Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Alimentos fitoesteróis


Leo Kahn

12/04/2019 | 07:00


 Alimento do grupo funcional de origem vegetal que colabora na dieta diária para redução da absorção do colesterol e no auxílio da prevenção de doenças cardiovasculares.

Interessante frisar que os fitoesteróis e o colesterol apresentam funções e estrutura muito semelhantes, provocando competição entre ambos no processo digestivo.

A digestão dos fitoesteróis começa na boca, onde os alimentos que os contêm começam a ser degradados em moléculas de gordura menores para poderem ser emulsionadas. Já no intestino impedem que boa parte da gordura seja absorvida pelo organismo, sendo ambos eliminados via fecal.

Outros benefícios:

Reduz a incidência de cânceres de pulmão, estômago, cólon, mama e próstata.

Desacelera a progressão do ciclo celular, a indução de apoptose e a inibição da metástase tumoral.

Promove a melhora do reconhecimento imunológico do câncer.

Diminui o estresse oxidativo, produzido pelo desequilíbrio entre as substâncias pró-oxidantes e as substâncias antioxidantes em que se observa um predomínio das primeiras.

A oxidação do colesterol LDL interfere no pré e pós-estágios da aterosclerose.

Conduz à destruição oxidativa de ácidos gordurosos poli-insaturados.

Os compostos fitoesteróis betasitosterol, campesterol e estigmasterol apresentam efeito protetor sobre a peroxidação do colesterol LDL.

Com a ajuda das tecnologias atuais, foi possível adicioná-los a produtos alimentícios com teores de gordura menores como leite e iogurtes.

Saiba mais:

Há evidências de que os fitoesteróis podem potencializar a ação de estatinas e fibratos, que são fármacos normalmente utilizados no tratamento de hipercolesterolemia.

A ingesta desses alimentos pode contribuir para a prevenção de doenças cardíacas.

Para redução média de 10% a 15% do colesterol LDL é necessária a ingestão de 2 g/dia de fitoesteróis.

Indivíduos que seguem uma alimentação tipicamente ocidental consomem diariamente cerca de 20 mg a 50 mg de esteróis, e de 150 mg a 400 mg de estanóis.

Uma dieta balanceada com quantidades adequadas de vegetais fornece aproximadamente de 200 mg a 400 mg/dia.

O consumo de altas doses reduz significativamente os níveis sanguíneos de carotenoides (que dão origem à vitamina A) e, em menor proporção, de outros nutrientes essenciais.

Cuidado com esses aspectos ao aumentar a quantidade deles na dieta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Alimentos fitoesteróis

Leo Kahn

12/04/2019 | 07:00


 Alimento do grupo funcional de origem vegetal que colabora na dieta diária para redução da absorção do colesterol e no auxílio da prevenção de doenças cardiovasculares.

Interessante frisar que os fitoesteróis e o colesterol apresentam funções e estrutura muito semelhantes, provocando competição entre ambos no processo digestivo.

A digestão dos fitoesteróis começa na boca, onde os alimentos que os contêm começam a ser degradados em moléculas de gordura menores para poderem ser emulsionadas. Já no intestino impedem que boa parte da gordura seja absorvida pelo organismo, sendo ambos eliminados via fecal.

Outros benefícios:

Reduz a incidência de cânceres de pulmão, estômago, cólon, mama e próstata.

Desacelera a progressão do ciclo celular, a indução de apoptose e a inibição da metástase tumoral.

Promove a melhora do reconhecimento imunológico do câncer.

Diminui o estresse oxidativo, produzido pelo desequilíbrio entre as substâncias pró-oxidantes e as substâncias antioxidantes em que se observa um predomínio das primeiras.

A oxidação do colesterol LDL interfere no pré e pós-estágios da aterosclerose.

Conduz à destruição oxidativa de ácidos gordurosos poli-insaturados.

Os compostos fitoesteróis betasitosterol, campesterol e estigmasterol apresentam efeito protetor sobre a peroxidação do colesterol LDL.

Com a ajuda das tecnologias atuais, foi possível adicioná-los a produtos alimentícios com teores de gordura menores como leite e iogurtes.

Saiba mais:

Há evidências de que os fitoesteróis podem potencializar a ação de estatinas e fibratos, que são fármacos normalmente utilizados no tratamento de hipercolesterolemia.

A ingesta desses alimentos pode contribuir para a prevenção de doenças cardíacas.

Para redução média de 10% a 15% do colesterol LDL é necessária a ingestão de 2 g/dia de fitoesteróis.

Indivíduos que seguem uma alimentação tipicamente ocidental consomem diariamente cerca de 20 mg a 50 mg de esteróis, e de 150 mg a 400 mg de estanóis.

Uma dieta balanceada com quantidades adequadas de vegetais fornece aproximadamente de 200 mg a 400 mg/dia.

O consumo de altas doses reduz significativamente os níveis sanguíneos de carotenoides (que dão origem à vitamina A) e, em menor proporção, de outros nutrientes essenciais.

Cuidado com esses aspectos ao aumentar a quantidade deles na dieta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;