Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

dmais@dgabc.com.br | 4435-8396

Pesquisa britânica nega influência de 'jogos violentos' nos jovens

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Luís Felipe Soares

14/04/2019 | 07:23


A Universidade de Oxford, na Inglaterra, realizou levantamento sobre a conexão entre o público e jogos considerados violentos. Os pesquisadores estudaram o comportamento de 1.004 jovens britânicos com idade entre 14 e 15 anos – além de analisar os pais ou responsáveis pelo jovens. Foram utilizadas combinações de dados objetivos e subjetivos para se tentar medir possível agressividade nos adolescentes. As ações, as ‘cobaias’ tiveram momentos de raiva por causa de frustrações em certos momentos, mas nada comprovando a efetiva ação desses títulos virtuais nos gamers.

Os estudiosos alertaram que, mesmo com os dados obtidos, o tema continuará a ser debatido por conta de “questão não resolvida para pais, especialistas e formuladores de políticas”. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Pesquisa britânica nega influência de 'jogos violentos' nos jovens

Luís Felipe Soares

14/04/2019 | 07:23


A Universidade de Oxford, na Inglaterra, realizou levantamento sobre a conexão entre o público e jogos considerados violentos. Os pesquisadores estudaram o comportamento de 1.004 jovens britânicos com idade entre 14 e 15 anos – além de analisar os pais ou responsáveis pelo jovens. Foram utilizadas combinações de dados objetivos e subjetivos para se tentar medir possível agressividade nos adolescentes. As ações, as ‘cobaias’ tiveram momentos de raiva por causa de frustrações em certos momentos, mas nada comprovando a efetiva ação desses títulos virtuais nos gamers.

Os estudiosos alertaram que, mesmo com os dados obtidos, o tema continuará a ser debatido por conta de “questão não resolvida para pais, especialistas e formuladores de políticas”. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;