conjunto Habitacional Capuava. Possibilitou ainda a PPP (Parceria Público-Privada) para destravar a Estação Pirelli.

Anunciou, também, instalação do COI (Centro de Operação Integrada) e do Baep (Batalhão Especial que concentra Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Departamento Estadual de Investigações Criminais, da Polícia Civil, em único espaço). O batalhão está alocado em Santo André e depois será instalado em definitivo em São Bernardo. Em São Caetano, teve papel decisivo na manutenção da GM (General Motors) na cidade, evitando a fuga de investimentos que impactam toda a região. Doria atuou também na descentralização da farmácia de alto custo, antes centralizada no Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André. Ainda na Saúde, garantiu apoio aos hospitais regionais de Mauá e Diadema.

A reunificação do Consórcio, somada à atenção especial destinada ao Grande ABC, nos deixa otimistas com a retomada da vocação econômica e da competitividade dos sete municípios. Sabemos que o melhor ainda está por vir e estamos preparados para retomar o protagonismo da região.

Paulo Serra é prefeito de Santo André e presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

PALAVRA DO LEITOR

Lavagem cerebral
Houve leitor nesta coluna que disse que o presidente escolheu ministros de primeira linha e fora do sistema toma lá dá cá (Viúvos de Lula, dia 9). Que o digam Gustavo Bebiano, ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência, e Vélez Rodrigues, da Educação, que caíram por incompetência assumida pelo próprio presidente, além de escritório aberto em Brasília para controlar o toma lá dá cá para parlamentares aprovarem reformas. Disse que já votou em Jânio, Maluf, Collor, FHC e Aécio, e quando percebeu que aprontaram, não votou mais neles. Mas também não tinha como repetir o voto, pois eles não mais se candidataram! Aí vem dizer que, apoiando Bolsonaro, está contribuindo para o Brasil melhorar e que outros não fazem o mesmo por serem viúvas de Lula e terem sofrido lavagem cerebral. Ora, por tudo que disse e pelos seus candidatos, percebe-se que quem sofreu lavagem cerebral foi o senhor.
Alencar Marcon
Santo André

Muito caro
Sou favorável que o Ipred (Instituto de Previdência de Diadema) tenha sede própria, mas adquirir andar inteiro, no edifício comercial mais luxuoso da cidade, por R$ 4 milhões, e pagar de condomínio R$ 8.000 mensais é dispendioso. Reconheço que o luxuoso edifício está bem localizado, mas será que não teria outra opção de comprar imóvel de menores valor e tamanho? Tenho ciência de que o Ipred sempre teve como escopo adquirir sede própria, mas no meu viés não houve planejamento prévio para aquisição que fosse adequada às reais necessidades do instituto. Sei que o Ipred teve anuência do conselho, mas a aprovação não foi unânime. Eu e outros aposentados estamos inconformados com a falta de transparência na prestação de contas, empréstimos e repasses da municipalidade diademense, diretamente para os ‘ipredianos’. Sei que recentemente teve audiência pública na Câmara para prestação de contas, mas seria mais transparente ainda se os ‘ipredianos’ recebessem periodicamente informativos da situação financeira do Ipred.
João Paulo de Oliveira
Diadema

Política
O governo do presidente Bolsonaro completa 100 dias de muitas ‘caneladas’ e poucos gols. O time ainda não ‘engrenou’. Tem alguns craques e muitos ‘peladeiros’. Mas com trabalho, paciência, garra, honestidade e competência pode conquistar títulos. Há pequena e raivosa torcida adversária. Torce sempre para o quanto pior, melhor! Não possui respeito e patriotismo com o País e o povo. Aposta tudo no caos e pessimismo, em benefício dos próprios interesses. Órgãos de pesquisa também contribuem, divulgando somente coisas ruins. Grande massa de entrevistados nas pesquisas é de pessoas que não sabem o nome de quem votaram na última eleição. Brasília é apenas carro velho que aparece no clip do Mamonas Assassinas. E socialismo é ritmo musical popular do Caribe. São essas pessoas que opinam e querem ser ouvidas e respeitadas. O mais incrível é que suas opiniões repercutem nos noticiários como a melhor solução para os problemas do País. Deus, tenha piedade!
José Machado
São Bernardo

Resposta
Em resposta à carta do leitor Sérgio Antônio Ambrósio (Metrô – 1, dia 12), o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC esclarece que a implementação da Linha 18 compete ao governo do Estado, por meio da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos. Para sua viabilização, a construção depende de recursos provenientes do Estado e da União. O Consórcio pode somente buscar mecanismos de financiamento para atividades que tenham prefeituras da região como executoras ou gerenciadoras. A entidade regional, no entanto, discute constantemente o tema por meio dos grupos de trabalho e, no início de março, os sete prefeitos estiveram no Palácio dos Bandeirantes e entregaram ao governador João Doria, em mãos, lista com reivindicações da região para o governo do Estado, documento este que tem a implementação da Linha 18-Bronze como uma das prioridades à mobilidade urbana da região. O Consórcio recebeu nesta semana especialistas em Sistema de Inteligência de Trânsito (ITS), que apresentaram modelos de softwares utilizados em grandes cidades do mundo. A mobilidade urbana também é um dos principais pontos da parceria entre o Consórcio e a União Europeia, por meio do Programa Internacional de Cooperação Urbana (IUC), realizado pelo bloco europeu.
Edgard Brandão Junior, secretário executivo do Consórcio Intermunicipal 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;