Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 15 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Relator diz que estratégia de votar Orçamento antes da reforma não deve vingar

Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agencia Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Ontem, líderes partidários ameaçaram atrasar a votação da reforma da Previdência



11/04/2019 | 15:12


O relator da proposta da reforma da Previdência na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) da Câmara, deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), não acredita que haverá mais atrasos à votação da PEC no colegiado. Ontem, líderes partidários ameaçaram atrasar a votação da reforma da Previdência. A estratégia passa por votar o texto do Orçamento impositivo antes de apreciar a reforma. Se esse script não for seguido, os líderes do Centrão prometem obstruir a votação. Assim, não se apreciaria nenhum dos dois temas.

"Não acredito que isso deva acontecer", disse Freitas ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Para ele, os membros devem seguir o acordo firmado para o período de debate, que fixou um tempo menor para os discursos e limitou a participação de não membros no colegiado. O deputado acredita que a PEC será votada na próxima semana.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Relator diz que estratégia de votar Orçamento antes da reforma não deve vingar

Ontem, líderes partidários ameaçaram atrasar a votação da reforma da Previdência


11/04/2019 | 15:12


O relator da proposta da reforma da Previdência na Comissão de Constituição, Cidadania e Justiça (CCJ) da Câmara, deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), não acredita que haverá mais atrasos à votação da PEC no colegiado. Ontem, líderes partidários ameaçaram atrasar a votação da reforma da Previdência. A estratégia passa por votar o texto do Orçamento impositivo antes de apreciar a reforma. Se esse script não for seguido, os líderes do Centrão prometem obstruir a votação. Assim, não se apreciaria nenhum dos dois temas.

"Não acredito que isso deva acontecer", disse Freitas ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Para ele, os membros devem seguir o acordo firmado para o período de debate, que fixou um tempo menor para os discursos e limitou a participação de não membros no colegiado. O deputado acredita que a PEC será votada na próxima semana.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;